Drogas

Quais os efeitos da cocaína 100% pura

Depois que cocaína de alta pureza foi apreendida no Reino Unido, perguntamos a um especialista quais os efeitos da droga, passo a passo.
Traduzido por Marina Schnoor
25 Maio 2017, 10:00am

Esta matéria foi originalmente publicada na VICE UK .

No início de maio, a polícia da cidade litorânea inglesa de Eastbourne alertou que apreendeu cocaína 100% pura. Ou seja: bagulho puro legítimo. Não aquela coisa de jovem que usa drogas desconhecidas, cuja composição varia entre 10 a 40% de pureza.

Depois que a VICE publicou matéria sobre a apreensão, muitos comentários falavam algo como: "Por que cocaína pura é ruim?" Parece que muitos críticos de teclado leem só a manchete, porque a matéria explicava que cocaína de alta pureza é mais forte, o que significa que também é mais perigosa. Sério: é tão difícil assim sacar isso sozinho, gente?

Bom, para quem quer uma explicação mais aprofundada, falamos com um especialista em drogas para saber a diferença entre cocaína batizada e a pura que acabou inexplicavelmente nas ruas da Inglaterra.

Na Compra

O usuário paga algo entre $65 e $100 no padê básico pela janela de um Hyundai de três portas nas ruas do UK. Mas e o artigo genuíno?

"É bem possível que os traficantes de rua não saibam a pureza da própria cocaína", diz o psicólogo neurofarmacologista e ex-consultor de drogas do governo inglês David Nutt. "Então eles podem acabar vendendo isso pelo mesmo preço que cocaína de qualidade mais baixa."

Se o usuário não compra cocaína manufaturada de algum nóia da rua, é bem provável que a droga tenha chegado ao Reino Unido pela dark web. Na Inglaterra, em sites como AlphaBay ou Hansa, cocaína de alta qualidade sai por $90 o grama. Dito isso, se um traficante sabe que conseguiu um bagulho bom, pelos preços atuais do Reino Unido ele poderia cobrar até $25 por 0,1 grama.

Primeira Carreira

"Se a cocaína for muito diluída, ou o usuário tiver desenvolvido uma resistência, ele pode sentir pouco ou nenhum barato", explica Nutt. No entanto, segundo ele, cocaína mais pura pode provocar um "uma onda de euforia pacífica, aumentar a atenção e dar uma sensação de poder e energia. Os usuários se sentem eufóricos, depois superconfiantes e felizes. Eles também vão querer falar, dançar, fazer sexo ou qualquer outra coisa para usar essa energia."

Sabe aquele comentário embaixo de uma música disco antiga no YouTube, no qual HustleCruz52 lembra com carinho das quantidades generosas que cheirava antes do DEA estragar a brincadeira? É disso que ele estava falando.

Segunda Carreira

Graças à alta pureza, é improvável que o usuário sinta a necessidade de cheirar outra carreira dez minutos depois da primeira, mas apesar de os efeitos positivos parecerem legais, os efeitos negativos — que Nutt descreve como "se sentir ansioso ou impulsivo, ou sentir uma onda de energia que eleva perigosamente os batimentos cardíacos" — também serão maiores. Então o usuário pode se sentir incrível e estranho pacas ao mesmo tempo.

Screenshot: O Lobo de Wall Street / Paramount

O Resto da Noite

É aqui que a potência de cocaína de alta pureza realmente faz diferença, e com "diferença" quero dizer: a droga pura tem ainda mais chances de parar e/ou lesionar seriamente o coração.

"Cocaína é um vasoconstritor, e a maioria das internações envolvendo cocaína são por causas cardíacas", diz Nutt. "Quanto maior a pureza, maior é o risco de danos ao coração e overdose. O perigo provavelmente estará ligado a danos cardíacos agudos ou overdose, em vez de dependência, uma consideração mais preocupante que alta pureza em noites normais."

Ou seja: como a maioria dos usuários britânicos estão acostumados com cocaína vagabunda, o risco de overdose se torna real na terceira ou quarta carreira — se a pessoa estiver usando a mesma quantidade com que está acostumada.

Passando o Efeito

Aqui a gente tem uma notícia um pouco boa e outra bem ruim. A má notícia é que a sensação de ficar sóbrio depois de usar cocaína de alta qualidade é bem escrota.

"Quando os químicos saem do corpo e o cérebro tenta recuperar seu equilíbrio químico, o usuário se sente enfraquecido, desanimado ou mal-humorado, ansioso ou paranoico", diz Nutt — e quanto mais químicos saem do sistema, mais o usuário sente a necessidade de reabastecê-los. "Muitos usuários têm dificuldade para resistir a usar mais cocaína para evitar essa sensação", acrescenta Nutt.

Então o dia seguinte dessa balada top pode ser bem foda. A notícia meio boa? "Cocaína de alta pureza obviamente contém menos contaminantes e substâncias usadas para cortar a droga", diz Nutt. Sobre os efeitos que essas substâncias podem ter: "Embora os danos causados por contaminantes sejam bem documentados na cocaína e outras drogas – por exemplo, PMA (para-metoxianfetamina) em pílulas de ecstasy — a dosagem de cocaína é o principal problema aqui".

Resumindo: por um lado, a cocaína da boa provavelmente vai deixar o usuário na merda; por outro, como o pó não foi misturado com laxante de bebê, speed ou levamisol, o corpo de quem usou a droga corre menos risco de comer a si próprio.

De qualquer maneira, o usuário de cocaína, poderia seguir alguns passos para tornar esse uso minimamente mais seguro: esmagar o pó o mais fino possível, alternar narinas, esperar até os efeitos de cada carreira baterem antes da próxima, e lavar bem o nariz no final da noite.

Siga o Tom Usher no Twitter .

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.