Noticias

Boletim Matutino da VICE 17/03/20

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.
17 Março 2020, 10:43am
congresso_nacional_tem_movimento_reduzido_em_razao_da_pandemia_do_novo_coronavirus1603209908

Brasil

Sem Bolsonaro, reunião com Toffoli, Maia e Alcolumbre discute medidas contra coronavírus

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), se reuniram nesta segunda (16) com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para discutir medidas que o Judiciário e o Legislativo podem adotar contra a propagação do coronavírus. Também foi debatida a flexibilização das compras do governo na área da saúde. O presidente Jair Bolsonaro, que tem protagonizado embates políticos com os dois Poderes, não participou. A reunião no STF durou mais de duas horas. Após o encontro, Toffoli afirmou que a corte vai manter as sessões presenciais de julgamento, mas vai ampliar o uso do plenário virtual —no qual os ministros votam pela internet. Na semana passada, medidas restritivas no prédio do STF já haviam sido adotadas e serão mantidas. Os julgamentos estão ocorrendo sem presença de público —apenas as partes e seus advogados podem entrar no plenário e nas salas das turmas. – Folha de S. Paulo

Bolsonaro não participa de videoconferência com presidentes sul-americanos sobre coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decidiu não participar de uma videoconferência em que chefes de Estado da região discutiram ações conjuntas para a crise do coronavírus. A reunião online foi realizada, no início da tarde desta segunda-feira (16), no âmbito do Prosul —organismo internacional criado no ano passado por governantes de direita e de centro-direita na América do Sul. O Brasil foi representando pelo ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores), que cumpre período de isolamento por ter tido contato com pessoas que contraíram o coronavírus. O chanceler fez parte da comitiva presidencial que, entre 7 e 10 de março, esteve na Flórida (EUA). Ele realizou o exame, que deu negativo, mas outros integrantes da missão oficial foram infectados. – Folha de S. Paulo

Bolsonaro boicota ministro da Saúde por ciúmes de Doria, diz revista

Como fez com outros ministros que se destacaram na atuação da máquina, Jair Bolsonaro passou a perseguir e minar, recentemente, o trabalho do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. O motivo? Bolsonaro sentiu-se traído ao ver o auxiliar atuando em parceria com o governador de São Paulo, João Doria, na formação de um plano de contingência frente ao avanço do coronavírus no país. Mandetta, o chefe da Saúde, foi duramente cobrado pelo presidente, recentemente, quando surgiu ao lado de Doria falando do coronavírus. Em seguidas ligações, Bolsonaro infernizou o auxiliar. “O Mandetta, o que você está fazendo aí ao lado desse Doria”, teria dito Bolsonaro ao ministro, segundo relato de uma testemunha do entrevero. Criticado por diferentes autoridades ao estimular os protestos do domingo, colocando a saúde de milhares em risco, Bolsonaro humilhou a equipe de Mandetta ao fazer pouco caso do plano de prevenção bolado por um time de técnicos que vem trabalhando durante incansáveis horas para driblar dificuldades estruturais do sistema de modo a evitar um apagão na saúde ante a explosão de casos de coronavírus. – Veja

Bolsonaro está convencido de que coronavírus é um plano do governo chinês, diz site

Oficialmente não deve sair nenhuma manifestação nesse sentido. Mas nas suas conversas reservadas com assessores e até com políticos mais próximos, o presidente Jair Bolsonaro associa a pandemia do novo coronavírus a um plano de recuperação econômica do governo chinês. A teoria conspiratória corre solta entre os bolsonaristas e é compartilhada pelo presidente e seus filhos. Basicamente diz o seguinte: toda vez que a China tem problemas econômicos aparece uma grande doença que se espalha pelo mundo causando crise nos mercados globais e diminuição no valor dos produtos importados pelos chineses. Bolsonaro tem citado que em 2013 a OMS (Organização Mundial de Saúde) classificou como pandemia a gripe aviária, também originária da China, e que, graças ao pânico causado nos mercados, a economia chinesa cresceu. – UOL

