Noticias

Boletim Matutino da VICE 20/03/20

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.
20 Março 2020, 11:42am
bolsonaro acabou

Brasil

Assessor especial de Bolsonaro Filipe Martins e mais 3 são diagnosticados com cornoavírus

Chegou a 22 nesta quinta-feira (19) o número de pessoas que participaram da viagem do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos na semana passada e agora estão com o coronavírus. Foram confirmados os resultados positivos do assessor internacional da Presidência, Filipe Martins; do chefe da ajudância de ordens, Major Cid; diretor do Departamento de Segurança Presidencial, Coronel Suarez; e do chefe do Cerimonial, Carlos França. Cid, Suarez e França passam o tempo todo muito próximos do presidente e assim ficaram durante a viagem aos Estados Unidos. Filipe Martins viajou, inclusive, ao lado do secretário de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten, o primeiro caso envolvendo a comitiva presidencial. Eles voltaram ao Brasil na madrugada da quarta-feira passada, 11, no mesmo avião do presidente. - Estadão

Bolsonaro é alvo de panelaço pelo 3º dia consecutivo no Rio e em SP

Mais um panelaço contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi ouvido nesta quinta-feira (19), após a live semanal de Bolsonaro no Facebook, pelo terceiro dia consecutivo em São Paulo e no Rio de Janeiro. O protesto foi ouvido, em São Paulo, nos bairros de Higienópolis, Santa Cecília, Bela Vista, Jardins e Consolação Já no Rio de Janeiro, Gávea, Laranjeiras, Lapa e Santa Tereza contaram com moradores que se mobilizaram. Assim como na quarta (18), alguns prédios de São Paulo ainda projetaram mensagens contra o presidente, como "Fora, Bolsonaro". Porém, nem tudo foi protesto. Houve hoje também uma série de aplausos para os profissionais de saúde que estão trabalhando para combater o coronavírus no Brasil. – UOL

Bolsonaro toma panelaço na orelha até onde recebeu 80% dos votos em 2018

Em crise diante do surto do coronavírus, o governo de Jair Bolsonaro passou a ser alvo de "panelaços" nesta semana até em regiões que garantiram ao presidente 80% dos votos no 2º turno contra Fernando Haddad (PT) em 2018. Na quarta-feira, 18, os atos foram registrados em 22 capitais. O jornal O Estado de S. Paulo cruzou dados de seu mapa hiperlocal dos resultados das eleições, lançado há dois anos, com as regiões onde foram registrados panelaços contra o presidente em São Paulo e no Rio de Janeiro. Na capital paulista, uma das regiões onde protestos foram ouvidos é o bairro do Morumbi, onde urnas chegaram a registrar 80,4% dos votos válidos para Bolsonaro na eleição. Moema (onde o então candidato do PSL levou 76,8% dos votos), Jardins (75,2%), Vila Romana (74,8%) e Santana (74,7%) também registraram atos. – UOL

Governo corta 158 mil do Bolsa Família em meio a pandemia, 61% são do Nordeste

O Ministério da Cidadania começou nesta quinta (19) a pagar a folha do mês de março aos beneficiários do programa Bolsa Família. Ao contrário da promessa de ampliar o programa em meio à crise social gerada pela doença covid-19, o governo federal fez um corte de 158.452 bolsas. O Nordeste voltou a ser a região mais afetada. Dos 158,4 mil benefícios a menos em março, 96.861 (ou 61,1% do total) foram retirados justamente da região que responde por metade dos benefícios totais do país. Em janeiro, das famílias que ingressaram no programa, apenas 3% eram do Nordeste, o que gerou uma série de críticas. O número de beneficiários é o menor do governo Jair Bolsonaro e o menor desde maio de 2017, quando o Bolsa Família teve o maior corte da história do programa — 543 mil bolsas foram retiradas. – UOL

Congresso discute adiar eleições municipais por causa do coronavírus

A crise provocada pelo coronavírus e a incerteza sobre a extensão e a duração da pandemia levaram congressistas a iniciar um movimento em defesa do adiamento das eleições municipais previstas para outubro de 2020. Estimativas do Ministério da Saúde apontam para aumento dos casos entre abril e junho. A situação só se estabilizaria a partir de julho. O cenário traçado pelo ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) causou preocupação entre líderes de partidos na Câmara e de congressistas, que temem impacto nas campanhas eleitorais. Elas estão previstas para começar apenas no dia 16 de agosto, mas até lá parte do calendário eleitoral pode ser afetado. Na terça-feira (17), alguns dirigentes partidários, entre eles o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), debateram a necessidade de achar uma saída jurídica para o caso de a crise se estender até o início das campanhas. – Folha de S. Paulo

