Publicidade
Noticias

Greve geral paralisa o Brasil

25 estados e o Distrito Federal registram manifestações. Alckmin e Doria, em São Paulo, dizem que cobrarão multa dos sindicatos e haverá punição a funcionários públicos.

por Equipe VICE Brasil
28 Abril 2017, 3:58pm

Foto: Agência Brasil.

Convocada por centrais sindicais e movimentos sociais, a Greve Geral parou inúmeras cidades pelo país na manhã de sexta-feira (28). Os manifestantes protestam contra as reformas trabalhista e da previdência, propostas pelo governo de Michel Temer. Há paralisações registradas em 25 estados e o Distrito Federal.

Leia também: Como fica a vida do trabalhador depois da reforma trabalhista?

Ainda que Paulo Mathias, subprefeito de Pinheiros, bairro da capital paulista, tenha feito um vídeo dizendo que, esta sexta era mais um dia de trabalho na prefeitura, São Paulo amanheceu sem operação de ônibus, trens e metrô (exceto a linha 4 - amarela, privatizada). Algumas vias foram bloqueadas na capital e em rodovias do estado. O governador Geraldo Alckmin e o prefeito João Doria afirmam que irão multar sindicatos e funcionários públicos terão o dia de trabalho descontado.

Já há registros de truculência policial. Segundo o jornal Metro, a Tropa de Choque dispersou um grupo de 100 estudantes que protestavam no Centro de São Paulo, usando bombas e gás lacrimogêneo. Em Santos, uma pessoa ficou ferida após ser atingida por uma bala na testa durante manifestação, segundo o portal G1. 16 pessoas já foram detitas em São Paulo.

Leia também: O que podemos esperar da greve geral?

No Rio de Janeiro, os serviços de metrô, trem e aeroportos funcionam normalmente, enquanto frota de ônibus está reduzida nas ruas. A ponte Rio-Niterói foi bloqueada durante a manhã. 13 ônibus do consórcio BRT foram depredados.

Em Salvador, ruas e o comércio foram fechados devido aos protestos locais, ônibus e trens não estão funcionando. João Pessoa e Recife estão com as garagens de ônibus fechadas e nas regiões metropolitanas há protestos e bloqueio de vias.

Em Natal, no Rio Grande do Norte, durante protesto nas rodovias BR 406 e 101 Norte, um advogado foi baleado por um carro que furou o bloqueio da greve e atirou na direção do homem, que estava caminhando na rodovia, como noticiado pelo portal G1.

Segurança reforçada em Brasília. Foto: Agência Brasil

Em Brasília um grande sistema de segurança foi montado. O prédio do Congresso foi cercado por grades. Ministérios tiveram suas fachadas cobertas por tapumes e a visita guiada às dependências de Câmara e Senado estão suspensas indeterminadamente. Desde a meia noite desta sexta, o acesso à Explanada dos Ministérios foi fechada.  

Em Belo Horizonte, a frota de ônibus e trens circula parcialmente. Metrô e agências bancárias estão fechadas. Hospitais da região funcionam em baixa escala. Há manifestações e paralisação em todo estado de Minas.

No sul, Porto Alegre conta com rodovias interditadas com queima de pneus. Ônibus e trens não estão circulando. Nas capitais de Santa Catarina e Paraná não há ônibus nas ruas e rodovias foram bloqueadas.

Servidores públicos, bancários, metroviários, motoristas de ônibus e professores estão entre as categorias que aderiram à paralisação. Há protestos com bloqueio de ruas e rodovias por todo país, como informa o portal G1.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.

Tagged:
brasil
protesto
Michel Temer
manifestação
grève
greve geral
reforma trabalhista
previdência
Reforma Previdenciária