Miguel Reale Júnior defende que junta médica avalie sanidade mental de Bolsonaro

Um dos autores do pedido de impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff, o jurista Miguel Reale Júnior defendeu que o Ministério Público peça que o presidente Jair Bolsonaro seja submetido a uma junta médica para saber se ele teria sanidade mental para o exercício do cargo. Ex-ministro da Justiça no governo Fernando Henrique Cardoso, Reale disse que o presidente deve ser considerado "inimputável" por ter participado de uma manifestação no domingo, 15, contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF) em Brasília em plena pandemia de coronavírus. "Seria o caso de submetê-lo a uma junta médica para saber onde está o juízo dele. O Ministério Público pode requerer um exame de sanidade mental para o exercício da profissão. Bolsonaro também está sujeito a medidas administrativas e eventualmente criminais. Assumir o risco de expor pessoas a contágio é crime", afirmou o jurista. – Estadão

Bolsonaro tem que sair da Presidência, afirma Janaina Paschoal

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deve sair do cargo após ter contrariado seu próprio ministro da Saúde e, em meio à pandemia de coronavírus, ter tocado em apoiadores durante manifestação a seu favor no domingo (15), em Brasília. "Esse senhor tem que sair da Presidência da República, deixa o [Hamilton] Mourão [vice-presidente], que entende de defesa, conduzir a nação", pediu Janaina nesta segunda-feira (16), em discurso na Assembleia Legislativa de São Paulo. A deputada também dirigiu críticas ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), por, na avaliação dela, não ter tomado medidas suficientes contra o coronavírus. "Se houver um colapso no sistema de saúde em São Paulo, o governador deve perder o cargo", completou. – Folha de S. Paulo

Bolsonaro faz exame hoje; comitiva que foi aos EUA tem 13 com coronavírus

A comitiva do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que foi aos Estados Unidos há pouco mais de uma semana tem 13 pessoas infectadas com coronavírus. Amanhã, Bolsonaro fará novos exames médicos para verificar se está com a doença. Nesta segunda-feira (16), o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, e o secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, Marcos Troyjo, também testaram positivo para o coronavírus, aumentando a lista dos integrantes de comitiva do presidente aos Estados Unidos que contraíram a covid-19. Em nota, a assessoria de imprensa informou que Troyjo passou a cumprir estrito isolamento domiciliar após resultado que saiu agora há pouco, nesta segunda-feira. – UOL

Maia diz a deputados que só vai a plenário para votar pautas de coronavírus

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), orientou a deputados e lideranças da Câmara a só irem a plenário se tiver acordo para votar matérias relacionadas ao coronavírus. A mensagem foi enviada ontem em áudio de WhatsApp em diferentes grupos. Oficialmente, na semana passada, o Congresso limitou a circulação de pessoas, mas não suspendeu trabalhos. "Claro que a gente não vai fazer sessão com 300 deputados no plenário. A gente só vai ao plenário se tiver acordo para votar matérias relacionadas ao coronavírus, mas acho que o Parlamento não estar funcionando neste momento onde ele é parte da solução, acho que a sociedade vai ficar mais assustada ainda. Mas claro que não é para ficar todo mundo no plenário", declarou no áudio. – UOL

Em meio a casos de coronavírus, Planalto só libera funcionários com atestado

O Palácio do Planalto avisou funcionários que só vai liberar do trabalho aqueles que apresentarem atestado médico. Pessoas com sintomas, mas que não viajaram ou não tiveram contato com doentes, não poderão se ausentar. A decisão alarmou servidores, que temem o contágio após a informação de que ao menos 12 pessoas do círculo do presidente estão contaminadas pelo novo coronavírus —quatro delas viajaram aos EUA com Jair Bolsonaro. O GSI (Gabinete de Segurança Institucional) da Presidência da República informou neste domingo (15) que quatro integrantes da equipe que serviu de apoio à viagem do presidente Jair Bolsonaro a Miami, nos Estados Unidos, estão infectadas com o novo coronavírus. – Folha de S. Paulo

Dólar fecha acima de R$ 5 pela 1ª vez e Bovespa despenca quase 14%

As principais bolsas do mundo enfrentaram mais um dia de forte queda nesta segunda-feira (16), após dados mostrarem um forte tombo na economia chinesa e com o novo corte surpresa na taxa de juros dos EUA não conseguindo acalmar os mercados. Nesta segunda, a turbulência nos mercados provocou a interrupção das negociações tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos, onde as quedas atingiram o limite para o acionamento do chamado 'circuit breaker' – aqui, a primeira interrupção acontece quando o Ibovespa cai mais de 10%; nos EUA, quando os índices recuam 7%. O dólar teve forte alta, e fechou acima de R$ 5 pela primeira vez, enquanto a Bovespa caiu quase 14%. Já as principais bolsas europeias fecharam com quedas de cerca de 5%. – G1

