O meme #BlackOutTuesday no Instagram está silenciando vozes negras

Pessoas estão pedindo para parar de cooptar a hashtag Black Lives Matter para um meme performático no Instagram.
02 Junho 2020, 5:41pm
​A screenshot of what users see now when searching for #BlackLivesMatter.
Captura de tela do que um usuário vê quando busca #BlackLivesMatter. Composição por Emily Lipstein.

Ontem, meu feed do Instagram estava cheio de links para doação, sugestões de textos antirracistas para ler, vídeos de violência policial e protestos pacíficos.

Hoje, vejo quadrado preto atrás de quadrado preto – postados principalmente por amigos brancos, marcas e contas de animais de estimação – como parte de algo chamado “Black Out Tuesday”.

#BlackOutTuesday é um meme viral do Instagram onde as pessoas postam quadrados pretos em vez de seus posts normais. Mas muitas pessoas apontaram no Twitter hoje que, usar o meme – especialmente com as hashtags #BlackLivesMatter ou #BLM na legenda – apaga vozes e experiências negras, em vez de amplificar o movimento. O meme também dificultou encontrar imagens dos protestos e de violência policial no Instagram.

O meme foi cooptado de duas mulheres negras: Jamila Thomas, diretora de marketing da Atlantic Records, e Brianna Agyemang, ex-executiva da Atlantic e atual gerente de arte de campanha da Platoon. O pedido de ação delas, #TheShowMustBePaused, pretendia apontar “o racismo e desigualdade de longa data que existem” no negócio da música.

“Nossa missão é responsabilizar a indústria no geral, incluindo grandes corporações + seus parceiros, que se beneficiam dos esforços, luta e sucesso de pessoas negras”, elas escreveram em seu site. Várias contas de gravadoras nas redes sociais pararam de postar totalmente ou postaram apoio em resposta, incluindo algumas das maiores gravadoras de Nashville como Sony, Warner Music e Universal Music Group.

E para o resto de nós, Agyemang e Thomas disseram “faça uma pausa – tem muita coisa acontecendo e às vezes precisamos de um minuto de paz”, e incluíram links de doações para as famílias de George Floyd, Breonna Taylor, Ahmaud Arber, além de fundos de fiança para manifestantes presos e mais.

Na carta aberta, elas não sugerem postar quadrados pretos, mas foi isso que muitas pessoas fizeram hoje – e incluíram a hashtag #BlackLivesMatter, inundando uma rede social importante para o movimento com postagens inúteis.

Desde o começo do uso generalizado das redes sociais, as pessoas usam hashtags no Twitter e eventos no Facebook como ferramentas de organização e mobilização, especialmente em momentos em que a mídia mainstream silencia, ataca ou não cobre o que estava acontecendo em tempo real.

Jornalistas dependem dos relatos de civis em momentos de turbulência – ao mesmo tempo em que as forças policiais atiram balas de borracha contra a imprensa nos locais dos protestos, pessoas estão nas ruas documentando as cenas em seus celulares e postando nas redes sociais. Quando esses registros são afogados por memes performáticos como o #BlackOutTuesday, fica ainda mais difícil encontrar as histórias reais.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Publicidade