Esta história é mais de 5 anos de idade.
Fotos

Adelaides

Adelaide Ivánova fotografa gringos e o Neukölln (Alemanha), o bairro onde mora. Mas são as fotos que a Adelaide fotógrafa fez de sua Adelaide avó enquanto ainda vivia no Brasil que mais chamam a atenção.

por Matheus Chiaratti, Fotos: Adelaide Ivánova
02 Maio 2011, 3:40pm

Adelaide Ivánova é uma pernambucana que mora em Berlim. Ela fotografa gringos e o Neukölln, o bairro onde mora. Claro que gringos e quebrada são sempre legais, mas são as fotos que a Adelaide fotógrafa fez de sua Adelaide avó enquanto ainda vivia no Brasil que mais chamam a atenção. “Comecei a fotografá-la porque nossa família não tem tradição fotográfica”, explica. Daí que surgiu uma série de retratos que a Adelaide neta caracteriza como autorretratos, já que fotografar a Adelaide velha é como “fotografar alguém igual a mim que não sou eu”. Esquizofrênico, porém belo.

“Fotografo porque tem coisas sobre as quais não sei escrever.” Sua avó é uma delas, a qual descreve como rainha depois de criar, sozinha, 16 filhos no agreste. “Para mim, é basicamente uma vontade de escrever contos, seja com foto ou com palavras.”

Apesar de morarem longe (Berlim, a neta, e Recife, a vovó), mantêm contato quase semanal pelo skype. “Ela me conta as novidades de Recife, como estão os gatos dela, a yoga, a pessão alta e algumas inquietações internas. Ela tem uma relação meio obsessiva com a solidão e um medo da morte com o qual me identifico muito.” Adelaide, a rainha do agreste, é um conto escrito com fotos.