Publicidade
Tech by VICE

Uma misteriosa 'bola de fogo' foi vista no Chile e ninguém sabe o que aconteceu

Um meteoro? Lixo espacial? Ninguém sabe, mas oficiais estão investigando se o misterioso objeto, ou objetos, causou vários incêndios.

por Becky Ferreira; Traduzido por Marina Schnoor
08 Outubro 2019, 10:00am

Um meteoro? Lixo espacial? Ninguém sabe, mas oficiais estão investigando se o misterioso objeto, ou objetos, causaram vários incêndios.

Em 25 de setembro, uma bola de fogo foi fotografada cruzando os céus da Ilha Chiloé no Chile, e até agora ninguém sabe realmente o que era aquilo.

Imagens do objeto em chamas foram postadas nas redes sociais, e o evento foi inicialmente ligado a vários incêndios na área, levantando a possibilidade de mais objetos terem caído do céu. Os incêndios foram apagados por bombeiros voluntários antes de causarem danos, segundo o LiveScience. Mas uma análise do governo nas áreas incendiadas não indicou sinais de meteoritos, os fragmentos restantes de meteoros.

Como resultado, geólogos do Serviço Nacional de Geologia e Mineração do Chile (Sernageomin) disseram que os meteoritos não estavam ligados aos incêndios, segundo um relatório divulgado no sábado. Meteoritos já foram falsamente acusados de iniciar incêndios antes, e cientistas dizem que é muito improvável que esses objetos causem incêndios a não ser que sejam relativamente grandes.

Mas ainda é inteiramente possível que a bola de fogo vista nos céus chilenos fosse um meteoro que simplesmente coincidiu com os incêndios. O astrofísico de Harvard Jonathan McDowell tuitou dizendo que o evento “provavelmente era um meteorito” no dia que a bola de fogo acendeu o céu.

Mas se a bola de fogo não era um meteoro, independente de ter começado os incêndios ou não, o que mais poderia ser? Se seu instinto é dizer “espaçonave extraterrestre” você pode estar certo, mas não comece a canalizar seu Fox Mulder interior ainda. É muito mais provável que a bola de fogo tenha sido causada pelo lixo espacial da nossa própria civilização do que uma visitinha de uma espécie alienígena.

Há milhões de pequenos objetos em órbita, e milhares de pedaços maiores que 10 centímetros. Os detritos são compostos de pequenas partes quebradas de espaçonaves, satélites mortos, foguetes gastos e outros tipos de lixo feito pelo homem. Centenas de pedaços de lixo espacial e milhares de meteoritos caem na Terra todo ano, mas aterrissam principalmente nos oceanos e áreas despovoadas de terra.

McDowell disse que não encontrou nenhum “candidato de detrito espacial óbvio” para explicar o objeto ou objetos. Mas acrescentou que “às vezes leva alguns dias para dados relevantes aparecerem” em bases de dados como o Space Track.

Esses dados de detritos espaciais “são baseados em rastreamento por radar de objetos e, às vezes, detecção de bolas de fogo na reentrada por satélites de vigilância infravermelhos”, McDowell explicou por e-mail.

Oficiais do Sernageomin coletaram amostras do solo dos locais dos incêndios e vão conduzir mais análises em laboratório. O exame mais detalhado pode revelar detritos que não são visíveis a olho nu, o que pode ajudar a resolver o mistério de que tipo de objeto cruzou os céus da Ilha Chiloé semana passada.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.