Defesa baixa diretriz que aciona Operação Covid-19 de emprego das Forças Armadas

O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, assinou medida criando a Operação Covid-19, emprego das Forças Armadas em todo o País, no auxílio aos Estados e municípios no combate ao coronavírus. Nesse caso, não se trata do emprego de Forças Armadas em Garantia da Lei e da Ordem (GLO), como normalmente ocorre. Trata-se de uma operação "de apoio às ações dos órgãos de saúde e de segurança pública". Pela medida, que é uma "diretriz ministerial", os dez comandos conjuntos das três forças criados no País vão oferecer aos governos municipais e estaduais ajuda com médicos e militares para ajudar na segurança. Os militares auxiliarão também nas fronteiras. – UOL

Governo restringe entrada de passageiros estrangeiros de voos internacionais

O governo federal decidiu nesta quinta-feira (19) restringir por 30 dias a entrada de passageiros estrangeiros de voos internacionais de uma série de países. A medida vale a partir do dia 23 e foi adotada em razão da pandemia do novo coronavírus. A portaria foi publicada no "Diário Oficial da União" e lista os países, entre os quais China, Austrália e Japão, além de países da União Europeia. Ainda de acordo com a norma do governo, a restrição não se aplica a brasileiros, nascidos ou naturalizados, nem a imigrantes com prévia autorização de residência no Brasil. Assinam o ato os ministros Walter Souza Braga Netto (Casa Civil), Sergio Moro (Justiça), Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde). – G1

Brasil fecha fronteiras terrestres com países vizinhos da América do Sul

O governo federal publicou uma portaria nesta quinta-feira (19) na qual determina o fechamento de fronteiras do Brasil com países vizinhos da América do Sul, em decorrência da pandemia de coronavírus. O fechamento se aplica a rodovias e outros meios terrestres. A medida vale para estrangeiros que estejam nesses países e queiram entrar no Brasil. Cidadãos brasileiros que estiverem nesses locais podem entrar no Brasil. O fechamento vai valer inicialmente por 15 dias, a partir desta quinta. Mais tarde nesta quinta, países do Mercosul informaram, em nota conjunta, que pretendem adotar medidas para facilitar o retorno dos cidadãos que manifestarem desejo de voltar a seus países. – G1

Ajuda de Guedes a trabalhadores informais (R$ 200) é só meia cesta básica, aponta Dieese

"São duas cestas básicas." Ao anunciar que o governo Jair Bolsonaro pagará R$ 200,00 mensais como ajuda a trabalhadores informais durante a crise causada pelo coronavírus, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que esse valor "assegura a manutenção de quem está sendo vítima do impacto econômico da crise". Contudo, o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos) aponta que o custo médio da cesta básica em 17 cidades avaliadas, em fevereiro, foi de R$ 519,76 (São Paulo), R$ 505,55 (Rio de Janeiro), R$ 493,15 (Florianópolis), nas mais caras, e R$ 395,49 (Salvador) e R$ 371,22 (Aracaju), nas mais baratas. – UOL

'Não faria sentido proibir demissões. Quebraríamos empresas', diz secretário

O secretário Especial da Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, esclareceu que não haverá qualquer tipo de proibição de demissões para os casos em que houver adiantamento de seguro-desemprego. "Existem duas maneiras de preservar emprego: a fórceps e por estímulo. Não faria sentido proibir demissões. Nós quebraríamos as empresas", disse, durante entrevista coletiva à imprensa. Ele também explicou que a iniciativa de adiantamento dependerá de aprovação do Congresso. Segundo Bianco, o texto deve ser encaminhado por meio de Medida Provisória nos próximos "um ou dois dias". – UOL

China volta a tripudiar de Dudu Bolsonaro: "Está indo cada vez mais longe no caminho errado"

A embaixada da China no Brasil voltou a criticar nesta quinta-feira (19) o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente da República, Jair Bolsonaro. Em nota, a representação diplomática do país asiático disse que "quem insiste em atacar e humilhar o povo chinês acaba sendo dando um tiro no seu próprio pé". "São absurdas e preconceituosas as suas palavras, além de ser irresponsáveis. Não vale a pena refutá-las. Aconselhamos que busque informações científicas e confiáveis nas fontes sérias como a OMS, úteis para ampliar a sua visão", escreveu no Twitter a missão diplomática. "Os seus argumentos mostram que você não está arrependido pela sua atitude, tampouco ciente dos seus erros. Ao continuar a optar por ficar no lado oposto ao povo chinês, está indo cada vez mais longe no caminho errado", acrescentou. – Zero Hora

