Neonazis Ingleses Foram 'Completamente Humilhados' numa Marcha em Liverpool no Final de Semana

“Se não fosse pela polícia, vocês estariam mortos”, disse o grupo de antifascistas que dispersou a Marcha do Homem Branco, jogando ovos, garrafas e avançando a barreira policial para socar a cara dos integrantes do grupo neonazista National Action.

|
ago 18 2015, 12:30pm

Neonazistas encurralados numa seção de achados em perdidos em Liverpool no final de semana (todas as fotos por Oscar Webb).

Em Liverpool, o grupo neonazista inglês "National Action" (NA) foi obrigado a abandonar sua "Marcha do Homem Branco" no final de semana passado, quando antifascistas apareceram para chutar suas bundas brancas. A multidão antifa impediu o NA de sair da estação de trem, jogou garrafas e ovos nos participantes e ultrapassou as fileiras policiais para socar a cara deles.

Cerca de 50 simpatizantes do NA, que idolatra abertamente Adolf Hitler, apareceram em Liverpool no sábado para sua manifestação tão aguardada. Vamos dizer que eles estavam um tanto desfalcados diante dos antifas, que não deixaram os neonazis sequer saírem da estação de trem por onde chegaram.

Os membros do NA se gabavam na internet de frequentar acampamentos de treinamento inspirados no ISIS, onde aprendiam a lutar, usar armas e discutir ideologia nazista. Ao vivo, eles não eram tão assustadores: os antifas ganharam a maioria das brigas que começaram entre a multidão, acabando com o hype que o NA tinha construído sobre si mesmo na internet de ser um grupo que "só balas podem parar". Na verdade, eles foram parados por ovos e socos bem mirados.

A preparação do National Action para a marcha foi sinistra e ameaçadora, o que tornou os eventos de sábado ainda mais engraçados. Uma carta enviada ao prefeito de Liverpool, Joe Anderson – que depois o grupo negou ter enviado –, dizia que a cidade "arderia em chamas" se proibisse a marcha. A página do NA no Facebook anunciava: "Nos próximos anos, seus netos falarão desse dia e de como o NA fez história. Preparem-se".

Bom, essa guinada da Inglaterra para o Nacional Socialismo acabou sendo assim. À esquerda da foto, o NA foi encurralado num canto da estação em Lime Street pela polícia "para sua própria segurança"; enquanto isso, uma onda de antifascistas tentava alcançá-los e gritava "Se não fosse pela polícia, vocês estariam mortos".

O dia começou às 11 da manhã, quando um grupo de 200 a 300 membros da Anti-fascist Network se reuniu na Igreja St. Luke, no centro de Liverpool. De lá, os antifas marcharam até a estação ferroviária na Lime Street, onde os membros do NA estavam chegando de trem.

Inicialmente, a polícia conseguiu impedir que os antifas entrassem na estação; assim, os dois grupos tiveram de se contentar em ficar trocando xingamentos pelas janelas do pub Wetherspoons da estação.

Mas logo o grupo antifa encontrou outra entrada desprotegida para a estação e correu para ela.

Lá dentro, os antifas acharam o NA encurralado num canto – simbolicamente, eles estavam na porta de uma seção de achados e perdidos da estação.

Os antifas começaram a jogar garrafas d'água no NA; depois, alguém trouxe ovos. Bananas também foram jogadas – um ataque brutal ao orgulho dos supremacistas brancos. Nem preciso dizer que nenhum deles teve a presença de espírito de fazer como Dani Alves.

Esse cara ficou coberto de leite, provavelmente algo muito diferente do que ele planejava para celebrar sua branquitude.

Nesse ponto, a polícia decidiu que o NA precisava ser mais isolado e espremeu os membros na seção de achados e perdidos com a porta abaixada. Enquanto esperavam no seu curralzinho nazista, eles provavelmente tiveram conversas bem desconfortáveis com as caras muito perto umas das outras.

Aí a polícia decidiu escoltar o grupo para fora da estação. Quando o NA saiu de seu refúgio de bagagens perdidas, a multidão forçou a linha da polícia e conseguiu passar. Foram minutos de caos enquanto o NA, a polícia e os antifas à frente da multidão eram empurrados para um beco da estação. Na confusão, socos foram trocados entre os dois grupos: a coisa quase virou uma pancadaria generalizada, mas os policiais conseguiram retomar algum controle.

Coberto de ovo e encarando uma multidão dez vezes maior sedenta de sangue, o NA parecia bastante perturbado nesse ponto. Um membro jovem estava sangrando depois de levar um soco no nariz. Ele reclamava freneticamente com a polícia que alguns associados do NA precisavam ir ao banheiro, já que estavam contidos há duas horas. Segurando seu nariz ensanguentado e sua bexiga cheia – o neonazi não parecia estar se divertindo muito naquele sábado.

O NA conseguiu fazer algumas saudações nazistas tímidas antes que a polícia afastasse a multidão e empurrasse o grupo para fora da estação até ele poder refugiar-se num transporte da polícia estacionado na entrada. Os policiais provavelmente esperaram os antifas se dispersarem e mandaram o NA para casa de trem.

Enquanto isso, se sentindo vitoriosos, os antifas marcharam até a beira do rio de Liverpool, soltaram algumas bombas de fumaça e posaram para fotos.

A presença normalmente pesada do NA nas redes sociais ficou bem mais discreta depois da marcha: o twitter do National Action afirmava que os antifascistas "nos chamaram de fascistas, [mas precisam] ver as filmagens e [olhar] no espelho", acrescentando que os antifas eram "nojentos".

Naquele dia, seis pessoas foram presas.

Falando com exclusividade para a VICE, um porta-voz da Anti-fascist Network disse: "Temos visto um surto de atividade neonazista e mostramos que estamos prontos para nos opor a isso. O evento já foi batizado de 'A Batalha de Lime Street'. Essa provavelmente é a maior vitória antifascista no Reino Unido em 20 ou 30 anos. Foi uma vitória total sobre o NA, que foi completamente humilhado. O NA veio da internet e agora está sendo destruído por ela numa escala que nunca poderiam imaginar".

Claramente ainda acelerado com os eventos do dia, o porta-voz continuou: "Queremos agradecer às pessoas de Liverpool. Particularmente, aos membros da comunidade negra, sindicalistas, republicanos irlandeses e torcedores de futebol que se juntaram a nós para essa ação maciça contra a marcha neonazista.

"A luta contra extrema-direita do Reino Unido está longe de acabar. No dia 12 de setembro, em Dover, racistas de todo o Reino Unido vão se juntar para demonstrar seu ódio pelos imigrantes. Os nazistas também estão falando em se vigar por Liverpool."

O NA informou que vai realizar outra Marcha do Homem Branco em Liverpool em duas semanas. O que parece bem improvável dada a recepção deles no sábado. Se isso realmente acontecer, vai ser interessante ver se eles conseguem sair da estação dessa vez.

Siga o Oscar no Twitter.

Tradução: Marina Schnoor

Mais VICE
Canais VICE