Notícias

Moradores de SP falam sobre a reviravolta política no país

Fomos às ruas perguntar o que as pessoas estão achando do último escândalo da política nacional.

por Débora Lopes
18 Maio 2017, 6:42pm

*Colaborou Bruno Costa

Não há sequer uma barata sobrevivendo à bomba atômica da última quarta (17). O aval do presidente Michel Temer (PMDB) na compra do silêncio de Eduardo Cunha (PMDB) deixou o governo por um fio. A delação de Joesley Batista, dono da JBS, envolveu também o senador Aécio Neves (PSDB), que pediu R$ 2 milhões ao empresário para bancar sua defesa na Lava Jato.

Imprensa e sociedade estão em polvorosa diante de um cenário político incerto. A VICE foi às ruas na cidade de São Paulo perguntar para as pessoas o que elas acham dos acontecimentos recentes. Saque as diversas opiniões que ouvimos abaixo. Todas foram editadas para melhor compreensão.

Fábio Elias, 33, gerente de relacionamento (foto no topo)

"Acho que o cenário é preocupante e turbulento desde o impeachment da Dilma. Um governo que, na minha opinião, não tem legitimidade, e que nesse momento passa por algo que talvez seja um plano muito maior... Por que o Temer cai agora? Por que que ele não caiu no ano passado? Caindo agora a gente tem a possibilidade de eleições indiretas, e, talvez, seja isso o que as pessoas que estão no poder querem."

Foto: Felipe Larozza/ VICE

Mauro Sano, 43, administrador

"A bolsa de valores fechou, o mercado está líquido e ninguém está fazendo nada. O país estava saindo de uma recessão para buscar a recuperação econômica e se depara com isso novamente, com uma configuração de democracia na qual o próximo presidente vai ser eleito por um Congresso Nacional que está todo exposto na Lava Jato."

Foto: Felipe Larozza/ VICE

Jessica Siqueira, 28, radialista

"O país está uma bagunça, como sempre. Provavelmente vai ter um impeachment de novo. Pra mim, as eleições diretas seriam a melhor opção."

Foto: Felipe Larozza/ VICE

Cleyton Carlos, 20, garçom

"Estou bem desatualizado, mas pelo que estou escutando, a situação vai piorar bastante. Eu não entendo muito disso. Para mim, o Brasil está perdido."

Foto: Felipe Larozza/ VICE

Iane Paula, 18, estudante

"Eu espero que melhore o país. Precisamos de muitos benefícios que o Temer tirou, como os nossos direitos de aposentar. Mas não tenho a mínima ideia do que vai acontecer nos próximos dias."

Foto: Felipe Larozza/ VICE

Celso, médico, 56

"Não acho positivo ter um presidente ladrão, mas acho positivo saber que ele é ladrão às claras. Agora, ou o presidente da Câmara convoca eleições ou passa essa PEC que querem fazer para eleição direta. O problema é que ele é aliado do Temer, então acho muito difícil ele dar encaminhamento à emenda."

Foto: Felipe Larozza/ VICE

Laura Oliana, 20, fotógrafa

"Isso, para mim, é uma legitimação do impeachment, é golpe atrás de golpe. O que aconteceu com a Dilma foi um golpe, e o processo do Temer está sendo muito parecido. Não, eu não gosto do Temer, mas também tenho medo de quem entre. Estamos com o Congresso mais conservador dos últimos anos e são os caras que vão votar em quem eles querem como nosso presidente. E eu realmente não sei se tem como ficar melhor."

Foto: Felipe Larozza/ VICE

Fernando Ferraz, 29, estudante de psicologia e militante do movimento RUA - juventude anti-capitalista

"A grande mídia e a Lava Jato agora querem rifar Temer e esses grandes caciques para passar as reformas do jeito que eles querem e, talvez, colocar algum outro fantoche no lugar. A luta por diretas já é bem importante agora, mas é muito importante que a gente se coloque nas ruas, porque se não lutarmos por isso, vai vir Maia, vai vir Eunício. E esse Congresso não tem legitimidade alguma para representar o povo."

Foto: Felipe Larozza/ VICE

Ana Lucia Ribeiro, 37, encarregada de serviços gerais

"Provavelmente vai ter impeachment também. O brasileiro é bom para fazer piada, para tomar solução não é. Vai continuar da mesma forma e o próximo que entrar vai fazer as mesmas cagadas."

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.