Quantcast

Pessoas extremamente bonitas falam como é ser extremamente bonito

“Nunca fiz uma entrevista de emprego propriamente dita. Geralmente é só uma conversa informal e depois me oferecem o emprego.”

PorLisa LotensTraduzido porMarina Schnoor

Foto cortesia de Nina e Emil

Esta matéria foi originalmente publicada na VICE Holanda .

Recentemente, quando eu estava num bar de um hotel em Lisboa — com o rosto queimado de sol e o cabelo cheio de areia depois de um dia na praia — olhei em volta e percebi que todas as outras pessoas ali eram ridiculamente bonitas. Cada pessoa era incrível e estilosa na mesma medida, e toda imperfeição física parecia completamente natural para todo mundo ali.

Estar cercada por esses lindos, que pareciam o "depois" do meu "antes", me fez imaginar como é ser incrivelmente bem-apessoado. Gente bonita está constantemente consciente de quanto é bonita? Elas se cansam de ouvir comentários positivos sobre seu visual? Na balada, quantos drinques elas realmente precisam pagar para si mesmas?

Na busca por respostas, fui para as redes sociais e pedi a amigos para apontarem as pessoas mais bonitas que conheciam — o que me levou a entrar em contato com as seis beldades abaixo. Elas me ajudaram a entender como é a vida quando seu rosto é de parar o trânsito.

Billie*, 28 anos

Foto cortesia de Billie.

VICE: Oi, Billie. Você é deslumbrante.
Billie: Sim, eu sei. Mas a verdade, como com todo mundo, é que tem muita coisa que eu mudaria em mim. E eu sei que não deveria pensar assim — eu deveria ser grata pela minha aparência. Mas é verdade, tem muitas vantagens em ser bonito. Trabalho com hotelaria e geralmente recebo grandes gorjetas, ou caras se oferecendo para me pagar um drinque.

Suas amigas ficam com ciúme quando você recebe toda a atenção?
Sim, tenho essa impressão às vezes. Então sempre me sinto culpada na balada quando homens falam comigo mas ignoram minhas amigas. Tento dispensar caras que fazem isso. Também acontece de quando digo para minhas amigas que elas estão lindas, elas não acham que estou falando sério.

É verdade que as pessoas te levam menos a sério porque não esperam que você seja inteligente?
Com certeza. Quando homens começam a conversar comigo, eles geralmente só falam sobre como sou bonita, em vez de perguntar sobre meus interesses. É sempre a mesma coisa — quando você é bonito, só te julgam pela sua aparência. As pessoas às vezes esquecem que tem uma personalidade por baixo disso.

Emil, 23 anos


Foto cortesia de Emil.

VICE: Você acha que a vida é mais fácil quando se é extremamente atraente?
Emil: Sim, estudos provam que pessoas fisicamente bonitas são mais fáceis de gostar. Por outro lado, as pessoas presumem que sou arrogante. Elas dizem que não me entendem porque, na verdade, sou bastante tímido socialmente, e acham que considerando minha aparência, eu deveria ser mais confiante.

Você já notou alguém ficar nervoso perto de você por causa da sua aparência?
Eu tinha uma colega que, do nada, começava a derrubar coisas — pratos, copos, canetas — sempre que estava perto de mim.

Quando você percebeu que era bonito?
Minha mãe sempre me disse que sou bonito, mas toda mãe diz isso, então eu não levava a sério. Trabalhei um ano inteiro como modelo antes de realmente acreditar nisso. Mas não penso muito nisso, ainda que seja normal que as mulheres na rua sorriam para mim. Mas talvez isso seja normal, não sei dizer.

Você ganha muita coisa grátis?
Não, infelizmente. Pode parecer meio sexista, mas acho que as mulheres são melhores em flertar para conseguir coisas grátis.

Nina, 23 anos

Foto cortesia de Nina.

