Crédito: Shutterstock

Arquiteto do Silk Road Diz: 'Me Entrego Pois um Corrupto do FBI Está me Caçando'

Mentor do maior site de drogas da deep web, Variety Jones alega receber ameaças de um homem que busca a senha para a carteira de Bitcoins de Ross Ulbricht.

|
28 Setembro 2015, 4:47pm

Crédito: Shutterstock

O homem que se supõe ser o esquecido arquiteto do Silk Road, Variety Jones, publicou uma série de acusações contra alguém que ele suspeita ser um funcionário corrupto do FBI. Jones afirma que o agente é culpado por crimes como vazar informações confidenciais a criminosos, extorquir donos de e-commerces da deep web em bitcoins e até mesmo conspirar para sequestro.

Leia também: Conheça os Arquitetos Misteriosos do Silk Road

"A história de 75 milhões de dólares em tesouro na forma de bitcoins", escreveu Variety Jones em um post num fórum de entusiastas da cannabis no domingo sob um de seus pseudônimos, "Plural of Mongoose", iniciando uma lista de tramas criminosas que envolveria a mesma pessoa.

"A história de um membro desonesto do alto escalão do FBI que tem ganhado mais que a média de 1 milhão mensal cometendo crimes despudoramente simplesmente porque pode."

"A história de um Federal torto que repassou informações secretas do Grande Júri de forma a me deixar *longe* das mãos de seus colegas."

Variety Jones afirma que uma fonte anônima o contatou meses após o encerramento do Silk Road oferecendo informações privilegiadas. A fonte, que depois se apresentou como "Diamond", afirmava ser um agente da FBI que poderia lhe dar dicas sobre investigações a respeito de e-commerces na deep web. O misterioso homem disse ter dado informações ao site de comércio de drogas Atlantis – que chegaria ao fim em 2013 – de acordo com Variety Jones.

Leia também: Mais Gente Passou a Comprar Drogas na Deep Web Depois que Fecharam o Silk Road

Diamond cumpriu sua promessa de dar informações, disse Variety, ao lhe antecipar sobre as investigações em torno de Carl Mark Force IV e Shaun Bridges, dois agentes que haviam roubado do Silk Road. Esta e outras informações convenceram Variety Jones de que Diamond era mesmo um agente do FBI.

Diamond também disse ganhar alto em bitcoins ao repassar informações e chantagear donos de sites de compra e venda ilegais da deep web. O suposto agente falou a Variety sobre o iminente fechamento do Evolution em meados de março por causa de uma campanha de extorsão promovida por ele próprio.

"Levando em conta o dinheiro envolvido, eu temeria por minha vida."

Diamond também afirmou estar em posse da carteira de Bitcoin que pertencia a Ross Ulbricht, o criador já preso do Silk Road. O valor seria de mais de 300.000 BTC ou 70 milhões de dólares de acordo com a taxa cambial de hoje.

Esta carteira era protegida por senha e Diamond acreditava que Variety Jones, por ter trabalhado no Silk Road, poderia acessar ou ajudá-lo a ter acesso ao dinheiro. Foi aí que pediu sua ajuda.

"Ele quer que eu me mude para Cingapura, onde pode me conseguir um lugar seguro para ficar, certificando-se de que estarei livre das amarras do Departamento de Justiça", afirma Variety. O arquiteto do Silk Road também disse que Diamond o avisou de um Alerta Vermelho da Interpol sobre ele e que a imigração estava lhe caçando na Tailândia, onde mora atualmente.

No começo deste mês, o Motherboard publicou extensa investigação sobre a identidade de Variety Jones, com base no trabalho desempenhado anteriormente pelo pesquisador independente "La Moustache". Variety era o responsável pelas decisões financeiras e de segurança do Silk Road; Ross Ulbricht se referia a ele como um "mentor".

O Motherboard identificou Variety Jones como Roger ou Thomas Clark, um homem canadense com cerca de 50 anos de idade, residente na ilha tailandesa de Koh Chang.

Leia também: Líder do Silk Road Escreve da Prisão: 'Continuem Defendendo a Liberdade'

De acordo com seu post, Variety Jones, tambem conhecido como Thomas Clark, disse a Diamond que não queria ter relação alguma com acessar a carteira de Bitcoin. E foi aí que Diamond (supostamente) deu início às ameaças.

"Se fizesse alguma cagada e caísse nas mãos dos federais, ele teria acesso e conheceria as pessoas, e o mais importante, teria a grana para mandar me matar", escreveu Variety Jones.

Depois disso, Diamond teria dito algo extraordinário: "Ele sequestraria a irmã de Ross Ulbricht, ou a mãe, ou ambas. Colocaria um smartphone com vídeo na frente de Ross e ele liberaria aquela porra de senha, e Diamond as torturaria até que ele o fizesse", afirmou Variety.

Variety Jones deu a ID de um TorChat usada por Diamond em seu post. Por mais que a ID esteja ativa, quem quer que esteja por trás dela não respondeu imediatamente às mensagens.

Variety afirma ter entrado em contato com o promotor-assistente do Distrito ao Sul Nova York Serrin Turner, que processou Ross Ulbricht, para lhe avisar das ações do agente corrupto.

"Dadas as circustâncias, estou muito preocupado em ficar à mercê de Diamond ou me sujeitar à custódia do sistema judiciário dos EUA, já que levando em conta o dinheiro envolvido, eu temeria por minha vida", escreveu Variety Jones em um mail, alegadamente enviado em maio de 2015 e incluso em seu post no domingo.

Neste momento, não há como verificar as afirmações de Clark, mas o Motherboard se certificou da identidade do indivíduo por trás da conta.

Turner e o FBI não responderam às nossas tentativas de contato até o fechamento da matéria.

Tradução: Thiago "Índio" Silva