Boletim Matutino da VICE - 12/6/2019

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.

|
12 Junho 2019, 1:15pm

Governo do Estado de São Paulo

Brasil

Bolsonaro encerra entrevista coletiva em SP após ser questionado sobre Moro

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) encerrou entrevista coletiva em São Paulo nesta terça-feira (11) após ser questionado sobre como avaliava a situação do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. Bolsonaro já havia respondido quatro perguntas sobre a reforma da Previdência quando foi questionado por uma repórter: "Como o senhor avaliou as questões envolvendo o ministro Sérgio Moro. O senhor não pode falar sobre isso presidente?" Ele diz: "Está encerrada a entrevista, viu? Obrigado." Bolsonaro concedia entrevista ao lado do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com quem havia se reunido antes. – G1

Bolsonaro exonera todos os peritos do Mecanismo de Combate à Tortura

O presidente Jair Bolsonaro exonerou, através de decreto publicado nesta terça (11), todos os peritos do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura (MNPCT), órgão responsável por investigar violações de direitos humanos em locais como penitenciárias, hospitais psiquiátricos, abrigos de idosos, dentre outros. O decreto 9.831, assinado ontem, ainda determina que a nomeação de novos peritos para o órgão precisará ser chancelada por ato do próprio presidente, e que esses novos membros não irão receber salário. Além disso, o ato de Bolsonaro ainda proíbe que os novos peritos tenham qualquer vinculação a redes e entidades da sociedade civil e a instituições de ensino e pesquisa, dentre outros. – Pública

Sob pressão de ruralistas, presidente da Funai é exonerado do cargo

O presidente da Fundação Nacional do Índio, o general Franklimberg Ribeiro de Freitas, foi exonerado do cargo. Na tarde desta terça-feira, Franklimberg disse à reportagem que recebeu uma ligação do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, informando que sua exoneração será publicada nesta quarta-feira, 12, no Diário Oficial da União. Franklimberg, que estava há menos de cinco meses no cargo, passou a ser alvo de pressão de ruralistas liderados pelo secretário de assuntos fundiários do Ministério da Agricultura, Luiz Antonio Nabhan Garcia. "A realidade é que, infelizmente, assessores do presidente da República que pensam quem conhecem a vida e a realidade dos povos indígenas têm assessorado muito mal o presidente da República", diz o ex-diretor. – UOL

Anvisa aprova proposta que pode liberar o cultivo de maconha medicinal por empresas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, na tarde desta terça-feira (11), duas propostas preliminares que podem liberar o cultivo da planta de Cannabis sativa no Brasil para fins medicinais e científicos, além da produção de medicamentos nacionais com base em derivados da substância. Agora, as propostas devem ser publicadas no Diário Oficial da União e submetidas a uma consulta pública. O plantio doméstico de maconha por pessoas físicas e para o consumo recreativo continuará proibido no país. Os documentos preveem que apenas empresas possam cultivar a planta em ambientes controlados sob supervisão da Anvisa e de autoridades policiais, e que a venda seja feita diretamente para a indústria farmacêutica ou entidades de pesquisa. – G1

Homem vestido de cachorro participa de audiência pública na Câmara

Uma participação especial roubou a cena durante uma audiência pública na Câmara dos Deputados na tarde de hoje, cujo tema era "uso de cães beagle como cobaias em teste a pedido da Anvisa". Durante a sessão realizada pela Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o deputado Fred Costa (Patri-MG), que conduzia a reunião, chamou um homem vestido de cachorro para se sentar à mesa principal. Os poucos participantes da audiência riram e aplaudiram o visitante, entre eles 17 deputados e a promotora de Justiça titular da 4ª Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente, Luciana Bertini Leitão. Ela estava falando no momento em que viu o cachorro: "que gracinha", disse a promotora. – UOL

Mercado de seguro privado se prepara para faturar com nova Previdência

A reforma da Previdência pode fazer cada trabalhador cuidar de seus próprios benefícios, como auxílio-doença e salário-maternidade. Seria preciso contratar seguros particulares por conta própria, se for aprovada a ideia de um regime de capitalização, no qual o trabalhador faz sua própria poupança para a aposentadoria. Não há definição sobre quem administraria esse sistema, mas empresas privadas de seguro e bancos estão de olho no potencial para faturar com o novo modelo, dizem especialistas. Para Jane Berwanger, diretora do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), mesmo sem mais detalhes divulgados pelo governo Bolsonaro, o novo modelo entrega a rede de proteção social ao interesse privado. – UOL

Mundo

Manifestantes bloqueiam centro de Hong Kong e votação de lei de extradição é adiada

Milhares de manifestantes bloquearam nesta quarta-feira (12) as duas principais avenidas do centro de Hong Kong, em mais um protesto contra a lei que autoriza que pessoas sejam extraditadas para a China continental para serem julgadas. Os opositores ao texto, que incluem juízes de Hong Kong e advogados vindos da China continental que trabalham na cidade, alegam que não é possível acreditar que o sistema judicial de Pequim atenda a critérios básicos de justiça. Donos de mais de 100 empresas se mobilizaram nas redes sociais, sob a hashtag que pode ser traduzida como "#greve1206", para anunciar que suas lojas fechariam portas nesta quarta-feira (12) para permitir que seus funcionários fossem aos protestos — iniciativa que não é comum em Hong Kong. – G1

Polícia russa prende centenas em protesto a favor de jornalista

A polícia da Rússia prendeu ao menos 200 pessoas nesta quarta (12) em um protesto em Moscou. Entre eles, está um líder da oposição, Alexei Navalny. Os manifestantes pediam punição aos responsáveis pela armação que levou à prisão do jornalista Ivan Golunov. O repórter escreve para o portal "Meduza", um dos mais críticos ao Kremlin. Ele foi levado à cadeia por denúncias de tráfico de drogas na semana passada. No sábado (8), passou a cumprir prisão domiciliar. O ministro do Interior russo, Vladimir Kolokoltsev, anunciou, na terça (11), a retirada de todas as acusações e a suspensão dos policiais envolvidos no caso, porque eles não demonstraram a culpa do acusado. – G1