Publicidade

Chef canadense corta e come carne de cervo na frente de manifestantes vegans

Puto com ativistas protestando em frente ao seu restaurante, um chef especializado em carne de caça selvagem contra-atacou.

por Mack Lamoureux; Traduzido por Marina Schnoor
02 Abril 2018, 2:30pm

Foto via screenshot do Facebook. 

Um chef de Toronto, puto com ativistas vegans protestando na frente de seu restaurante, decidiu contra-atacar de um jeito único.

Um pequeno grupo de vegans estava reunido na frente do Antler Kitchen & Bar, um restaurante do oeste de Toronto, Canadá, com faixas e câmeras para protestar contra comer animais na semana da Páscoa. As manifestações têm acontecido ali com frequência, desde que o Antler disparou com alguns golpes publicitários como aumentar seu uso de foie gras. Mas, dessa vez, para desgosto dos vegans, Michael Hunter, o chef do restaurante – que é especializado em carne de caça selvagem –, aumentou as apostas, arrastando uma perna de cervo para a vitrine e cortando-a na frente dos manifestantes.

Nessa hora, a polícia, que estava ali para supervisionar o protesto, foi falar com Hunter, mas decidiu que, né, já que o restaurante é dele, ele podia fazer o que quisesse. Num vídeo fornecido pela UniLad, você pode ouvir que os manifestantes não ficaram muito felizes.

“Ele está fazendo isso para deliberadamente zombar e nos provocar porque somos vegans”, diz o homem atrás da câmera. “Como você pode ver, o dono trouxe uma perna de um animal assassinado recentemente para a frente do restaurante para provocar os ativistas.”

Depois disso, sem dar a mínima bola para os manifestantes, ele continuou cortando a peça do cervo, tirando um belo bife. Foi para a cozinha e, quando voltou para a vitrine, trouxe um prato com a carne (provavelmente da peça recém-cortada) preparada ao ponto. Sem acompanhamento nenhum. Em uma sentada, Hunter rapidamente comeu o bife inteiro.

Manifestantes gritando na frente do Antler. Foto via screenshot do Facebook.

O chef tem se recusado a dar entrevistas depois da história toda, mas disse ao National Post que não sabe exatamente por que está sendo alvo dos protestos: “Nossa identidade como restaurante é conhecida na cidade por uma produção ética e iniciativas de forrageamento”.

Um dos manifestantes justificou que a razão para atacar o Antler é porque trata-se de um negócio pequeno que diz usar carne ética. Assim, eles acham que têm mais chance de chamar a atenção do que protestando da frente de uma cadeia de restaurantes, e que os manifestantes não acreditam no conceito de carne ética.

OK.

Siga o Mack Lamoureux no Twitter.

Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter e Instagram.