Governo federal e dez estados suspendem visitas a presos

O governo federal e ao menos dez estados suspenderam as visitas a presos, a título de tentar conter a expansão do novo coronavírus em suas unidades prisionais. Nesta segunda (16), o Depen (Departamento Penitenciário Nacional) divulgou portaria que proíbe temporariamente as visitações nos cinco presídios federais. A mesma medida foi tomada pelos governos de Distrito Federal, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Goiás, Amazonas, Roraima, Tocantins e Alagoas. Em Minas Gerais e Santa Catarina, houve suspensão parcial das entradas nas unidades. Outros estados adotaram providências alternativas. Paraíba, Ceará, Piauí, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul estão fazendo triagem de visitantes. – Folha de S. Paulo

Coronavírus motiva rebeliões em SP; vídeo mostra fuga em massa de presos

Rebeliões em presídios do estado de São Paulo estão em andamento na noite desta segunda (16), com fuga em massa de detentos — mais de 1.300 presos, segundo a PM — e reféns. Os motins seriam uma reação à decisão da Corregedoria Geral da Justiça (CGJ) de suspender a saída temporária de detentos em razão do avanço da epidemia do novo coronavírus. No Centro de Progressão Penitenciária (CPP) Dr. Rubens Aleixo Sendin, em Mongaguá, no litoral de São Paulo, centenas de detentos fugiram. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra uma grande quantidade de presos correndo pela rua. Parte deles está com camisetas brancas e outros, sem camisa. Além do CPP de Mongaguá, há rebeliões ocorrendo em presídios de Taubaté, Sumaré, Porto Feliz, e na ala do semiaberto da penitenciária de Mirandópolis. – UOL

Major Olímpio e Doria se xingam e quase saem na mão em São Paulo

O senador Major Olímpio (PSL-SP) e governador de São Paulo, João Doria (PSDB), trocaram ofensas na manhã de hoje e quase se agrediram fisicamente durante um evento na capital paulista. A discussão acabou com o senador sendo retirado do local pela segurança do governador. A discussão aconteceu no Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope), que fica no centro da capital paulista. Vídeos publicados nas redes sociais mostram os dois políticos discutindo e sendo contidos por seguranças. O clima esquentou quando Doria chegou ao local. O senador chegou a sentar em frente ao carro do governador para chamar atenção. "Fujão, fujão. Você não tem respeito", gritou Major Olímpio. – UOL

Cariocas voltam a desrespeitar orientação de não irem à praia devido ao coronavírus

No primeiro dia útil após a recomendação de autoridades em relação ao novo coronavírus, banhistas do Rio estiveram novamente em grande número nas praias nesta segunda-feira (16). Na Zona Sul, Arpoador, Ipanema e praias tiveram concentrações de banhistas fora do padrão para uma segunda-feira. No domingo, muitos cariocas e turistas ignoraram o alerta do governo e marcaram grande presença nas praias da cidade no último fim de semana do verão. Diante da pandemia do coronavírus, a orientação é para que a população evite aglomerações. O Corpo de Bombeiros do RJ começou nesta segunda-feira (16) a fazer uma ronda com alertas para evitar aglomerações. – G1

Infectado por coronavírus no ES deu aula por uma semana em duas escolas

O cunhado do capixaba infectado pelo coronavírus que desrespeitou o isolamento e viajou do Espírito Santo para São Paulo também está com covid-19. Ele deu aula na semana passada em duas escolas no município de Linhares, na região norte do Estado. A informação foi confirmada pelo prefeito Guerino Zanon na manhã desta segunda (16). A Secretaria de Saúde de Linhares foi informada anteontem. No município, dez casos suspeitos estão sendo monitorados — a maioria, de pessoas que tiveram contato com o professor. Como medida emergencial, foram suspensas as aulas na Escola Estadual de Ensino Fundamental Auto Guimarães, no bairro Shell, e na Escola Municipal de Ensino Fundamental Professora Maria Aparecida Lavagnoli, no bairro Interlagos. – UOL

