Publicidade
Notícias

Boletim Matutino da VICE - 6/9/2019

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.

por Equipe VICE Brasil
06 Setembro 2019, 2:14pm

Roberto Jayme / TSE

Brasil

Bolsonaro nomeia Aras para a PGR e apoiadores do presidente perdem a linha nas redes

O assunto mais discutido no Twitter brasileiro na tarde desta quinta-feira (5) é a nomeação do subprocurador Augusto Aras ao cargo de procurador-geral da República. A decisão foi confirmada pelo Palácio do Planalto e publicada em edição extra do Diário Oficial da União. A indicação causou polêmica e desagradou apoiadores do presidente que veem em Aras proximidade com a esquerda, leniência com a corrupção e distância da Lava Jato. Leandro Ruschel, um dos principais influenciadores bolsonaristas, com mais de 300 mil seguidores no Twitter, escreveu que a indicação "pode ser um ato de suicídio político de Bolsonaro. – UOL

Bolsonaro pede que seguidores apaguem críticas a ele no Facebook após Aras

O presidente Jair Bolsonaro usou a transmissão ao vivo semanal na internet, na noite desta quinta-feira, para se defender das críticas que começaram a surgir entre seus apoiadores, principalmente após ele oficializar a indicação do subprocurador Augusto Aras para a Procuradoria-Geral da República. No vídeo, Bolsonaro chegou a pedir a quem votou nele para apagar os comentários negativos que fizeram na página dele no Facebook."Eu peço a vocês. No Facebook, você fez um comentário pesado, retira, dá uma chance para mim. Você acha que eu quero colocar alguém lá para atrapalhar a vida de vocês? Não quero", apelou. – O Globo

Mesmo exonerado, Queiroz demitiu ex de miliciano do gabinete de Flávio, diz MP

Conversas entre Fabrício Queiroz e Danielle Mendonça da Costa da Nóbrega, ex-mulher de Adriano Nóbrega, um dos milicianos mais procurados do Rio, rastreadas pelo Ministério Público do Rio, indicam que o ex-assessor continuava a agir como integrante do gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL) mesmo após ser exonerado do cargo. Revelados pelo jornal O Globo, diálogos via WhatsApp mostram que Queiroz informou à assessora, em 6 de dezembro de 2018, que ela havia sido exonerada. A data é a mesma da revelação pelo Estado das movimentações financeiras atípicas na conta de Queiroz. – Estadão

CNN se recusa a passar campanha de Bolsonaro na Europa e só mostra nos EUA

A CNN Internacional comunicou ao governo de Jair Bolsonaro que recusou para parte do mundo a campanha sobre a Amazônia que a administração pretende veicular em órgãos de mídia de todo o mundo. De acordo com mensagem enviada à Secom (Secretaria de Comunicação), a CNN alega que tomou a decisão baseada em diretrizes internacionais. E que pretende, com isso, se proteger de reações políticas e legais. Curiosamente, o veto para a veiculação da campanha ficou restrito à programação da Europa e de outros continentes. Ela deve ser veiculada nos EUA e também no Brasil. – Folha de S. Paulo

Jornalista vai à Justiça após ser bloqueado por Bolsonaro no Twitter

O jornalista William de Lucca protocolou um mandado de segurança no STF após ter sido bloqueado pelo presidente Jair Bolsonaro no Twitter. “O presidente usa a rede social como um canal oficial do governo e não pode fazer isso”, afirma o advogado Antonio Carlos Carvalho, responsável pelo caso. A iniciativa se baseia em decisão da Justiça dos EUA, que determinou que o presidente Donald Trump desbloqueasse sete pessoas que havia vetado em suas redes. De Lucca afirma que foi bloqueado em agosto, após comentar um post do presidente com uma foto em que ele presta continência à bandeira dos EUA. – Folha de S. Paulo

Crivella tenta censurar quadrinho dos Vingadores na Bienal do Livro do Rio mas livro se esgota

Todos os exemplares de "Vingadores, A Cruzada das Crianças" que estavam à venda em diferentes estandes da Bienal do Livro do Rio se esgotaram em pouco mais de meia hora na manhã desta sexta-feira (6). A obra está no centro de uma polêmica. Ao longo desta semana, correntes em redes sociais reclamavam da cena, em uma das páginas, em que dois personagens masculinos se beijam. Na quinta (5), o prefeito Marcelo Crivella determinou "que os organizadores da Bienal recolhessem os livros com conteúdos impróprios para menores". "Não é correto que elas tenham acesso precoce a assuntos que não estão de acordo com suas idades", afirmou. Em nota ainda na noite desta quinta, a direção da Bienal afirmara que não iria retirar os livros e que daria voz "a todos os públicos, sem distinção, como uma democracia deve ser". – G1

