Publicidade
Noticias

Um garoto de 16 anos morreu ao ser eletrocutado pelos fones de ouvido

Adolescente da Malásia foi pelo menos a quarta pessoa a morrer por choque elétrico de fones no mundo em 2018, uma dessas vítimas morava no Piauí.

por Gavin Butler; Traduzido por Marina Schnoor
10 Dezembro 2018, 6:50pm

Não foram esses os fones que eletrocutaram o adolescente. Imagem viaYouTube/LET'S MELT THIS.

Na semana passada, um adolescente foi eletrocutado até a morte pelos fones de ouvido ligados a um celular. Mohd Aidi Azzhar Zahrin, 16, foi encontrado pela mãe na casa deles em Rembau, Malásia, caído imóvel no chão e já frio, segundo o New Straits Times. Ele tinha sangue saindo das orelhas.

Exames iniciais não encontraram ferimentos externos no corpo de Mohd além de queimaduras na orelha esquerda, mas a autópsia mais tarde confirmou que a causa da morte foi eletrocussão. Sabe-se que ele estava ouvindo música com fones de ouvido enquanto carregava seu celular. Segundo a Seven West Media, o irmão dele também sentiu um pequeno choque quando tocou o cabo do carregador, indicando que o aparelho apresentava algum defeito — mas o fabricante e o modelo do celular e do carregador ainda não foram confirmados.

Mohd é pelo menos a quarta pessoa a morrer por choque elétrico infligido por fones em 2018. Em fevereiro, a estudante Luiza Pinheiro, 17 anos, teve uma morte similar no chão de sua casa em Riacho Frio, no Piauí, depois que uma “grande descarga elétrica” passou pelo celular e os fones derreteram nas orelhas dela.

“A avó da garota disse ao médico que a encontrou inconsciente, deitada no chão com os fones nas orelhas”, um funcionário do hospital local disse ao G1. “Eles disseram que acreditavam que a garota levou um choque porque o celular estava carregando e o fone estava derretido.”

Em maio, uma mulher de 46 anos do vilarejo indiano de Kanathur foi eletrocutada depois que pegou no sono ouvindo música, segundo o The Times of India — com a polícia local apontando um curto-circuito como a possível causa do incidente. Um mês depois, um homem de 22 anos do vilarejo indiano de Pandyo estava ouvindo música de um celular carregando quando a eletricidade de sua casa caiu. Quando a energia voltou, o homem recebeu um choque pelos fones e também morreu, segundo a NDTV.

Mas esse não é um problema específico de países em desenvolvimento. Em 2014, uma australiana de 28 anos foi encontrada morta em sua casa em North Gosford, Nova Gales do Sul, depois de ser eletrocutada por um cabo USB que estava usando para carregar seu celular enquanto ouvia música com fones. Nesse caso, o choque fatal foi pelo menos parcialmente atribuído a um carregador com defeito, segundo a ABC.

“Sabemos com certeza que o carregador era defeituoso, e criou um arco entre a entrada de 240 volts e a saída de cinco volts”, disse Lynelle Collins, do serviço de proteção ao consumidor de NGS. “Temos fotos, desmontamos o aparelho, então sabemos que o carregador foi o problema.”

As investigações descobriram que o carregador em questão não estava em conformidade com os padrões de qualidade australianos, e o comissário do serviço de proteção ao consumidor Rod Stowe emitiu um alerta sobre os perigos de usar produtos não certificados.

“Esses aparelhos representam um risco sério de eletrocussão e incêndio”, ele disse na época, e o serviço de proteção ao consumidor australiano alerta para não usar qualquer aparelho enquanto ele estiver ligado na tomada carregando.

Siga o Gavin no Twitter ou Instagram.

Matéria originalmente publicada pela VICE Austrália.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tagged:
malásia
fones de ouvido
eletrocussão
choque elétrico