Supermercados aumentam vendas em quase 10% em meio à pandemia

Os supermercados do Rio de Janeiro registraram aumento de 9,2% nas vendas no último final de semana, em comparação com o anterior, informou nesta segunda-feira (16) a Asserj (Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro). O aumento é reflexo do novo coronavírus, que chegou ao Brasil e já infectou 31 pessoas no Rio, sendo que uma delas está em estado grave. Foi o primeiro fim de semana após a OMS (Organização Mundial da Saúde) decretar pandemia de Covid-19 no planeta. A Apas (Associação Paulista de Supermercados) informou que houve aumento de frequência na ordem de 8,5% em algumas lojas, considerando a sexta-feira (13), sábado (14) e domingo (15) em comparação ao terceiro fim de semana de fevereiro deste ano. A entidade informa que álcool em gel e papel higiênico estavam entre os itens mais procurados. – Folha de S. Paulo

Clubes decidem suspender o Campeonato Paulista por causa da pandemia

Em reunião realizada hoje (16) pela manhã na sede da Federação Paulista de Futebol, os representantes dos clubes da Série A1 decidiram paralisar o Campeonato Paulista em função da pandemia mundial do coronavírus. Desta maneira, os jogos a partir da 11ª rodada não serão mais realizados nesta semana. A suspensão é por tempo indeterminado. Nesta segunda (16), em Campinas, ainda pela décima jornada, Guarani e Ponte Preta se enfrentam com portões fechados a partir das 20h (horário de Brasília). Na última semana, seguindo as orientações da prefeitura de São Paulo e do governo do estado, já tinha ficado definido que os jogos na capital seriam disputados sem a presença do público. – UOL

Luan, do Corinthians, está com suspeita de coronavirus

Na reunião desta segunda-feira (16) que definiu a paralisação do Campeonato Paulista, o presidente do Corinthians Andres Sanchez disse aos demais integrantes do encontro que o meia Luan está com suspeita de coronavírus. A informação foi confirmada pelo médico do Corinthians, Ivan Grava. Esse foi um dos argumentos do Corinthians para não mais entrar em campo durante esse período. O jogador esteve em campo no domingo, no empate em 1 a 1 contra o Ituano, na Arena Corinthians — o jogo foi realizado sem público. Luan foi o autor do gol corintiano e ficou em campo durante toda a partida. O médico do Corinthians, Ivan Grava, disse que Luan começou a apresentar sintomas depois do jogo, com mal-estar, dores no corpo e coriza. – UOL

Globo vai ampliar jornalismo e exibir 'Fina Estampa' no lugar de 'Amor de Mãe'

A Globo vai aumentar a presença do jornalismo na TV aberta e exibir compactos de novelas no lugar das produções atuais, que tiveram gravações interrompidas por causa do novo coronavírus. Com todo o cuidado com seus profissionais, os jornais da Globo vão levar ao público a informação fundamental no combate ao vírus. O jornalismo vai ser ampliado mitigando os riscos, evitando contados físicos e redobrando medidas de higiene. As gravações de novelas foram interrompidas por causa da necessidade de evitar contato físico para conter a expansão do vírus. "Não há novela sem abraços, aperto de mãos, beijos, festas, cenas de briga, cenas de amor, cenas de carinho, tudo aquilo que reflete a vida real, mas que, hoje, não pode ser encenado em segurança", explicou a empresa em comunicado nesta segunda-feira (16). – G1

Estados notificam 35 novos casos de coronavírus; total é de ao menos 269

Dados de novos casos confirmados pelas secretarias estaduais de saúde dos estados na noite de hoje já somam ao menos 269 pacientes diagnosticados com a covid-19. Os estados que publicaram boletins após a divulgação do balanço federal foram Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Sergipe, Goiás e Distrito Federal. Com isso, a diferença entre os números é de 35 casos em relação aos divulgados pelo Ministério da Saúde, de 234 casos, atualizados às 15h50 de hoje. Os dados que constam na plataforma federal têm um atraso de algumas horas para a consolidação dos números enviados pelos estados. Mesmo se levados em consideração os dados estaduais, é provável que ainda assim o número não corresponda à realidade do país. Isso porque, na última sexta-feira, o Ministério da Saúde anunciou que nos estados em que há circulação comunitária da doença — São Paulo e Rio de Janeiro — o SUS priorizará testes em pessoas com maior risco de desenvolver casos graves. - UOL