Frente Parlamentar denuncia ameaças à segurança de embaixador da China

A frente parlamentar de trabalho sobre as relações com a China emitiu um comunicado nesta quinta-feira, 19, denunciando que o embaixador do país asiático no Brasil, Yang Wanming, tem sofrido ameaças desde que respondeu a um tuíte do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) que atribuía a Pequim a culpa pela pandemia do coronavírus. Assinada pelo presidente da frente parlamentar, deputado Fausto Pinato (Progressistas-SP), a nota diz que é responsabilidade do governo federal assegurar a integridade física e a segurança do embaixador e de sua família. “Nós exigimos que o governo apure tais manifestações”, diz o comunicado. – Veja

Lideranças do agronegócio no Congresso atacam fala de Dudu e ameaçam ir pra porrada

Lideranças do agronegócio na Câmara atacaram, nesta quinta-feira (19), as postagens do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) responsabilizando a China pela pandemia do coronavírus, na véspera. O gigante asiático é o principal parceiro do Brasil. A China, por meio de seu embaixador no Brasil, Yang Wanmin, manifestou veemente repúdio à fala do zero três, logo depois dos tuítes do Vagão. "Se o presidente Bolsonaro não fizer uma nota de repúdio sobre o que o filho disse, é porque ele concorda. Aí, vamos brigar muito, não tem negócio de aliado. Aí poderemos convocar Paulo Guedes, Tereza Cristina e denunciar Eduardo no Conselho de Ética da Câmara. Depois do que falou, Eduardo não tem condições nem de ser deputado", disse o deputado Fausto Pinato, do PP de São Paulo, chefe da Frente Parlamentar Brasil-China e presidente da Comissão de Agricultura da Casa. – Época

Mourão diz que crítica de Eduardo Bolsonaro à China não representa posição do governo

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta quinta-feira (19) que a declaração do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que criou um constrangimento diplomático na relação entre Brasil e China, não representa a opinião do governo federal. "O Eduardo Bolsonaro é um deputado. Se o sobrenome dele fosse Eduardo Bananinha não era problema nenhum. Só por causa do sobrenome. Ele não representa o governo", disse à Folha. "Não é a opinião do governo. Ele tem algum cargo no governo?" Diante do episódio, o núcleo pragmático do Palácio do Planalto, formado pela cúpula militar e pela equipe econômica, tem defendido que o governo federal peça desculpas ao país asiático. – Folha de S. Paulo

Ernesto Araújo pede que embaixador da China se retrate por resposta a Dudu Bolsonaro

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, publicou em uma rede social nesta quinta-feira (19) um texto em que diz que é "inaceitável que o embaixador da China endosse ou compartilhe postagem ofensiva ao chefe de Estado do Brasil e aos seus eleitores, como infelizmente ocorreu ontem à noite". Araújo afirmou que o governo tem "a expectativa de uma retratação por sua repostagem ofensiva ao chefe de Estado". O texto original da embaixada chinesa não citava Jair Bolsonaro. Era uma resposta a uma publicação do deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente. "As críticas do deputado Eduardo Bolsonaro à China, feitas também em postagens ontem à noite, não refletem a posição do governo brasileiro.Cabe lembrar, entretanto, que em nenhum momento ele ofendeu o chefe de Estado chinês", afirmou Araújo. – G1

Mandetta contrata empresa ligada a sua campanha para combate ao coronavírus

O Ministério da Saúde contratou, usando dispensa de licitação para o combate ao coronavírus, uma empresa ligada ao financiamento de campanhas eleitorais do ministro Luiz Henrique Mandetta. A informação foi divulgada ontem pelo jornalista Breno Costa, do informativo Brasil Real Oficial. A pasta comprou, em regime emergencial, aventais hospitalares para o Sistema Único de Saúde (SUS) da empresa Prosanis Indústria e Comércio por R$ 700 mil. A empresa é de Aurélio Nogueira Costa, dono também da Cirumed Comércio Ltda. A Cirumed foi uma das maiores doadoras de campanha de Mandetta para deputado pelo Mato Grosso do Sul. Em 2014, a empresa foi a segunda maior doadora da campanha de Mandetta, com um repasse de cerca de R$ 94 mil, por depósito em espécie. Em 2010, a empresa doou R$ 50 mil para a campanha de Mandetta, através de dois cheques. – UOL

