Publicidade
Notícias

Boletim Matutino da VICE - 10/9/2019

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.

por Equipe VICE Brasil
10 Setembro 2019, 1:43pm

Brasil

Filho de Edison Lobão é preso em ação da Lava Jato sobre Petrobras e Belo Monte

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (10) a 65ª fase da Lava Jato, com mandado de prisão preventiva –sem prazo– contra Márcio Lobão, filho do ex-ministro e ex-senador Edison Lobão. Ele será conduzido para Curitiba. O MPF aponta que Edison recebeu ao menos R$ 50 milhões dos grupos Estre e Odebrecht entre 2008 e 2014. O esquema de corrupção e lavagem de dinheiro seria ligado à Transpetro, subsidiária da Petrobras, e à usina hidrelétrica de Belo Monte. Segundo apurado nas investigações, os atos de lavagem se estendem até 2019. Edison teria contado com a ajuda do filho para coletar a propina e lavar os recursos do esquema. O dinheiro teria sido entregue em espécie em um escritório de advocacia no Rio de Janeiro ligado à família Lobão. – Folha de S. Paulo

Lava Jato ignorou fraude relatada por Cunha em processo de cassação

Procuradores da Operação Lava Jato optaram por não dar prosseguimento a uma denúncia de manipulação de escolha do relator do processo de cassação do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ), preso desde outubro de 2016, mesmo considerando-a importante. O relato da suposta fraude foi feito pelo próprio ex-deputado ao propor delação premiada -- não aceita pelo MPF. O procurador da Lava Jato Orlando Martello mencionou supostas "bolas mais pesadas no sorteio da relatoria" do Conselho de Ética em mensagens do Telegram obtidas pelo site The Intercept e analisadas pelo UOL. Mas a denúncia não foi averiguada. – UOL

Justiça ordena retirada de invasores de terra indígena no sudeste do Pará

A Justiça Federal no Pará ordenou a retirada de invasores da terra indígena Trincheira-Bacajá, no sudoeste do estado. O juiz Hallison Costa Glória deu um prazo de 7 dias para que os posseiros saiam voluntariamente da área, caso contrário pode ser usada a força. A decisão ainda cabe recurso. A área, que fica entre os municípios de Altamira e São Félix do Xingu e pertence aos índios Xikrin, é alvo de extração ilegal de madeira, grilagem e garimpo ilegal desde o ano passado. Segundo a Justiça Federal, a liminar foi favorável a um pedido da Funai, que questionava a presença de invasores na área de reserva indígena. Caso a saída dos ocupantes não seja realizada de forma voluntária, o juiz do caso, Hallison Glória, autorizou o "emprego da força" por parte da Polícia Federal. – G1

Novo superintendente do Ibama no PA diz que vai parar de queimar maquinário de garimpos ilegais

O novo superintendente do Ibama no Pará, coronel Evandro Cunha, disse que vai cessar a destruição de equipamentos apreendidos em garimpos ilegais no estado. A declaração foi dada durante audiência pública realizada em Altamira, sudoeste do Pará, na segunda-feira (9). Grupos de garimpeiros vêm respondendo com violência e protestos às fiscalizações feitas pelos órgãos ambientais na região. No dia 30 de setembro, agentes do Ibama foram alvos de tiros próximo a uma área indígena. Para a Polícia Federal, os criminosos queriam intimidar as ações de combate a garimpos ilegais na região. Desde segunda, um grupo interdita a rodovia BR-163, em Itaituba pedindo a legalização de áreas de garimpos. – G1

Quase 60% das obras de infraestrutura paralisadas no país são de saneamento básico

Quase 60% das obras de infraestrutura paralisadas no país são de saneamento básico, aponta estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), ao qual o G1 teve acesso com exclusividade. São 429 das 718 obras de infraestrutura paradas, segundo dados do Ministério da Economia coletados pela CNI. As obras fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Nesta terça-feira (10), a especialista em infraestrutura da CNI, Ilana Ferreira, deve apresentar as conclusões do estudo na Comissão Especial que debate saneamento básico na Câmara dos Deputados. As principais razões para as paralisações das obras de saneamento são "motivos técnicos" e "abandono pela empresa". – G1

Turismo internacional cresce no mundo, mas recua no Brasil

O turismo internacional cresceu 4% no primeiro semestre de 2019, com melhorias notáveis no Oriente Médio, na Ásia e no Pacífico, mas um recuo na América do Sul - informou a Organização Mundial do Turismo (OMT) nesta segunda-feira (9). Os destinos da América do Sul sofreram uma queda de 5% que a OMT justifica pelo declínio do turismo argentino que afetou os países vizinhos. Na mesma linha, a organização alertou para uma queda nos gastos com turismo das duas grandes economias latino-americanas, Brasil (-5%) e México (-13%). Globalmente, depois de dois anos com crescimento de 7% em 2017 e 6% em 2018, "o aumento nas chegadas está retornando à sua tendência histórica", afirmou a agência da ONU. – G1

Procuradores protestam contra indicação de Augusto Aras à PGR

Procuradores de Sergipe, Rondônia, Rio de Janeiro, Amazonas, Rio Grande do Sul, Tocantis, Pernambuco, Minas Gerais, Amapá e do Distrito Federal protestaram nesta segunda-feira (9) contra a indicação de Augusto Aras pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir o cargo de procurador-geral da República (PGR). Aras não fazia parte da lista tríplice de nomes sugeridos pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR). Bolsonaro não é obrigado a escolher alguém da lista, mas a eleição da ANPR era respeitada desde 2003. Após o anúncio da indicação no novo procurador, a associação divulgou nota na qual classificou a escolha como "retrocesso democrático e institucional". – G1

