Getty Images

Investigamos por que homens têm ereção matinal

Cientistas estão começando a resolver o mistério da barraca armada quando você acorda.

|
out 26 2018, 10:00am

Getty Images

A ereção matinal – ou, pelo termo médico, “ereção peniana noturna” – é não só um fenômeno fisiológico interessante, mas também nos diz muito sobre a função sexual entre os homens. Ereção matinal afeta todos os homens, até bebês no útero e meninos pequenos. Também há uma versão feminina – a bem menos discutida ereção clitoriana noturna. Aqui vai o que sabemos sobre como esse fenômeno ocorre.

O que causa uma ereção?

Ereção peniana ocorre em resposta a efeitos complexos do sistema nervoso e sistema endócrino (as glândulas que secretam hormônios no nosso corpo) nos vasos sanguíneos do pênis. Quando sexualmente excitado, uma mensagem começa no cérebro, mandando mensagens químicas para os nervos que suprem os vasos sanguíneos do pênis, permitindo que o sangue flua para ele. O sangue fica preso nos músculos do pênis, o que faz ele se expandir, resultando numa ereção.

Vários hormônios estão envolvidos na resposta do cérebro, como a testosterona (o principal hormônio masculino). Esse mecanismo pode ocorrer sem o envolvimento do cérebro, num reflexo incontrolável da medula espinhal. Isso explica por que pessoas com danos na medula ainda têm ereção e por que você tem ereções mesmo quando não está excitado sexualmente.

E as ereções enquanto você dorme?

Ereção noturna acontece durante o sono REM (Rapid Eye Movement, a fase do sono em que sonhamos). Ela ocorre quando certas áreas do cérebro são ativadas. Isso inclui áreas do cérebro responsáveis por estimular os nervos parassimpáticos (nervos de “descanso e digestão”), abafando os nervos simpáticos (nervos de “fuga ou luta”) e amortecendo áreas produzindo serotonina (o hormônio do humor).

O sono é formado de vários ciclos de REM e não-REM (sono profundo). Durante o sono REM, uma mudança do sistema dominante é ativada. Passamos dos estímulos simpáticos (luta e fuga) para estímulos parassimpáticos (descanso e digestão). Isso não é encontrado durante outras partes do ciclo do sono. Essa mudança no equilíbrio dirige a resposta nervosa parassimpática que resulta na ereção. Isso é espontâneo e não exige estar acordado. Alguns homens podem experimentar ereções noturnas durante o sono não-REM também, particularmente os mais velhos. A razão para isso não é clara.

A razão para homens acordarem com uma ereção pode estar relacionada com o fato de que geralmente acordamos do sono REM. A testosterona, que está no nível mais alto pela manhã, também mostrou aumentar a frequência das ereções noturnas. De maneira interessante, a testosterona mostrou não ter grande impacto em ereções induzidas por estímulo erótico visual ou fantasias. Essas ereções são predominantemente comandadas pelo “sistema de recompensa” do cérebro, que secreta dopamina.

Como há vários ciclos do sono por noite, homens podem ter até cinco ereções por noite, que podem durar de 20 a 30 minutos. Mas isso depende muito da qualidade do sono e portanto pode não ocorrer diariamente. O número e qualidade de ereções declinam gradualmente com a idade, mas geralmente se apresentam até bem além da “idade de aposentadoria” – atestando o bem-estar sexual de homens mais velhos.

Também é importante destacar a versão do fenômeno em mulheres, que é muito menos pesquisada. Pulsos de sangue fluem na vagina durante o sono REM. O clitóris incha e a sensibilidade vaginal aumenta junto com a fluidez vaginal.

Qual o propósito disso?

Já foi sugerido que a “barraca armada” pode ser um mecanismo para alertar os homens da bexiga cheia durante a noite, já que a ereção geralmente desaparece depois de esvaziar a bexiga pela manhã.

A razão mais provável para a ereção matinal é que a sensação inconsciente da bexiga cheia estimula nervos que vão para a espinha e esses respondem diretamente gerando uma ereção (um reflexo espinhal). O que pode explicar por que a ereção some depois de urinar.

Estudos científicos não decidiram ainda se as ereções matinais contribuem para a saúde peniana. Aumentar o oxigênio no pênis à noite pode ser benéfico para a saúde dos tecidos musculares que formam o pênis.

O que significa se você não tem ereção matinal?

Perda da ereção noturna pode ser um marcador útil de doenças afetando a função erétil. Um exemplo é diabetes, onde a falta de ereção matinal pode ser associada a disfunção erétil devido a pouca resposta nervosa ou pouco suprimento de sangue no pênis. Nesse caso, há uma resposta fraca para as mensagens enviadas do cérebro durante o sono que geram as ereções noturnas.

Acredita-se que as ereções noturnas podem ser usadas como um marcador da habilidade anatômica de ter uma ereção (um sinal de que as partes essenciais do corpo estão funcionando), já que acredita-se que isso acontece independente de fatores psicológicos que afetam as ereções quando a pessoa está acordada. Mas estudos sugerem que transtornos de saúde mental – como depressão severa – podem afetar ereções noturnas. Portanto sua ausência não é necessariamente um marcador de doenças ou níveis baixos de testosterona.

A frequência e qualidade das ereções matinais também apresentaram uma ligeira melhora em homens tomando medicação para disfunção erétil, como Viagra.

Então ereção matinal é uma coisa boa?

Enquanto alguns homens colocam sua ereção noturna para trabalhar, muitos outros não estão excitados quando isso acontece, e quem dorme de barriga para baixo pode achar ereção matinal um incômodo.

Como uma boa saúde do coração está associada com a habilidade de ter ereção, a presença de ereções noturnas geralmente é aceita como boa notícia. Ter um estilo de vida saudável é importante para evitar e até reverter disfunção erétil, então é importante lembrar de se alimentar de maneira saudável, ter um peso saudável, se exercitar, e evitar cigarro e álcool.

Sergio Diez Alvarez é diretor de medicina do Maitland and Kurri Kurri Hospital da Universidade de Newcastle.

Matéria republicada do The Conversation sob licença Creative Commons. Leia o artigo original aqui.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Mais VICE
Canais VICE