‘Você não é presidente mais’, diz haitiano para Bolsonaro

Circula nas redes sociais um vídeo gravado na noite dessa segunda-feira (16) na portaria do Palácio da Alvorada. Ao parar o carro para cumprimentar seguidores, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi interpelado por um cidadão que se identificou como haitiano. Depois de questionar o chefe do Executivo sobre mensagens de celular, o interlocutor surpreendeu os presentes com observações incômodas. “Bolsonaro, acabou. Você não é presidente mais, desista”, afirmou o haitiano. O presidente disse que não estava entendendo o que o cidadão dizia e não respondeu. Na claque de Bolsonaro, ouviram-se expressões como “o que é isso?”. – Metrópoles

Prefeito Bruno Covas decreta situação de emergência em São Paulo

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, decretou situação de emergência na capital paulista por causa da pandemia do novo coronavírus. O decreto está publicado no Diário Oficial desta terça-feira (17). Entre as medidas adotadas está a suspensão do rodízio municipal de veículos por tempo indeterminado. Os carros com placas finais 3 e 4 já podem circular livremente pela cidade. No entanto, continuam as restrições para fretados e caminhões. Também não estão liberadas as faixas exclusivas para ônibus e nem a Zona Azul. O decreto ainda define o fechamento imediato de museus, bibliotecas, teatros e centros culturais públicos municipais. Está suspenso o programa "Ruas Abertas", que fecha vias como a Avenida Paulista para veículos aos domingos e feriados. A Prefeitura ainda poderá requisitar bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas, garantindo o pagamento posterior de indenização. – Band

Secretário de Saúde do DF é exonerado em meio à crise do coronavírus

O Secretário de Saúde do Distrito Federal, Osnei Okumoto, foi exonerado do cargo. A saída foi publicada na edição de ontem do Diário Oficial do DF. O pedido de exoneração foi feito pelo próprio secretário, que não informou o motivo de sua decisão. O cargo será ocupado interinamente por Francisco Araújo Filho, atual diretor do Iges-DF (Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal). No final de semana, o governo do Distrito Federal decidiu prorrogar medidas de enfrentamento ao coronavírus. As aulas nas escolas e universidades públicas e particulares foram suspensas por mais 15 dias. Cinemas, teatros e eventos com aglomeração de mais de cem pessoas também foram suspensos. – UOL

Polícia Federal restringe serviços de passaporte e de regularização de imigrantes

A Polícia Federal (PF) restringiu, a partir desta segunda-feira (16), os atendimentos presenciais para emissão de passaportes e regularização migratória de imigrantes. A medida foi tomada para prevenir a proliferação do novo coronavírus. A decisão vale é para todo o país. A regra atinge, inclusive, os serviços previamente agendados, explica a corporação. "A emissão de passaportes será limitada às situações de extrema necessidade devidamente comprovadas, segundo avaliação da autoridade policial." O processamento dos pedidos de emissão de passaporte será realizado somente para pessoas que tenham viagem devidamente comprovada nos próximos 30 dias, afirma a PF. Já a entrega de Carteira de Registro Nacional Migratório - CRNM e Documento Provisório de Registro Nacional Migratório - DPRNM e passaporte seguirá sendo realizada. – G1

Cremesp abre investigação após médica vender ‘soro de imunidade’ ao coronavírus

O Conselho Regional de Medicina do Estado (Cremesp) informou nesta segunda-feira (16) que vai abrir investigação após uma médica de Ribeirão Preto (SP) relacionar um soro endovenoso ao novo coronavírus (Covid-19). Um vídeo gravado por Isabella Abdalla, que possui pós-graduação em nutrologia, mostra gestantes recebendo o “soro de imunidade” e ela dizendo, em seguida, “ficar imune do corona”. O produto ao qual a médica se refere tem vitaminas e substâncias antioxidantes. "Gente, essa turma minha de gestante está uma mais maravilhosa que a outra. Todo mundo tomando soro para imunidade, 'né'? Ficar imune do corona", afirma a médica. A sindicância do Cremesp vai correr em sigilo. O órgão informou também que todo e qualquer ato médico deve ser pautado pelo Código de Ética Médica e os profissionais devem estar atentos aos limites da publicidade impostos pelo Conselho Federal de Medicina. – G1

Comércio que elevar preço de produtos de combate ao Covid-19 terá alvará cassado em MS

