Quantcast
Notícias

Prefeitura de SP distribui remédios doados próximo ao vencimento

Segundo levantamento feito pela rádio CBN, medicamentos à beira do vencimento estão acumulados nas farmácias populares e UBSs.

Equipe VICE Brasil

Foto: Agência Brasil.

Em fevereiro de 2017, o então recém-prefeito João Doria firmou uma parceria com o governo do Estado de São Paulo e 12 empresas do ramo farmacêutico oferecendo isenção de Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Em troca, 165 tipos de medicamentos seriam entregues ao sistema de saúde do município, distribuídos gratuitamente à população.

Os remédios doados às farmácias populares e UBSs, no entanto, estão próximos ao vencimento, como noticiou a rádio CBN, na quinta-feira (8). Remédios para epilepsia, estômago, antidepressivo, hipertensão, antifúngico e antibiótico estão à beira do vencimento, alguns com data de validade entre julho e agosto.

O acordo firmado entre Estado e prefeitura possibilitou às empresas farmacêuticas um desconto de R$ 66 milhões com a isenção do ICMS. Já o gasto da prefeitura seria de R$ 35 milhões na compra dos remédios, como informa a revista Exame.

Farmácias e hospitais particulares exigem que medicamentos comprados tenham prazo de validade de até doze meses a contar da data de compra. A prefeitura, por sua vez, aceitou que os remédios doados tivessem validade de seis meses a partir da doação, ainda que no edital não estipulasse regras, como declarado pela Secretaria de Saúde à CBN.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.