Publicidade
Entretenimento

Depois de um episódio de 'South Park' sobre censura, a China deletou a série inteira de sua internet

O episódio criticava a indústria de entretenimento americana por ceder às leis de censura da China.

por Taylor Hosking; Traduzido por Marina Schnoor
09 Outubro 2019, 10:00am

Imagem do episódio 'Band in China' do 'South Park' cortesia do Comedy Central. 

South Park entrou em águas turbulentas com o governo chinês quarta-feira passada, depois de exibir um episódio chamado “Band in China” satirizando Hollywood por atender as leis de censura da China. Agora, segundo o The Hollywood Reporter, o governo chinês confirmou que tem mesmo a mão pesada na hora de censurar conteúdo, deletando literalmente todos os episódios da série da internet chinesa.

No episódio, Randy vai para a China tentando expandir sua empresa de maconha. Ele acaba detido num campo de prisioneiros, onde encontra outros personagens da Disney e Marvel como o Ursinho Puff. (A aparição de Puff é uma referência a ofensiva do governo chinês a imagens dos filmes da franquia do Ursinho Puff nas redes sociais que começou em 2017, depois que críticos compararam o presidente Xi Jinping ao urso fã de mel.) Enquanto isso, o resto da galera de South Park, nos EUA, fica frustrada com um filme sobre sua banda de new metal que fica mudando de direção para se encaixar nos padrões chineses.

O episódio veio num momento em que as regras da censura chinesa e a tensão dos protestos de Hong Kong dificultam a vida de gigantes do entretenimento americano como Disney enquanto tentam navegar pela política da região. O remake live action de Mulan, por exemplo, se tornou centro de uma polêmica amarga em agosto, quando a atriz principal Crystal Liu Yifei postou uma declaração de apoio ao exército Hong Kong no Weibo. Depois de uma campanha nas redes sociais pedindo boicote ao filme, o governo chinês supostamente lançou uma contracampanha para apoiar o longa, o enquadrando como um símbolo pró-governo chinês. E no final de semana, depois que o gerente-geral do Houston Rockets Daryl Morey tuitou seu apoio aos protestos de Hong Kong, a NBA se desculpou pela declaração dele quando pareceu que a China ia parar de transmitir os jogos do Houston Rockets.

Não há como saber se as ações da China vão impedir artistas e celebridades de comentar sobre os protestos no país. Mas isso só chama ainda mais atenção para questões de censura que vêm fervendo na mídia há meses.

Siga a Taylor Hosking no Twitter e Instagram.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.