Publicidade
Sexo

A 9ª edição do Festival PopPorn quer trazer uma luz no fim do túnel pro Brasil conservador

Um dos poucos eventos sobre sexualidade no país continua com a missão de “descaretizar” geral.

por Marie Declercq
12 Agosto 2019, 10:00am

Foto: Reprodução.

Nos últimos nove anos de existência de festival PopPorn, certamente houve altos e baixos, mas superando todas as expectativas, governos e polêmicas o festival segue sendo um dos pouquíssimos a discutir sexualidade, arte transgressora e pornografia no Brasil. Criado pela jornalista e produtora cultural Suzy Capó, falecida em 2015, o evento continua em São Paulo e trará uma programação cheia de filmes independentes, workshops de sexo e debates que giram em torno do tema escolhido pra edição, Os 9 Pecados do Capital, que abordará os temas feminicídio, fé, gordofobia, homofobia, transfobia, binarismos, corrupção, racismo e descarte (dos corpos feminismo na pornografia mainstream).

Foi feito um vídeo para cada tema, disponíveis no canal do Youtube do festival aqui.

“O que buscamos sempre, mesmo com as dificuldades de tempo e dinheiro, seja através da programação de conteúdos inovadores e transgressores (que normalmente não possuem espaço em seleções mais tradicionais) ou com debates com nosso público, é criar um ambiente seguro e saudável onde o sexo e a sexualidade podem ser livres, gozados, curtidos, debatidos e explorados artística e criativamente,” disse o coletivo PopPorn à VICE, formado por Tino Monetti, Vera Vasquez, Thiago Roberto, Marcelo D’Ávilla, Ledah Martins e Mayanna Rodrigues.

Nesta edição que acontecerá no centro de São Paulo nos dias 16, 17 e 18 de agosto, cerca de 30 filmes de 11 países serão exibidos na tela grande. Filmes e documentários que abordam diversas temáticas como o filme Viver e Outras Ficções, que trata sobre a sexualidade de pessoas com deficiência, o longa nacional A Rosa Azul de Novalis sobre hiv+ e os dois episódios da nossa série TRANSE são destaques na programação extensa do fim de semana do festival.

Além dos filmes, haverá dois workshops. Um de introdução ao shibari, uma tradição do evento, e outro sobre sextoys. A novidade e a boa notícia deste ano é que ao pagar o ingresso de 15 reais por dia ou 25 reais pelos dois, toda a programação está liberada. “Abrir os eventos, abrir os filmes, fazer um valor único para o festival e dar a oportunidade de acessar todo o evento. Tudo isso é parte desse processo de democratização deste conteúdo educacional sexual,” explica a organização. Já os debates abordam a gordofobia e a questão do corpo dentro do universo gay masculino e sobre a questão da HIV e políticas públicas.

Em uma época onde exposições de arte são canceladas, performances de arte são criminalizadas, filmes brasileiros são considerados imorais e educação sexual é tabu, o festival chega mais uma vez com o dedo em riste contra o conservadorismo da era bolsonarista.

Para não dizer que tudo é papo cabeça, tem também o famoso cabaré de abertura do festival e as já famosas festas do PopPorn, onde 10 em cada 10 homens gays de São Paulo batem carteirinha para curtir a discotecagem da curadora das festas DJ Ledah Martins. Mas não se acuende! A festa é aberta pra todo mundo.

Os ingressos estão disponível aqui.

FESTIVAL POPPORN 9
Local: ESPONJA
Av Vieira de Carvalho, 192 - 11º Andar
16, 17 e 18 de Agosto

Sexta: Cabaré de abertura do PopPorn 9
Das 19:00h as 23:30hs - Show às 21hs
Convites 10$.

Sábado e Domingo: Programação Filmes, Workshops, Debate e Exposição
Das 12:00h às 23:30h
Convites de 15$ a 25$.

Sábado à Noite: PopPornParty - Festa do Festival
Das 23:30h às 07h
Cinemão - Av. Ipiranga, 955
Convites de 10$ a 30$.