VICE Sports

A louca coleção de camisas do Corinthians escondida num restaurante em SP

Um templo particular com mais de 650 peças repousa no segundo andar de um estabelecimento da capital paulista.

por Rafael Luis Azevedo; fotos por Marcos Fantini
21 Novembro 2018, 7:05pm

As reações são as mais doidas quando alguém entra no salão de Homero César Rodrigues. "Tem gente que pula, que grita, que chora!", diz o comerciante. No total, ele possui cerca de 650 camisas do Corinthians, dos anos 50 até hoje. É a incrível coleção desse torcedor corintiano que ocupa um cômodo de 100 metros quadrados no segundo andar de seu restaurante, em São Paulo.

Em 2010, Homero resolveu contar suas camisas do Timão. Eram 12 ou 13, de diferentes épocas. A partir daí, ele começou uma saga em busca de novas peças. Três anos depois, já eram tantas que o comerciante decidiu exibi-las em seu restaurante, o Free Port, no bairro de Santana, na zona norte paulistana. Nascia um templo particular do Corinthians.

São dois espaços com a coleção. No térreo, à vista dos clientes, estão algumas camisas. Subindo as escadas há o grande salão de 20 x 5 metros. Quem passa pela porta geralmente fica de boca aberta. "A gente ouve todo tipo de coisa. E não é só corintiano que elogia não; palmeirense, são-paulino e santista, também", relata o paulistano de 75 anos.

1542825167739-homero-corinthians-24-of-26
Foto: Marcos Fantini/ VICE
1542825372218-homero-corinthians-25-of-26
Foto: Marcos Fantini/ VICE

Acervos temáticos de um clube existem muitos Brasil afora, inclusive mais extensos, mas esta coleção impressiona graças à organização do proprietário. Até esta entrevista, eram 319 camisas expostas em manequins, distribuídos do chão ao teto nas paredes e em cima de cadeiras. "Já são tantos que estou colocando-os de lado, por falta de espaço", aponta.

1542825464026-homero-corinthians-21-of-26
Foto: Marcos Fantini/ VICE

No salão, estão dezenas de relíquias do Corinthians - a mais antiga uma camisa usada entre 1950 e 1954, do xará Homero. Há ainda o primeiro manto com patrocínio, da Bombril, de 1982. E uma de 1983, com a logomarga da Democracia Corinthiana, movimento capitaneado por Sócrates e companhia. "São muitas camisas, é difícil dizer qual a mais especial".

1542825257921-homero-corinthians-12-of-26
Foto: Marcos Fantini/ VICE
1542825818078-homero-corinthians-11-of-26
Foto: Marcos Fantini/ VICE

Homero só não reúne todas as peças possíveis porque, nos últimos anos, o Corinthians tem usado muitos uniformes diferentes. "O clube muda muito de patrocinador, sempre tem um detalhe novo", lamenta o torcedor, que agora evita dizer quais mantos ainda procura. "Hoje em dia o pessoal cresce o olho, só pensa em dinheiro", explica.

1542825294468-homero-corinthians-14-of-26
Foto: Marcos Fantini/ VICE

O salão é aberto à visitação de clientes do restaurante aos sábados, de 11 às 15 horas. Em caso de agendamento, porém, é possível dar uma sacada em outros horários ou mesmo dias da semana. "Não tenho funcionários sempre disponíveis para acompanhar os visitantes, mas a gente dá um jeito de receber bem todo mundo", conta Homero.

1542825218274-homero-corinthians-5-of-26
Foto: Marcos Fantini/ VICE
1542826308806-homero-corinthians-7-of-26
Foto: Marcos Fantini/ VICE

Colecionador sem limites, ele possui dois outros grandes acervos no restaurante. O comerciante mantém 15 mil itens da Coca-Cola, uma das maiores coleções do gênero no Brasil, e 3.800 garrafas de cachaça - essa última suspensa no momento. Tudo isso distribuído nos 600 metros quadrados do estabelecimento, aberto há 18 anos. "Tenho mania de colecionar!"

1542825431214-homero-corinthians-8-of-26
Foto: Marcos Fantini/ VICE
1542825680795-homero-corinthians-4-of-26
Foto: Marcos Fantini/ VICE

Corintiano por influência do avô, Homero esteve em alguns dos momentos mais gloriosos da história do Timão, como a invasão ao Maracanã em 1976, o fim do jejum em 1977 e os títulos mundiais de 2000 e 2012. "Meu pai queria que eu torcesse pela Portuguesa, mas não teve jeito", ri. Se visse o salão do Corinthians do neto, o velho teria um baita orgulho.

Assista ao nosso vídeo "A ostentação das camisas de várzea nas quebradas de SP"


Essa reportagem integra a série Brazica, a nossa busca pelo lado mais inusitado do futebol nacional. Acesse todas as matérias aqui.

Leia mais sobre esportes no canal VICE Sports.
Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.