Saiba como 'The Legend of Zelda: Breath of the Wild' foi quase que instantaneamente emulado para computadores

Entrevistamos um herói.

|
08 Março 2017, 1:40pm

Quando The Legend of Zelda: Breath of the Wild foi ovacionado por público e crítica, alguns fãs decidiram que não poderiam esperar o salário cair para jogar. Ansiosos, baixaram uma versão emulada para os seus PCs que estava disponível na internet poucos dias após o lançamento do game.

A emulação pode ser jogada com o Cemu, emulador de Wii U, e como era de se esperar, está longe de ser perfeita. Alguns bugs deixam partes do jogo impossíveis e estão há dias sendo consertadas. Ainda assim, o resultado impressiona.

Muitos de nós podemos tomar como certo a disponibilização por parte da internet de novos discos e filmes assim que são lançados, muitas vezes até antes. É de impressionar, porém, que um game tão novo já esteja rodando por aí. Para tentar entender como diabos fizeram isso, batemos um papo com um dos desenvolvedores do Cemu. Ele está no Reddit como"Exzap". 

"Acho que muito [da velocidade] pode ser atribuída à Xenoblade Chronicles X, um jogo de mundo aberto semelhante que nos trouxe os mesmos desafios técnicos no começo", ele me disse em mensagem direta pelo fórum.

Resolvidos os glitches ao emular o título anterior, fazer o port de Breath of the Wild para o Cemu foi rápido, mas como se trata de um game complexo e o emulador é um pouco desengonçado – seus desenvolvedores o descrevem como "software altamente experimental" –, ainda restam bugs a serem resolvidos.

"O objetivo é fazer com que o jogo rode 100% com o tempo", disse Exzap. "Como chegaremos lá e quanto tempo levará é difícil dizer. Mas em relação ao [Breath of the Wild] penso que veremos pequenas melhorias a cada atualização do Cemu. Tem sido assim com a maioria dos games até então;"

"Tecnicamente é um grande feito, mas não bom o bastante para que seja divertido para os jogadores", complementou.

Agora os desenvolvedores do Cemu estão dando duro e eventualmente Breath of the Wild pode rodará melhor no PC. Neste momento o game roda a 720p e 900p dependendo do console em que está sendo jogado, o que é pouco em termos do que os games podem fazer hoje. Além disso, alguns gamers demonstraram frustração com a queda de quadros do título.

"Emuladores possibilitam maior personalização que o console original não oferece", disse Exzap. "Por exemplo, com o Cemu será possível jogar [ Breath of the Wild] em 4K em vez dos 720p forçados pelo Wii U."

Quanto às quedas de quadros, Exzap disse que com o tempo Breath of the Wild rodará a 30 quadros por segundo por causa da "forma que seu engine funciona".

O maior desafio para a equipe do Cemu, porém, talvez seja a própria Nintendo. A empresa japonesa curte muito o famigerado processinho quando se fala de projetos não-oficiais. No ano passado a empresa encerrou um game de Pokémon que vinha sendo desenvolvido por fãs ao longo de oito anos.

Então tive que perguntar a Exzap se já tinha rolado algum contato dos advogados da Nintendo e se ele estaria pronto para isso. A resposta: "Me desculpe, não posso responder isso por motivos diversos, mas posso te dizer que estou preparado para os mais variados cenários".

Tradução: Thiago "Índio" Silva