VICE: Você acha que gente atraente é mais feliz no geral?
Nina: Bom, ser bonito pode ser bastante útil. Nunca fiz uma entrevista de emprego propriamente dita, por exemplo. Geralmente é só uma conversa informal, depois me oferecem o emprego. Também notei que consigo me safar de merdas mais fácil que outras pessoas. Quando me comporto mal num clube — servindo minha própria cerveja da torneira de chope, por exemplo — eles nunca me expulsam. E as pessoas são sempre muito simpáticas comigo. Não preciso me esforçar para fazer amigos.

Então você diria que é muito confiante?
Não realmente. Sei que sou bonita, mas não é como se eu ficasse me olhando no espelho o dia inteiro. Em alguns dias, especialmente depois de uma noite de sono ruim, minha cara fica uma merda.

Espera aí, né, o resto do mundo provavelmente mataria para parecer com você num dia de cabelo ruim.
Não acho que sou insanamente linda. Já trabalhei como modelo, mas me sentia desconfortável porque a indústria é muito superficial. Ser bonito não tem só benefícios, sabe. As pessoas muitas vezes se sentem intimidadas por você, ou presumem que você é arrogante.

Peter, 37 anos

Foto por Nina Flore Hernandez.

VICE: Você tem medo de perder sua beleza quando ficar mais velho?
Peter: Sim, com certeza. Eu era dançarino profissional, então meu visual tinha um grande papel na minha carreira. Quando você é jovem e bonito, tudo parece possível. Conforme você envelhece, isso com certeza muda.

Você já tirou vantagem de ser bonito?
Bom, posso ser bem charmoso quando quero que façam algo pra mim. Um tempo atrás, por exemplo, um amigo meu foi indicado para Homem do Ano da GQ Holanda. Ele não ganhou, mas para compensar a decepção, usamos nosso charme para convencer a garota responsável pelos brindes a nos dar umas dez sacolas de jabá para levar pra casa.

As pessoas te convidam pra sair o tempo todo?
Sim, com frequência. Mas acho que isso também tem a ver com o fato de eu ser um performer. As pessoas se aproximam de mim pensando que me conhecem, porque me viram no palco uma vez. O que pode ser estranho.

Luca, 21 anos

Foto por Isabella Rosa.

VICE: É sempre ótimo ser tão bonita?
Luca: Nem sempre é divertido — às vezes tem gente que fica me encarando, o que me deixa desconfortável. E adoram presumir que sou burra.

Gente aleatória chega em você só pra fazer um elogio?
Sim, isso acontece. Geralmente me elogiam pelas sardas ou pelo cabelo — o que é legal, mas cansa. Seria ótimo se as pessoas perguntassem sobre meu trabalhou ou do que eu gosto às vezes.

Você consegue ficar com quem você quiser?
Não posso reclamar disso. Às vezes quero só sexo, como todo mundo. Mas em certo ponto, casos aleatórios começam a parecer insignificantes. E quando pessoas me abordam e tenho que dispensá-las. O que não é legal.

Se eu fosse extremamente atraente, acho que minha coisa favorita seria tudo que você ganha de graça — as coisas que o pessoal de relações-públicas te manda porque querem que seu produto seja visto com você.
Sim, essa é uma vantagem muito legal. As pessoas me mandam roupas e produtos grátis, que depois mostro no meu Instagram.

Dyllan, 21 anos

Foto por Darnell Rosary.

VICE: Você acha que a vida é mais fácil quando se é bonito?
Dyllan: Não, a vida é difícil de qualquer jeito. Acho que não importa sua aparência no final das contas.

Então você não tem medo que sua vida fique mais difícil quando você for mais velho e menos bonitão?
Não. Não tenho medo de perder minha aparência no geral, porque é como eles dizem: "black don't crack", né? Fora um corte de cabelo ocasional, não gasto muito tempo na minha aparência, e não acho que isso vai mudar tão cedo.

As pessoas se interessam menos pela sua personalidade depois de ver seu lindo rosto?
Tem isso, sim, o que me incomoda um pouco. Muita gente não percebe que tenho um cérebro. Elas ficam surpresas quando digo que sou um ótimo estudante.

*O nome foi mudado a pedido da entrevistada.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.