Publicidade
Music by VICE

Mais bumbum, menos omice na festa de twerk das minas

Roupa curta, justa e sem opressão na primeira edição da Trap Queen Party BR, a festa comandada pela Flora Matos.

por Larissa Zaidan
15 Março 2016, 8:18pm

Pensa num rolê alto astral. Foi nesse clima muito bum bum e zero “omice” que rolou a primeira edição da Trap Queen Party BR. No último sábado (12), as minas colaram com os shorts mais lindos e curtos que já vi na festa que aconteceu no Teatro Mars, no bairro do Bixiga em São Paulo, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

As dançarinas do Twerk Brazil (sim, com z), um grupo fundado pela DJ e dançarina Beatriz Povreslo, chegaram também nesse naipe pra se apresentar na festa. “Ó, quando uma das meninas estiver no meio do palco dançando, deixem ela sozinha. Fiquem ao redor dando uma força pra ela, gritando, incentivando, nada de querer aparecer mais que a outra”, instruiu Beatriz minutos antes delas entrarem no pico.


As minas do Twerk Brazil.

Eu não tava botando muita fé de que a casa ia lotar, era o dia do Lollapalooza e mais uma pá de festas rolando pela cidade de São Paulo. Erradíssimo o meu raciocínio. Antes da 1h a pista já suava num misto de sarração e curtição.

Daí que as minas do Twerk Brazil subiram ao palco ao som da DJ Cinara (bicampeã do Red Bull Thre3Style). Munidas de suas joelheiras, shortinhos com a polpa do bumbum à mostra e muita vontade & habilidade de rebolar. Sincronia era a palavra. Elas todas numa mesma vibe, adorando, provocando o público dum jeito hipnotizante. E o mais importante: nada de “omice”. Os caras tavam lá, assistindo, curtindo, mas respeitando. Eles eram personagens secundários nesse cenário.

Por volta das 4h, a Flora Matos entrou pra cantar. Se você nunca viu um show da Flora ao vivo, veja. Ela arrebenta com o coração de todo mundo, te deixa devastada, mas feliz demais. E ela chegou pesada, dando um papo reto sobre machismo: “Não dá pra aceitar opressor em 2016, ainda mais no rap.”, deu a letra. E ainda passou aquele recadinho sobre a bombeta que estava usando: “Pay me igual aos homens, please.”


"Pay me igual aos homens".

A ideia é que a Trap Queen aconteça mais vezes, mas isso ainda tá em aberto, sem data ou local definidos. Pra quem ficou afinzão de colar na festinha, veja mais fotos desse rolê BUM BUM BUM BUM:


Essa é a Bia, fundadora do Twerk Brazil.


Minos da Squad


Rael colou.


Dadinho, Russo Passapusso, Flora, Cartaxo e o Rico Dalasam.

Veja mais fotos da Larissa Zaidan no Instagram

Siga o Noisey nas redes Facebook | Soundcloud | Twitter