Ronaldinho Gaúcho, nomeado embaixador do turismo, tem o passaporte retido e não pode viajar

A Embratur nomeou Ronaldinho Gaúcho como embaixador do turismo. Segundo a nota da entidade "o turismo é importantíssimo para gerar empregos e recuperar nossa imagem internacionalmente". Embora a imagem que deva ser recuperada tenha a ver com os desatinos recentes de Jair Bolsonaro, será bom lembrar que Ronaldinho está com o passaporte aprendido pelo STF até que pague por crimes ambientais cometidos em Porto Alegre, coisa de R$ 8,5 milhões. – UOL

RJ começa a discutir projeto que obriga presença de PMs em universidades do estado

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) começa a discutir, nesta quinta-feira (4), um projeto de lei que determina a presença obrigatória de policiais militares em universidades estaduais. Os idealizadores da proposta são os deputados estaduais Anderson Moraes e Alana Passos, ambos do PSL. "(A proposta é para garantir) segurança dos bens e dos estudantes, professores e demais profissionais da comunidade universitária", escrevem. Em nota, a Associação de Docentes da Uerj (Asduerj) reconhece os problemas de segurança e afirma que já pediu reforço de policiamento do lado de fora da universidade. No entanto, afirmam que a proposta viola a autonomia universitária e esconde outras intenções: "Fica exposto o real sentido de tais iniciativas: fazer o policiamento e controle das atividades políticas e acadêmico-científicas que ocorrem nas universidades estaduais do Rio de Janeiro". – G1

São Paulo tem greve de ônibus nesta sexta-feira

A cidade de São Paulo teve nesta sexta-feira (6) o segundo dia de paralisação parcial de motoristas e cobradores de ônibus. Até as 8h20, o trânsito ficou dentro da média para o horário, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Por volta das 9h10, a categoria fazia um protesto em frente à sede da Prefeitura com ônibus vazios bloqueando o Viaduto do Chá. O Terminal D. Pedro II, no Centro, um dos principais da cidade com 79 linhas, foi bloqueado às 8h20. Nos outros terminais, há operação parcial. Segundo a CET, o rodízio de veículos e a Zona Azul estão suspensos. Na tarde desta quinta (5) , 24 dos 49 terminais de ônibus da cidade de São Paulo foram bloqueados em protesto dos motoristas motivado, entre outros pontos, por uma redução na frota de ônibus da cidade de São Paulo. – G1

Mundo

Robert Mugabe, que governou o Zimbábue por 37 anos, morre aos 95

O ex-presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, morreu nesta sexta-feira (6) aos 95 anos, em um hospital em Singapura, onde recebia tratamento médico há cinco meses. Não foi divulgada a causa da morte do ex-chefe de estado, que governou o país entre 1980 e 2017. Emmerson Mnangagwa, atual chefe de estado do país, anunciou a morte do ex-líder, que era visto por alguns como ditador e por outros como herói da independência da ex-colônia britânica. "É com grande tristeza que anuncio a morte do pai fundador do Zimbábue, o antigo presidente Robert Mugabe. Que a sua alma descanse em paz eterna", afirmou no Twitter." – G1

Putin quer G7 'ampliado' com Rússia, China, Índia e Turquia, mas sem Brasil

O presidente Vladimir Putin declarou nesta quinta-feira (5) que a Rússia está aberta para receber líderes que fazem parte do G7, o grupo com as sete maiores economias do mundo, caso os integrantes estejam dispostos a reinserir o país na agremiação. A proposta surgiu em meio a uma crise que envolve os Estados Unidos e alguns países da Europa. No pronunciamento a respeito do G7, Putin deixou de citar o Brasil entre os países que desejaria ver no grupo. Ele disse que o número de nações poderia aumentar em um formato diferenciado, com a inclusão de Turquia, Índia e China. O líder russo afirmou que não pode imaginar uma organização internacional eficaz sem a presença dos dois últimos citados. – Bhaz