A Prefeitura de Campo Grande cassará o alvará de funcionamento de estabelecimentos que aumentarem, de forma injustificada, o preço de produtos de combate ao Covid-19, o novo coronavírus. A determinação foi publicada nesta segunda-feira (16), no Diário Oficial de Campo Grande, por meio de decreto. O decreto número 14.189, assinado pelo prefeito da Capital Marcos Trad (PSD) traz medidas para conter a proliferação da doença, declarada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma pandemia. Conforme o artigo 15 do decreto, no caso de aumento sem justificativas desses produtos, “será cassado, como medida cautelar prevista no parágrafo único do art. 56, da Lei Federal n 8.078, de 1990 (Código de Defesa do Consumidor), o Alvará de Funcionamento de estabelecimentos que incorrerem em práticas abusivas ao direito do consumidor, previamente constatado pelos fiscais do PROCON Municipal”, diz o documento. – Correio do Estado

Mundo

Argentina inicia operação para expulsar estrangeiros que não cumprem quarentena

Na tentativa de evitar a propagação do novo coronavírus no país, o governo argentino iniciou uma operação policial especial, batendo à porta dos hotéis no território nacional, para expulsar os turistas estrangeiros que não estejam cumprindo a quarentena de 14 dias depois de chegarem da Europa, dos Estados Unidos, da China e de outros lugares com altos índices de contaminação. Com a presença de autoridades do Ministério do Interior, da Direção de Migração e da Polícia Federal, são feitas ligações para os quartos dos hóspedes e, caso não estejam cumprindo a quarentena, eles devem deixar o país. Assessores do Ministério do Interior disseram à BBC News Brasil, nesta segunda-feira (16), que até domingo 270 turistas, na maioria europeus, tinham sido "expulsos" da Argentina. – BBC

EUA realizam primeiro teste em humanos da vacina contra o coronavírus

O primeiro teste em humanos para avaliar uma vacina contra o coronavírus teve início em Seattle, informaram as autoridades de saúde dos Estados Unidos nesta segunda-feira (16). "O teste em estudo aberto incluirá 45 voluntários adultos saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos, durante aproximadamente seis semanas", afirmou o Instituto Nacional de Saúde dos EUA (NIH) em comunicado. "O primeiro participante recebeu a vacina experimental hoje." As autoridades americanas estimam que, caso tudo saia como planejado, a vacina estará disponível daqui a um ano ou um ano e meio. Ela foi desenvolvida pelos cientistas do NIH e pela empresa de biotecnologia Moderna, com sede em Cambridge, Massachusetts. – Folha de S. Paulo

Em meio à crise de coronavírus, três estados mantêm primárias nos EUA

Apesar do temor causado pela pandemia de coronavírus, quatro estados nos Estados Unidos mantiveram suas primárias eleitorais, marcadas para esta terça-feira (17): Arizona, Flórida e Illinois. No Ohio, a votação foi adiada horas antes da abertura das urnas . No total, esta terça irá atribuir 441 delegados, distribuídos da seguinte maneira: Arizona tem 67 delegados, Flórida fica com 219 delegados e Illinois fatura 155 delegados. o governador de Ohio, Mike DeWine recomendou o adiamento da votação, mas, incialmente, o pedido não foi aceito pelo juiz Richard Frye. Em uma série de textos publicados na segunda-feira, DeWine disse que não faria sentido pedir que as pessoas permaneçam em casa, mas também querer que elas saiam para votar. “Estou fazendo esta recomendação porque devemos cuidar daqueles que irão trabalhar nas sessões eleitorais”, acrescentou. – G1

Devido a coronavírus, cruzeiro com 50 brasileiros tenta sem sucesso atracar a 15 dias

Um navio de cruzeiro que teria cerca de 50 brasileiros a bordo tenta, sem sucesso, há 15 dias atracar em algum país do Pacífico Sul que o aceite. A pandemia causada pelo coronavírus e o consequente fechamento das fronteiras fez com que a embarcação com capacidade para 2.000 passageiros fosse recusada por quatro países até agora: Fiji, Polinésia Francesa, Nova Zelândia e Austrália. O Norwegian Jewel, da empresa Norwegian Cruise Line, partiu no dia 28 de fevereiro do porto de Sidney, na Austrália, com destino a Fiji. “A última informação que tivemos é que vamos para Pago Pago [capital da Samoa Americana] para reabastecer o navio. De lá, nos disseram que vamos para o Havaí”, disse o empresário baiano Jorge Fontes, 62, que está viajando com sua esposa, Sônia Gonzalez, 56. – Folha de S. Paulo