Procurador chama salário de R$ 24 mil de "miserê": "não tenho origem humilde"

O procurador de Justiça de Minas Gerais, Leonardo Azeredo dos Santos, reclamou da baixa remuneração da categoria no Estado, em reunião extraordinária da Câmara de Procuradores, na sede do órgão em Belo Horizonte, semana passada, para debater o orçamento do MP (Ministério Público) mineiro para o próximo ano. "(Os procuradores têm) um salário relativamente baixo, sobretudo para quem tem filhos. Como o cara vai viver com 24 mil reais?", afirmou Azeredo durante a reunião pública, gravada em áudio, disponibilizado no site do MP. "Eu, infelizmente, não tenho origem humilde. Eu ao longo da carreira, quis ter mais condição. Não sou acostumado com tanta limitação. Talvez seja até mal visto.", completou. – UOL

Bienal do Livro teve mais de 600 mil visitantes e 4 milhões de livros vendidos

Marcada pelo debate sobre a censura a obras com temática LGBT, a Bienal do Livro do Rio de Janeiro chegou ao fim neste domingo (8) com saldo superior a 4 milhões de livros vendidos. Ao longo dos dez dias do evento, mais de 600 mil pessoas passaram pelo Riocentro, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Na edição anterior, com 11 dias de feira, foram 3,6 milhões de exemplares e público de 680 mil, informou a Agência Brasil. Ao longo dos últimos dias da Bienal do Livro, os debates sobre a ordem do prefeito Marcelo Crivella, a possibilidade de uma censura prévia e o preconceito contra publicações com a temática LGBT só aumentaram. No sábado, o youtuber Felipe Neto organizou uma ação para distribuir mais de 14 mil livros que estavam à venda na Bienal. Naquela mesma noite, o público presente na feira fez um "beijaço" contra a ordem de Crivella. – G1

Caixa Cultural cancela peça infantil sobre ditadura; diretor alega censura

A Caixa Cultural Recife cancelou as apresentações do espetáculo infantil Abrazo, que estavam previstas para este e o próximo finais de semana. A peça, organizada pelo grupo teatral Clowns de Shakespeare, de Natal (RN), mostra um país que proíbe demonstrações de afeto e expõe de maneira sutil temas como ditadura, censura e repressão. O diretor do espetáculo, Marco França, acusou a Caixa Cultural de censurar as apresentações, em vídeo divulgado por ele em sua rede social. Abrazo é inspirado em O Livro dos Abraços, do jornalista e escritor uruguaio Eduardo Galeano (1940-2015). "Uma censura travestida com argumentos jurídicos. Vivemos um momento de barbárie no país, onde a verba pública para pesquisa e educação são cortadas, onde livros são censurados, onde artistas estão sendo perseguidos e tendo suas obras censuradas." – UOL

Mundo

Parlamento britânico rejeita pela segunda vez pedido de eleições feito por Boris Johnson

O Parlamento britânico rejeitou nesta segunda-feira (9), novamente, a possibilidade de convocar eleições gerais antecipadas para 15 de outubro, como havia proposto o primeiro-ministro Boris Johnson. Foram 293 votos a favor de uma nova eleição, não atingindo a maioria necessária de 434, que representam 2/3 da Câmara dos Comuns. Outros 46 parlamentares votaram contra. Uma nova eleição daria ao premiê uma chance de tentar restabelecer uma base de poder – ele perdeu a maioria parlamentar na semana passada. Esta foi a segunda vez que Johnson tentou a aprovação de novas eleições gerais nos últimos dias. No dia 4 de setembro, ele teve 298 votos a favor. – G1

Bachellet faz novas denúncias de execuções extrajudiciais e torturas na Venezuela

A alta comissária das Nações Unidas (ONU) para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, denunciou na segunda-feira (9) novos casos de possíveis execuções extrajudiciais, assim como "torturas e maus-tratos" de detentos na Venezuela. Em um discurso na 42ª sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra, Bachelet apresentou um novo relatório muito duro sobre a situação na Venezuela sob o governo do presidente Nicolás Maduro. "Meu escritório continuou documentando casos de possíveis execuções extrajudiciais cometidas por membros das Forças de Ação Especiais da Polícia Nacional - conhecidas como Faes - em alguns bairros do país", afirmou. – G1

Neonazista é eleito presidente da Câmara de vila na Alemanha

Os administradores de uma vila na Alemanha elegeram por unanimidade um membro de um partido neonazista como presidente da Câmara local porque ele foi a única pessoa a se candidatar ao cargo - os sete membros da Câmara de Waldsiedlung, cidadezinha próxima a Frankfurt, votaram Stefan Jagsch, um membro do Partido Nacional Democrático (NDP) como presidente do órgão. Entre os responsáveis pela eleição de Jagsch como chefe do legislativo local estão membros do partido de centro-direita CDU, da tradicional sigla de centro-esquerda SPD e do partido liberal FDP. O NDP foi considerado um partido com semelhanças ao Partido Nazista alemão dois anos atrás pela corte constitucional do país. – The Guardian