Saúde

Se você é fumante, aqui vai o que precisa saber sobre o coronavírus

Se você fuma cigarro comum ou eletrônico, deve estar imaginando como a pandemia de covid-19 te afeta.

por Jesse Hicks; Traduzido por Marina Schnoor
30 Março 2020, 2:33pm

Christian Horz/EyeEm/Getty Images

Enquanto casos do novo coronavírus, aka COVID-19, continuam a acrescer e levar a mais mortes, é fácil se sentir sobrecarregado com a situação. Claro, não entre em pânico – é hora de evitar transporte público e, a menos que você seja um profissional de saúde na linha de frente, você não deveria nem estar comprando máscaras – mas é razoável querer saber o que está acontecendo. Importante também ficar atento com fake news.

Se você fuma cigarro comum ou eletrônico, o que significa que a saúde dos seus pulmões provavelmente está comprometida, pode estar imaginando como isso te afeta no meio de uma pandemia global de infecções de pulmões. Relatórios sugerem que homens chineses formam ligeiramente mais da metade dos casos diagnosticados, levando a especulações de que na China – onde mais da metade dos homens fuma, comparado com apenas 2% das mulheres – fumar pode ser um fator nas taxas de infecção e morte.

Como Russell Buhr, pneumologista da UCLA Health, apontou, o maior estudo vindo da China, que coletou dados de 72.314 pacientes, realmente mostrou que há mais homens infectados que mulheres, mas não revela quem fumava e quem não. É possível que homens sejam mais suscetíveis ao vírus por razões diferentes das taxas de fumantes entre os sexos – mas ainda não sabemos disso.

Aqui vai o que os fumantes de cigarro comum e eletrônico precisam saber.

Resume pra mim. Sou fumante. Tenho mais chances de ficar doente pelo coronavírus?

Talvez – não sabemos ainda. “Sabemos que a exposição a tabaco e produtos de tabaco prejudica a habilidade do corpo de lutar contra uma infecção”, disse Buhr. Isso já está estabelecido pela ciência. (E, se você precisa, é outra razão para largar o cigarro.) Falando no geral, pulmões de fumantes têm dificuldade de responder de maneira eficaz a infecções. Fumar por muito tempo pode levar a doença pulmonar obstrusiva crônica (DPOC), uma condição que também torna as pessoas mais suscetíveis a infecções.

E quanto ao COVID-19? “No geral, sabemos muito sobre coronavírus, eles estão na mesma categoria que causa a gripe comum”, disse Buhr. Mas esse é um novo coronavírus; pesquisadores ainda estão descobrindo como ele funciona, e investigando quem pode ser mais suscetível. Até agora, os atributos dessa categoria parecem consistentes com tempo e lugar: crianças correm menos risco de morrer da infecção, enquanto idosos correm mais risco. Doenças crônicas como diabetes e pressão alta tendem a piorar a infecção. Isso, segundo Buhr, é familiar para esse tipo de vírus.

Dito isso, ainda não sabemos se fumantes podem ser mais suscetíveis especificamente ao COVID-19, além do que já sabemos sobre como fumar prejudica sua habilidade de evitar infecções no geral. “Toda vez que os pulmões são comprometidos, isso facilita ser infectado e a pessoa tem mais dificuldade para se recuperar”, disse Yasmin Thanaval, professora do Departamento de Imunologia do Roswell Park Comprehensive Cancer Center em Buffalo, Nova York.

Uma condição como DPOC, por exemplo, aumenta a probabilidade de infeções no geral – mas Thanavala aponta que ainda estamos descobrindo o que acontece com o pulmão de um paciente de coronavírus. “Não sabemos de ninguém que teve DPOC e coronavírus ao mesmo tempo”, ela disse. No momento, os chamados fatores de comorbidade, ou condições que os pacientes têm junto com o COVID-19 – incluindo doença cardiovascular, diabetes, doença respiratória crônica, hipertensão e câncer – se correlacionam com taxas maiores de morte entre os infectados. Mas não sabemos especificamente se fumantes levam a pior.

E cigarro eletrônico? Vaping torna as pessoas mais suscetíveis ao coronavírus?

Thanavala estuda os efeitos do vaping; ela e seus colegas recentemente sugeriram através de pesquisa que acetado de vitamina E causa danos aos pulmões dos fumantes de cigarro eletrônico. Ela apontou que em camundongos, fumaça (direta e indireta) causava inflamação e reprimia a resposta imunológica. E enquanto os dados ainda estão emergindo, ela disse que em estudos pré-clínicos em camundongos, “fumaça de cigarro eletrônico alterava a capacidade do animal de responder a infecções”. Novamente, estamos falando sobre pulmões estarem comprometidos no geral, fora de qualquer vulnerabilidade específica ao coronavírus. Mas, segundo ela, “Seria razoável dizer que vaping no geral, e vaping com THC, pode comprometer a habilidade dos pulmões de lidar com infecções”.

Tem alguma coisa específica que posso fazer como fumante para evitar infecção?

Resposta curta: nada diferente do que as outras pessoas precisam fazer. Na falta de uma vacina ou tratamento direto, prevenção é a melhor defesa. Isso significa lavar as mãos e não tocar o rosto, tossir no cotovelo, entre outros passos básicos. E confie nos especialistas. “Queremos que as pessoas levem isso a sério”, disse Buhr. “As pessoas realmente precisam ouvir seus médicos.”

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tagged:
vaping
fumar
Lungs
Fumantes
COVID-19
coronovirus
pulmões