Publicidade
Music by VICE

Os Animais Dessas Clássicas Capas de Disco já Estão Mortos

Eles marcaram nossa estante de LPs, mas cada um desses animais tem ido para a sepultura silenciosa da escuridão eterna.

por Dan Ozzi
24 Abril 2015, 12:00pm



Música certamente pode fazer você se sentir VELHO. É o caso de quando você lembra que “Wannabe”, das Spice Girls, teria idade o bastante para dirigir um carro hoje em dia, se músicas pudessem dirigir carros! Ou quando você pensa em todos os músicos que tinham cabelo e agora, não mais! Loucura, né?

Mas nada faz você sentir mais que o tempo está passando como revisitar os animais das suas capas de discos preferidas, especialmente se você pensar que cada um deles já bateu as botas. Se sentindo VELHO já? Aqui vão alguns animais musicais famosos que com certeza estão descansando no além!


Rick Springfield – Working Class Dog (1981)

Um cachorro usando camisa e gravata? Au au, que tal isso como bom e velho humor oitentista? O que realmente tira toda a risada é o sorriso canino ingênuo, ignorante da noção de sua própria mortalidade. Continue sorrindo, cachorrinho. Sorria o caminho todo até a graça silenciosa do abismo inescrutável.








Blur – Parklife (1994)

Admita, você se sentiu um pouco assustado a primeira vez que viu a capa do álbum do Blur de 1994, Parklife, com seus cães de corrida de olhos loucos. Eles não parecem tão intimidadores em retrospectiva, sabendo que ambos estão apenas correndo em direção ao inevitável vácuo da negritude eterna. Corram, pequenos cachorros. O fim os aguarda.





Blink-182 – Cheshire Cat (1994)

Que tal isso para se sentir velho: Você lembra de Blink-182 sem Travis Barker! Isso mesmo, antes de ser um show de Mark, Tom e Travis, Scott Raynor era o baterista desse disco de estreia. Como todos sabemos, Raynor deixou a banda logo antes de seu sucesso meteórico e nós também sabemos, o gato dessa capa logo sentiu o toque gélido do ceifador. “Defenda o pop punk?” Talvez. Defenda nossos amados animais de estimação do destino final? Impossível.



Continua abaixo

The Beach Boys – Pet Sounds (1966)

Algo leva de volta à sua juventude mais do que a introdução sonhadora do Pet Sounds dos Beach Boys? “Wouldn’t it be nice” se nós soubéssemos que essas famintas e amáveis cabras da capa ainda estivessem conosco? Mas dado que o disco foi lançado quase 50 anos atrás, elas são todas cinzas no vento. Espero que elas tenham gostado dessa refeição dada por Brian Wilson e cia. Elas só tiveram mais algumas depois dela.






Aerosmith – Get a Grip (1993)

Aff, quão embaraçoso é pensar que você já achou o Aerosmith cool? Agora você pode olhar para trás e perceber que Get a Grip, de 1993, não é exatamente rock'n’roll de vanguarda, nem a vaca da capa está andando pelos campos exibindo suas tetas com piercing. Apesar de ser uma celebridade, provavelmente fez parte das 100 mil vacas mortas todos os dias para dar aos americanos suas dietas cheias de carne que vão inevitavelmente enterrar todos nós. Você estará pronto para adentrar nessa escuridão?



Pixies – Doolittle (1989)

Meu Deus, tem algo que captura mais perfeitamente sua fase grunge raivosa adolescente do que Doolittle, dos Pixies? Apesar da natureza tristonha da música, eram tempos mais felizes, antes de você ser velho o bastante para notar que o macaco na capa já era, elogiado em uma das canções do disco. Um macaco indo para o céu e um adolescente acabado, para nunca mais voltar. O fim vai chegar logo e você não será capaz de levar nada consigo além do seu remorso.




Alice in Chains – S/T (1995)

Falando da sua fase grunge, quem pode esquecer esse clássico do Alice in Chains ou esse cachorro triste na capa? Pobre garoto, nascido com apenas três patas! Aguenta aí, menino. Você logo vai ser levado para onde corpos físicos são irrelevantes—aquele plano infindável da não-existência.
Corra livremente por lá.






Fleetwood Mac – Tusk (1979)

Nossa, falando a real. Faz 36 anos que Fleetwood Mac lançou Tusk, que significa que esse adorável e precoce cachorro está agora mordendo as calças da Morte.









Rush – Signals (1982)

Esse disco foi lançado 33 ANOS ATRÁS. Se sentindo velho já? Não? Bem, talvez você vá quando considerar que a expectativa de vida de um dálmata é de 12 anos, ou seja, a desse daqui da capa já passou várias vezes. Imagine ele levantando suas patinhas para o vazio agora, cheirando os hidrantes da eterna extensão do pós vida.







Jawbreaker – Unfun (1990)

Você ainda se lembra daquelas discussões burras adolescentes que tinha com seus amigos sobre se o Jawbreaker “se vendeu” ou não quando lançou Dear You por uma grande gravadora, mas a única coisa que vocês ainda podem concordar é o fato que o gato na capa de Unfun já passou por todas suas sete vidas. “Se vender” é um conceito irrelevante e nós todos somos pontinhos insignificantes em uma pedra decadente, orbitando um moribundo e distante sol.




Beastie Boys – Some Old Bullshit (1994)

Um bullshit velho mesmo, Beastie Boys! Essa é uma coleção dos primeiros trabalhos dos Beasties, lançada em 1994. Isso significa que o adorável golden retriever em sua capa não pode mais brincar de pegar ou ir atrás de um frisbee. Ele não pode mais sentar lá como um bom garoto, olhando para a imensidão. Ele não faz nada e não é mais nada — apenas uma pequena memória enterrada nas areias do tempo. Como um bom garoto, ele espera por você lá.






Dan Ozzi está no Twitter e uma vez vai sentir a inescapável e gélida mão da Morte - @danozzi


Tagged:
Music
Noisey
Blur
Noisey Blog
Pixies
Jawbreaker
Beastie Boys
Beach Boys
fleetwood mac
Blink 182
Alice in Chains
Rush
aerosmith
capas
animais
discos