Doria recomenda missa e culto sem público e suspende taxa de água para pobres em SP

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou hoje uma série de medidas para combater a propagação do coronavírus no estado. Entre elas estão o fechamento de igrejas e templos por 60 dias e suspensão da cobrança de conta de água de famílias de baixa renda por 90 dias. Em coletiva de imprensa, o governador recomendou que a partir da próxima segunda-feira (23), missas, cultos e outras celebrações religiosas sejam feitos sem a presença de fiéis. Outra medida anunciada foi a suspensão da cobrança de água para lares que pagam a tarifa social da Sabesp. Segundo o governador, a iniciativa deve beneficiar mais de 500 mil famílias de baixa renda no estado. – UOL

Pacientes que usam hidroxicloroquina já não acham o remédio em farmácias

As palavras do presidente americano Donald Trump, que disse nesta quarta (18) que a hidroxicloroquina pode ter eficácia contra o coronavírus, apesar da falta de evidências científica robustas, fizeram a droga desaparecer das prateleiras de drogarias pelo Brasil. Portadora de artrite reumatoide e síndrome de Sjögren, a oficial de Justiça Flávia Brasil, de Niterói, região metropolitana do Rio, precisou recorrer a uma farmácia em Maricá, a cerca de 30 quilômetros de sua casa, para comprar a medicação. Na tarde desta quinta (19), ela havia tentado encontrar em farmácias próximas de sua residência, mas não teve sucesso. "Pessoas que não necessitam desse medicamento correram para as farmácias e mesmo sem receita, sem prescrição médica, estão conseguindo comprar", afirmou. – Folha de S. Paulo

Malafaia liga o foda-se para fiéis e diz pra geral colar no culto

Cerca de 350 fiéis ignoraram orientações de isolamento para evitar a disseminação do novo coronavírus e participaram de um culto promovido ontem à noite pelo pastor Silas Malafaia, na Assembleia de Deus Vitória em Cristo de Campo Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro. Durante cerca de 50 minutos de culto, pediu que os fiéis não se deixassem levar pelo medo e seguissem frequentando a igreja. Malafaia procurou relativizar o quadro da pandemia —"Não vou entrar nessa paranoia"—, comparou o trabalho do pastor com o do médico e se referiu ao templo como o local de maior proteção. Na igreja, muitos idosos e crianças. As primeiras fileiras estavam ocupadas, com fiéis sentados lado a lado. O templo contudo não estava lotado. – UOL

Justiça nega pedido feito pelo MPRJ e mantém cultos de Silas Malafaia em meio a pandemia

A Justiça do Rio de Janeiro negou pedido feito pelo Ministério Público estadual (MPRJ) e manteve a realização de cultos ministrados pelo empresário e pastor Silas Malafaia. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (19) pelo juiz Marcello de Sá Baptista, do Plantão Judicial. "O Poder Executivo não determinou a interrupção de cultos religiosos até o momento. O Poder Legislativo não criou lei neste sentido. Não pode o Poder Judiciário avocar a condição de Legislador Positivo e regulamentar uma atividade, em atrito com as normas até agora traçadas pelos órgãos gestores da crise existente", justificou o magistrado. Também nesta quinta, o MPRJ moveu uma ação civil pública contra pastor pedindo a suspensão dos cultos em meio à pandemia de coronavírus. Além da paralisação, o órgão também solicitou à Justiça que fosse imposta uma multa de R$ 10 mil caso os eventos fossem realizados. – G1

Regina Duarte quer flexibilizar prazos e facilitar liberação de recursos a produtores culturais

A Secretaria Especial da Cultura, sob o comando da atriz Regina Duarte, deve publicar na próxima semana uma instrução normativa para mitigar o impacto da crise do novo coronavírus no setor cultural. A secretária se reuniu nesta quinta-feira (19) com 21 dos 27 secretários estaduais por meio de uma videoconferência. Na conversa de cerca de uma hora e 40 minutos, a atriz ouviu a demandas de cada estado e informou que a pasta deverá anunciar medidas em breve. Entre as ações está uma flexibilização para liberação de recursos para produtores culturais. Atualmente, é exigido que aqueles que participam de leis de incentivo tenham captado ao menos 20% do valor do projeto para começar a receber os recursos aos quais têm direito. – Folha de S. Paulo