OMS defende testes em massa e diz que Covid-19 já matou crianças

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse nesta segunda-feira (16) que há registro de morte de crianças por causa do Covid-19. "Esta é uma doença séria. Embora a evidência que temos sugira que aqueles com mais de 60 anos correm maior risco, jovens – incluindo crianças – morreram", disse Tedros. le não deu mais detalhes sobre o perfil das vítimas. Entretanto, até esta segunda, a OMS não havia divulgado a morte de crianças pelo novo coronavírus. A entidade vem ressaltando que os grupos mais vulneráveis incluem as pessoas mais velhas ou com doenças pré-existentes, como diabetes, ou no sistema cardiovascular, como hipertensão. A diretora-técnica da OMS Maria van Kerkhove apontou que os relatórios não apontam transmissões em locais como escolas. "Mas vimos crianças morrerem dessa infecção", disse, sem dar números. – G1

Europa e América do Sul fecham fronteiras para tentar conter coronavírus

Para tentar combater a pandemia de coronavírus, parte da Europa e vários países da América do Sul fecharam temporariamente suas fronteiras para todos os estrangeiros a partir desta segunda-feira (16). Na União Europeia, a entrada estará proibida por ao menos 30 dias. A medida foi anunciada pela presidente da Comissão Europeia (Executivo do bloco), Ursula von der Leyen, na tarde desta segunda (16) e engloba os 27 países da União Europeia mais quatro que fazem parte da zona Schengen, espaço de livre circulação dentro do continente. Exceções serão abertas apenas para cidadãos europeus, residentes e seus familiares diretos, profissionais de saúde ou de transporte, diplomatas, cientistas e em casos de emergência. Na América do Sul, o movimento começou com a Argentina, que anunciou, ainda no domingo à noite, o fechamento das fronteiras aos estrangeiros por pelo menos 15 dias e o cancelamento dos voos provenientes da Europa e dos Estados Unidos por um mês. – Folha de S. Paulo

Trump admite que crise do coronavírus pode durar meses e que EUA podem entrar em recessão

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, admitiu nesta segunda-feira (16) que ainda é impossível prever quanto tempo irá durar a crise do coronavírus, mas que pode levar meses, e que os EUA podem caminhar para uma recessão por causa disso. "(A pandemia) pode durar até julho, agosto ou talvez até mais tarde", disse, durante o boletim diário da força-tarefa de combate ao coronavírus. Trump disse ainda que a economia do país "pode estar" a caminho de uma recessão e acrescentou esperar que "não tenhamos que instituir um banimento de viagens domésticas". Nesta segunda, a força-tarefa lançou novas recomendações para os próximos 15 dias, entre elas a de evitar qualquer tipo de reunião social com mais de 10 pessoas. – G1

Espanha estatiza hospitais privados para garantir atendimento em pandemia

O Ministério da Saúde da Espanha divulgou na tarde de hoje que vai estatizar hospitais privados do país para garantir atendimento a todos durante o período de pandemia do coronavírus. Em decreto publicado nos canais oficiais do governo, a pasta afirma que as instituições públicas não têm conseguido lidar com a demanda de necessitados e que, portanto, os serviços privados seriam colocados à disposição da população. Segundo o último boletim epidemiológico da OMS (Organização Mundial de Saúde), divulgado esta tarde, a Espanha é o sexto país com maior quantidade de casos de covid-19: foram 7.753 casos confirmados e 288 mortes. – UOL

Holandeses fazem filas por maconha após anúncio de novas restrições

Em nova medida para tentar conter o novo coronavírus, o governo da Holanda determinou, no domingo (15),o fechamento de vários tipos de estabelecimentos, inclusive dos coffeshops , onde acontece o comércio legal de maconha . Diante da notícia, os consumidores da erva foram às ruas e formaram enormes filas, tanto em Amsterdã , capital do país, quanto em outras cidades.
As filas para comprar maconha se formaram com bastante velocidade, minutos depois do anúncio, feito pelo ministro da Saúde, Bruno Bruins, em pronunciamento transmitido pela televisão. - iG

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.