Publicidade
Entretenimento

Filipino se inspira em Tarantino pra abordar 'esquadrões da morte' de Duterte

'Manila Death Squad' é engraçado e bonito — até o momento que fica bem pesado.

por Beckett Mufson; Traduzido por Marina Schnoor
25 Junho 2018, 6:14pm

Screenshot via Vimeo.

Um promissor jovem cineasta consegue trilhar perfeitamente a linha entre comédia e tema sombrio em seu colorido curta Manila Death Squad.

Dean C. Marcial nasceu nas Filipinas e cresceu nos EUA. Ele voltou para seu país natal com um roteiro para abordar o fenômeno dos esquadrões da morte que, segundo o Human Rights Watch, já assassinaram mais de 12 mil pessoas desde que Rodrigo Duterte foi eleito presidente em 2016.

Marcial mostra o tema perturbador com estilo e bom gosto. Ele deu ao curta uma brilho neon rosa de bar, com personagens simpáticos que entram no Instagram, tiram selfies e alternam entre tagalog e inglês. “Seria fácil fazer um filme que moraliza uma coisa que já sabemos: execuções extrajudiciais são erradas e a guerra às drogas não funciona”, ele disse a VICE. “Mas é muito mais difícil confrontar o porquê e como – como chegamos aqui, elegendo esses populistas no mundo todo? Por que deixamos isso acontecer? Quão cúmplices somos disso tudo?”

A história é uma vibrante guerra de palavras e inteligência entre uma jornalista americana chamada Olivia (Annicka Dolonius) e um grupo de justiceiros homicidas liderado pelo extravagante Rufio (Sid Lucero). Marcial encontrou atores e equipe de produção filipinos e colocou a banda de rock pinoy Flying Ipis como trilha sonora. Ele descreve sua estética como “visuais DDA com cores pastel estroboscópicas... misturados com estética de quadrinhos underground e Hanna-Barbera”.

Marcial se inspirou em vários diretores ocidental, como na estrutura de história de Quentin Tarantino, na edição de Edgar Wright e nos diálogos rápidos de Aaron Sorkin. Mas também desenvolveu o visual e o clima com Oropronobius de Lino Brocka e o tom agridoce de Batch '81 de Mike DeLeon em mente. Numa referência a cineastas italianos como Sergio Leone, ele chama o estilo de “Sweet Spaghetti Western”, um popular prato de macarrão filipino.

Manila Death Squad é chamativo e divertido, mas os momentos finais do filme são um soco no estômago. Os personagens se transformam do grupo de fanfarrões de humor negro que tiram selfies para o esquadrão da morte do título. A mudança dramática de tom é parte do plano de Marcial para aproximar os ocidentais do tema tão presente em seu país.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.