Publicidade
Noisey

O Jupiterian conjurou o capiroto numa releitura do Anathema

A versão que os paulistas fazem de “Mine Is Yours” sai num clipe-homenagem aos ingleses que lhes apresentaram o metal extremo.

por Eduardo Ribeiro
04 Julho 2016, 12:00pm


Foto por: Marcos Felinto

Como num processo de redescoberta das origens, os músicos do Jupiterian foram buscar no Anathema a fagulha de seu interesse pelo metal extremo. A faixa “Mine Is Yours” representa o primeiro contato do guitarrista e vocalista V com essa estética, que aconteceu assistindo ao Fúria Metal na MTV. Daí veio a inspiração para uma releitura, acompanhada de um clipe, que o Noisey lança nesta segunda (4) com exclusividade.

“Aquilo foi extremamente impactante pra mim”, comenta V sobre a descoberta. “Era lento, pesadíssimo, atmosférico, aqueles caras em uma caverna com tochas acesas e o vocal do Darren White fazendo a música transcender a uma forma visceral de algum rito tribal. Lembro de ter essa imagem na cabeça e isso me marcou muito”. Segundo ele, quando a banda pensou em gravar um cover, essa foi uma das primeiras opções, e a ideia já vinha desde a formação. “Pessoalmente, gravar a ‘Mine Is Yours’ é uma forma de retribuir o quão importante o Anathema foi pra mim naquela época. E ainda é, considerando aquela fase”.

Enquanto o registro original conta com variadas texturas, na versão que escutamos aqui a composição absorveu a personalidade do Jupiterian e o resultado ficou soberbo. “Sempre que ouço um cover, gosto de sentir que alguma personalidade foi acrescentada ali, e não que é simplesmente uma emulação do original”, justifica V. No futuro próximo, a releitura do Jupiterian para “Mine is Yours” deverá sair num EP, acompanhada de outro cover. Este, que ainda não pode ser revelado, mas que já está sendo gravado e sairá numa coletânea tributo provavelmente em setembro.

O clipe, por sua vez, vem com a assinatura do designer gráfico, ilustrador e VJ Rafael Nascimento, também integrante do coletivo de chip music Chippanze. O Rafa e o Jupiterian nutrem uma afinidade ideológica e musical que já vem de uns tempos pra cá. Ele costuma fazer o visual de alguns shows da banda. “O último que fizemos foi na Dissenso Lounge”, revela. “Eles me pediram para usar algumas imagens do filme Begotten, além das psicodelias e colagens que normalmente faço. O vídeo acabou saindo disso”.

O processo criativo do Rafael vem de uma mixagem intuitiva que ele faz ao vivo com elementos catados na internet. “Tem essa seleção prévia de climas e fontes de inspiração, mas como faço ao vivo, eu meio que vou reagindo ao que está sendo tocado”, descreve. “E tem uma coisa: esse tipo de som em particular é bem de ambiência, então eu tentei meio que mascarar o material de origem com imagens mais abstratas, a fim de criar essa ambiguidade do cara ficar pensando o que está acontecendo ali”.

O Jupiterian está no Facebook e no Bandcamp

Siga o Noisey nas redes Facebook | Twitter | Instagram