Publicidade
Music by VICE

Bike revisita seu disco de estreia ‘1943’ em novo single, “Enigma dos 12 Sapos”

Com novo baterista, a banda paulistana de rock neo-psicodélico apresenta segunda faixa de seu segundo álbum ‘Em Busca da Viagem Eterna’, que deve sair entre março e abril.

por Beatriz Moura
13 Fevereiro 2017, 3:04pm

Foto: Camila Mott

O Bike lançou seu disco de estreia 1943 em julho 2015 e, desde então, eles tavam na funça de levar suas viagens psicodélicas pelo Brasil: desde o lançamento, a banda paulistana fez quase 100 shows em mais de 50 cidades, em 15 estados diferentes. Nesse meio tempo, eles foram gravando seu segundo álbum, Em Busca da Viagem Eterna, que deve sair entre o final de março e começo de abril deste ano. Nesta segunda (13), o quarteto apresenta "Enigma dos 12 Sapos", o segundo single do disco, que você ouve exclusivamente pelo Noisey.

Com título que faz referência a "Enigma do Dente Falso", do álbum anterior, "Enigma dos 12 Sapos" é a faixa-intro do disco novo e vem para encerrar de vez o 1943. "A letra fala sobre como '1943' já passou e que aprendemos muitos com tudo que o disco nos proporcionou, mas estamos de olho no futuro", disse o vocalista Julito Cavalcante (ex-Macaco Bong). "Estamos seguindo viagem, olhando pra frente, pensando no futuro e vivendo no presente."

Já o lance dos 'sapos' na letra foi pra simbolizar as dificuldades que eles tiveram na caminhada entre o 1943 e Em Busca da Viagem Eterna e que os ajudaram a crescer como banda. "A gente não se sente inserido na 'cena'. É como se estivéssemos flutuando nela", explica Julito. " Eu sempre uso 'sapos' pra falar de coisas que ficam no caminho e a parte da letra que fala 'Sapos verdes, flamejantes/Explodem aos meus pés' se refere justamente a certas dificuldades que passamos por não sermos totalmente inseridos neste esquema."

Assim como o primeiro disco, o Em Busca da Viagem Eterna tem masterização do australiano Rob Grant, que já trabalhou com bandas como Ponds e Tame Impala. O disco novo deve seguir a mesma sonoridade Pink Floyd do Syd Barrett do primeiro. Mas outra referência que vai aparecer nesse disco que não tem muito no primeiro é a banda americana de rock psicodélico dos ano 90 Brian Jonestown Massacre. Outra coisa diferente do Em Busca… pro 1943 é que agora eles são uma banda, formalmente falando. "Convivemos muito como banda ano passado e esse disco novo, diferente do primeiro, que só tinha composições minhas, tem músicas de outros integrantes do Bike, como duas músicas do [guitarrista] Diego Xavier e uma composição do [baixista] Rafa Bulleto."

Como eles estavam viajando muito enquanto compunham o Em Busca…, tudo o que vinha à cabeça deles na época se referia a essa jornada de turnês pelo Brasil, sobre a ideia de ir para longe e estar conhecendo novas culturas e fumando ervas diferentes. "Esse disco fala sobre desbravar um novo mundo, sobre a vontade de não parar, sobre passado e futuro, sobre o espaço/tempo. Queremos que quem escute o disco tenha a sensação de viajar sem sair do lugar. É como se tudo estivesse acontecendo agora, mas ao mesmo tempo você já tenha vivido ou imaginado", comentou Julito.

Outra novidade do Bike pra 2017 é a entrada do baterista Daniel Fumega (Macaco Bong) no lugar do Gustavo Atthayde, que chegou a gravar as batidas para o novo disco, mas deixou a banda no final do ano passado.

Ouça "Enigma dos 12 Sapos" abaixo:

Ficha técnica 
Gravado por Diego Xavier e Hugo Falcão Costa no Estúdio Wasabi em São José dos Campos - SP, Brasil. Mixado e Masterizado por Rob Grant, no Poons Head Studio em Perth - Aústralia.
Produzido por BIKE 
Letra e música por Julito
Julito - guitarra e voz
Diego Xavier - guitarra e voz
Rafa Bulleto - baixo e voz
Gustavo Athayde - bateria e voz Fábio Gagliotti - orgão e sintetizador
Arte do single: Juli Ribeiro