Witzel estuda suspender contas de água, luz, gás e telefone no RJ por coronavírus

O governador do Rio, Wilson Witzel, afirmou que pode suspender por 60 dias as contas de água, luz, gás e telefone dos moradores, por causa da crise motivada pela propagação do novo coronavírus. O estado praticamente dobrou o número de casos registrados de terça para ontem, passando de 33 para 63 confirmados em um dia. Em entrevista publicada nesta quinta (19) pelo jornal O Globo, Witzel disse que já pediu à Cedae, empresa estatal de água do Estado, para avaliar a suspensão dos pagamentos. "Ela tem dinheiro em caixa para suportar isso", garantiu o governador. "Estamos falando de conta de água, luz, gás e telefone, que hoje também é essencial para a sobrevivência das pessoas. Já os tributos, estou avaliando. Evidentemente alguma coisa vai ter que ser feita. O comércio não vai faturar. Então não vai nem ter o que pagar." – UOL

Witzel quer aval para suspender voos e ônibus de estados com coronavírus para o RJ

O governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), solicitou às agências nacionais de Transporte Terrestre e de Aviação Civil a suspensão da chegada ao RJ de voos e veículos vindos de estados onde forem confirmadas contaminações pelo coronavírus. Em edição extra do Diário Oficial, publicada na noite de hoje, ele pede aval às agências reguladoras federais para que a medida tenha efeito a partir de sábado (21) e dure por 15 dias. Em seu decreto, o governador cita os seguintes estados que passariam a sofrer restrições de aterrissagem e chegada por via terrestre ao Rio: "São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Distrito Federal e demais estados em que a circulação do vírus for confirmada ou situação de emergência decretada". A validação da medida, no entanto, depende de autorização da ANTT e da Anac. – UOL

Rio Grande do Sul decreta situação de calamidade pública

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), decretou, nesta quinta-feira, 19, situação de calamidade pública devido à pandemia de coronavírus. A medida será enviada à Assembleia Legislativa para ser validada também como um decreto legislativo. A mudança de status traz novas restrições que têm validade de 15 dias. O decreto proíbe a circulação e o ingresso de veículos do transporte coletivo interestadual. Os veículos do transporte intermunicipal devem circular com metade da capacidade. Nos coletivos municipais, é permitido apenas o transporte de passageiros sentados. Está proibida a realização de eventos com mais de 30 pessoas, incluindo excursões, cultos religiosos e cursos presenciais. – Estadão

Contra o coronavírus, Ford, Volkswagen e Volvo suspendem produção

Ford, Volkswagen e Volvo Caminhões decidiram nesta quinta (19) interromper a produção em suas fábricas para evitar a propagação do novo coronavírus entre seus funcionários. As paradas ocorrem por um motivo diferente do previsto. A Anfavea (associação das montadoras) temia que a falta de peças vindas da China interrompesse parte das linhas de produção. Em nota, a entidade afira que todas as empresas associadas "estão analisando e se preparando para tomar ações de paralisação das suas fábricas no Brasil, e discutindo caso a caso com seus respectivos sindicatos". – Folha de S. Paulo

4 agentes de prisões são afastados, e um pavilhão é isolado por coronavírus em SP

Pelo menos quatro funcionários do sistema prisional do estado de São Paulo foram afastados por suspeita de contágio por covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Em Bauru, no interior, um pavilhão foi isolado após uma visitante ter sido diagnosticada com a enfermidade. Oficialmente, os funcionários afastados aguardam o resultado de exame. Um deles, na cidade de Flórida Paulista, teve contato com pessoa cujo exame deu positivo para coronavírus, está afastado em casa e não apresentou queixas quanto à saúde. Os demais tiveram sintomas semelhantes ao da doença (que também coincidem com os da gripe). – UOL

Mundo

Netanyahu fecha Parlamento por 'coronavírus' e israelenses protestam

Centenas de israelenses foram às ruas de Jerusalém nesta quinta-feira (19) protestar contra o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu. Em resposta às manifestações, a polícia realizou interdições nas imediações do Parlamento e da Suprema Corte israelense. Segundo opositores, Netanyahu vem usando a crise de saúde provocada pelo coronavírus para concentrar poderes, colocando Israel no caminho de uma ditadura. O premiê suspendeu todas as sessões do Parlamento até a próxima semana, assim como a suspensão de encontros com mais de dez pessoas. Em apenas quatro dias, foram tomadas outras medidas controversas, incluindo o fechamento de tribunais e a autorização para que o serviço secreto acesse dados de cidadãos para controlar quem estiver em quarentena. – Veja

