Publicidade
Identidade

Qual a diferença entre gênero não-binário, genderqueer e gênero não-conformista?

Um guia para iniciantes sobre as diferenças e similaridades entre três dos termos mais comuns com pessoas fora da identidade binária de gênero.

por Mary Retta; Traduzido por Marina Schnoor
18 Setembro 2019, 4:35pm

Foto por Zackary Drucker, via The Gender Spectrum Collection.

Enquanto a linguagem evolui e nossa compreensão de gênero continua a expandir, as pessoas estão se identificando com um grupo de rótulos crescente e cada vez mais fluído. “Genderqueer”, “gênero não-conformista”, “gênero não-binário” – todas essas palavras se referem a pessoas que se identificam fora do binário masculino e feminino. Mas o que esses termos significam, e qual a diferença entre eles?

Gênero “não-binário”, “genderqueer” e “gênero não-conformista” são tudo a mesma coisa?

“São termos que vieram de experiência pessoal”, disse Lou Himes, psicólogo clínico não-binário de Nova York. Isso significa que não há definições concretas. Além disso, esses termos são relativamente novos para a academia, a medicina e o discurso mainstream. A beleza disso: cada pessoa pode interpretar suas diferenças por si mesma e usar uma com que mais se identifica.

Há muitas pessoas que se identificam com todos esses termos e os usam intercaladamente. Mas muitas pessoas se identifica solenemente com um desses termos. Interpretações sobre as diferenças específicas entre eles variam. Mas algo é sempre verdade: se você vai se referir a identidade de alguém, você deve sempre perguntar que rótulo a pessoa prefere, e usar exatamente esse.

O que “não-binário” significa?

O dicionário define “não-binário” como algo que “não consiste de, indica ou envolve dois”. Enquanto o termo geralmente se refere a identidade de alguém, ele também se aplica a muitas outras coisas. Roupas não-binárias ou de gênero neutro, por exemplo, é uma indústria crescente apreciada por muitos, inclusive pessoas cisgênero.

Mas o termo “não-binário” é mais usado para descrever a identidade de gênero de alguém quando a pessoa não se identifica dentro das categorias tradicionais de homem e mulher. “O termo 'não-binário' é uma referência direta a binário de gênero, ou a ideia de que há apenas duas categorias da experiência de gênero”, disse Himes. “Mas indivíduos não-binários não operam dentro dessa realidade socialmente construída.”

“Me identifico como não-binário porque não me identifico com nenhum gênero”, disse Rui, universitário de 19 anos de Nova Jersey.

O que “genderqueer” significa?

Segundo uma história do termo publicada na them., “genderqueer” se originou em círculos ativistas nos anos 1990 e se tornou mais comum durante as últimas três décadas.

“Pra mim, 'genderqueer' representa tornar o gênero mais queer, por assim dizer”, disse Laura A. Jacobes, psicoterapeuta especializada em questões trans e não-binárias, questões LGBTQ e outras formas de diversidade de gênero e sexual. “É um jogo deliberado com gênero num sentido muito político, e ser provocador sobre normas de gênero para destacar os esteriótipos de gênero na nossa cultura. Também é como me identifico.”

Cyrus Cohen, que mora em Nova York e se identifica como não-binário, considera sua identidade como uma forma de genderqueer. “Me identifico como 'genderqueer' como um termo guarda-chuva que significa 'não-cisgênero'”, ele disse.

Mas Rui vê isso de maneira diferente: “Não uso o termo 'genderqueer' porque, pra mim, isso implica mais uma oscilação entre os gêneros”.

O que significa “gênero não-conformista”?

Amplamente, “gênero não-conformista” define pessoas que têm uma expressão de gênero que não se conforma com normas de gênero tradicionais. Similar a “não-binário” e “genderqueer”, “gênero não-conformista” também pode ser usado como um termo guarda-chuva – apesar de também ser usado para se referir a pessoas que se identificam como cisgênero, mas se vestem ou se comportam de maneiras que desafiam os esteriótipos de gênero.

“O termo diz 'Esperam que eu me coloque nessa caixa, mas não vou ficar nessa caixa porque não vou me conformar com as expectativas colocadas sobre mim'”, disse Himes.

Outros interpretam a palavra para acrescentar nuances. “Em contraste [com 'genderqueer'], eu conceitualizo ser gênero não-conformista como mais enraizado em como você é percebido pelos outros”, acrescentou Cohen, “e tendo a usar a palavra principalmente em espaços cis, já que isso convida menos perguntas e é mais fácil para as pessoas entenderem”.

“Não-binário”, “genderqueer” e “gênero não-conformista” são apenas três de muitas palavras com que pessoas fora do binário de gênero se identificam. Outras incluem “terceiro gênero”, “gênero fluído”, “dois espíritos”, “pangênero” e “agênero” – cada uma com suas próprias inflexões.

Alguns sobrenomes foram excluídos para respeitar a privacidade dos entrevistados.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.