Patrocinado

A trilha da farra no Porto Pirata vai do punk ao bate bunda

Na Zona Norte do Rio de Janeiro, está um bar que só abre aos sábados e mistura decoração vintage, um brechô de roupas importadas, som, birita e empanadas.

por Matias Maxx
19 Agosto 2016, 4:10pm

Imagina só como eram os portos piratas: com certeza a primeira cena que vem a mente é barulhenta e bagunçada. Um sujeito de tatuagens com motivos náuticos com a barba de molho num balde de vômito, desavenças resolvidas à base de punhaladas, um monte de cerveja, tesouros ocultos e, no meio disso tudo, mulheres seminuas fazendo um dinheiro honesto. Bom, não é à toa que Porto Pirata é o nome de um dos bares mais legais dos entornos da Rua Ceará, no meio do caminho para a Vila Mimosa, tradicional zona da luz vermelha carioca, na qual é possível ver a cena mais ou menos a descrita ai em cima, talvez sem as punhaladas.

Foto: Wilmore Oliveira

Esse pedacinho do Rio escondido debaixo da linha do trem tem muita história na noite carioca. Além da Vila Mimosa, que não fecha nunca, era ali, na Rua Ceará, que ficava o Garage, templo do rock noventoso da cidade, espaço onde bandas como Gangrena Gasosa, Matanza e Planet Hemp despontaram para fazer história. O Garage não existe mais, mas o clima underground sobrevive representado na região em diversos bares com temática rock, oficinas e sedes de moto clubes. Mas como a gente já adiantou, o bar mais legal é definitivamente o Porto Pirata, que fica na Rua Lopes de Souza, exatamente na metade do caminho pra Vila Mimosa.

Foto: Wilmore Oliveira

Aberto somente aos sábados, o Porto Pirata tem uma decoração vintage incrível, e abriga também um "Breshop", com roupas importadas, super exclusivas e diferenciadas. Além de birita, o bar também conta com várias laricas, entre elas uma seleção de empanadas das boas, afinal um dos sócios é argentino e disso os boludos entendem. Normalmente está tocando ska ou rock britânico, mas volta e meia rolam eventos que podem ir de um show de alguma banda punk crust de algum canto frio da Europa, à bateção de cu frenética quando festas como a Breakz ou a Claps levam pra lá suas potentes caixas de som geralmente montadas na rua mesmo.

Foto: Wilmore Oliveira

Foto: Wilmore Oliveira

Vale muito a pena visitar a casa em dia de eventos. A rua é pouco movimentada, então logo fica ocupada pela galera, como o bar é todo aberto dá pra curtir o som de boa mesmo nos dias em que ele tá rolando lá dentro. Um ótimo lugar para se embebedar e conhecer na entrada da zona norte.

Foto: Wilmore Oliveira

Foto: Wilmore Oliveira

Foto: Wilmore Oliveira

Foto: Wilmore Oliveira

Porto Pirata
Rua Lopes de Souza 24, Praça da Bandeira

Este conteúdo é um oferecimento de Converse.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twittere Instagram.