Número de mortos na Itália por covid-19 ultrapassa total de vítimas na China

O número de mortes causadas pelo novo coronavírus na Itália ultrapassou nesta quinta-feira (19) o total de vítimas na China pela covid-19. Segundo balanço das autoridades italianas divulgado pela agência Reuters, a Itália registrou 3.405 mortes pelo novo coronavírus. Na China — considerando todo o país — o total de vítimas é de 3.245. Ainda segundo autoridades italianas, o país europeu registrou 427 mortes somente em um dia. É um número levemente menor do que as 475 vítimas registradas na véspera. No total de casos da doença, a Itália tem 41.035, uma alta de 14,9% em apenas um dia. Para conter a disseminação do novo coronavírus, o governo da Itália impôs restrições na circulação em todo o país. Italianos não devem sair de casa, a não ser em caso de extrema necessidade — na maioria dos casos, é preciso levar uma declaração de punho próprio para apresentar às autoridades, em caso de abordagem. – G1

Rússia e México registram primeiras mortes por covid-19

Autoridades da Rússia e do México anunciaram suas primeiras vítimas da pandemia do novo coronavírus. Na Rússia, que registra oficialmente 147 casos, a vítima foi uma mulher de idade avançada que "faleceu em um hospital de Moscou e tinha várias doenças crônicas", anunciou o hoje centro de gestão da epidemia em sua conta na rede social Telegram. Ao mesmo tempo, o governo russo afirmou que os cidadãos não têm motivos para entrar em pânico. No México, um homem de 41 anos morreu ontem na Cidade do México vítima do novo coronavírus, a primeira vítima fatal da pandemia no país, informou a secretaria de Saúde do México. – UOL

Argentina impõe 'quarentena total' para conter novo coronavírus

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, decretou "quarentena total" a partir da 0h desta sexta-feira (20) para combater a transmissão do novo coronavírus. A restrição praticamente completa na circulação de pessoas valerá até 31 de março. O decreto do presidente argentino estabelecerá que ninguém poderá sair de casa a não ser para ir às farmácias e comprar comida. Quem descumprir a regra poderá ser detido por "delito contra a saúde pública". "Vamos ser absolutamente inflexíveis", disse Fernández. De acordo com a imprensa argentina, as Forças Armadas e as polícias poderão fazer o patrulhamento para certificar se as pessoas estão respeitando as restrições na circulação. – G1

Hidroxicloroquina, usada contra a malária, será testada para tratar coronavírus nos EUA
Enquanto a covid-19, doença causada pelo coronavírus, se espalha ao redor do mundo, cientistas publicam resultados preliminares de suas pesquisas a respeito de medicações que podem ajudar a tratar os pacientes. Um medicamento passou a chamar a atenção nesta quinta-feira (19), após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar que a FDA, agência equivalente a Anvisa, teria aprovado o seu uso para o tratamento da doença no país: a hidroxicloroquina. A hidroxicloroquina é um medicamento antigo, utilizado para tratar a malária desde 1944 – ou seja, há 76 anos. Não se trata de uma droga definitiva, mas que estão mostrando resultados promissores. Um artigo publicado na revista Nature aponta que o remdesivir e a hidroxicloroquina se mostraram competentes no tratamento. O professor Didier Raoult, especialista em doenças infecciosas e diretor do Instituto Mediterrâneo de Infecção de Marselha, realizou uma pesquisa em 36 pacientes infectados com coronavírus e também viu bons resultados. – Gizmodo

OMS volta atrás e diz que não tem recomendação contra ibuprofeno no tratamento do coronavírus

A Organização Mundial de Saúde (OMS) voltou atrás nesta quinta-feira (19) e retirou a restrição de uso de medicamentos à base de ibuprofeno no tratamento contra a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A restrição havia sido anunciada na última terça-feira (17). Apesar disso, o Ministério da Saúde segue recomendando que outros medicamentos sejam usados contra a doença. Em uma publicação em uma rede social na manhã desta quinta, a pasta afirmou que, "por precaução", recomenda "a substituição do #ibuprofeno por outros analgésicos." Segundo o ministério, "é fundamental que a substituição de medicamentos seja feita com recomendação de um profissional de saúde." A recomendação também consta em uma nota técnica, de 17 de março. – G1

Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter , Instagram e YouTube .