Quantcast
brasil

Este cara tatuou uma camisa do Flamengo no corpo

Depois de 32 sessões e 90 horas de trabalho, ele nunca mais vai tirar o uniforme.

Rafael Luis Azevedo

O catarinense Maurício dos Anjos finalizará nesta sexta-feira (20) uma tatuagem da camisa inteira do Flamengo. Foto: Acervo pessoal

Maurício dos Anjos queria vestir a camisa do Flamengo para sempre. Por isso encarou uma loucura que, ao que se sabe, nunca havia sido feita por aí. O catarinense de Joinville tatuou uma camisa do time de coração no corpo. Depois de um ano de sessões, a tatuagem será finalizada nesta sexta-feira (20).

A tattoo reproduz a camisa do Flamengo de 2015 sem logomarcas de patrocinadores. O desenho ocupa todo o dorso e as costas, da cintura até o pescoço, incluindo ombros e braços. "Deixei para fazer no último dia uma das listras no ombro direito", conta Maurício, motorista de poliguindaste de 33 anos.

Até hoje, somente um torcedor já fez algo parecido. O colombiano Felipe Alvarez tatuou a camisa do Atlético Nacional em 2010, mas somente com os tons em verde, sem as listras em branco. Assim, virou uma referência entre fãs de tatuagem e futebol. Feito agora superado. "Minha tatuagem tem 100% da camisa", gaba-se o flamenguista.

Depois de 32 sessões e 90 horas de trabalho até aqui, Maurício ostenta 40% da pele tatuada. "Ter o manto sagrado no corpo foi um sonho realizado", comemora o torcedor. Tatuagem da camisa concluída, o que virá agora? Uma tattoo do calção, quem sabe dos meiões? Confira na entrevista abaixo.

VICE SPORTS: Como surgiu essa doideira da tatuagem da camisa?
Maurício dos Anjos: Sempre tive a ideia de tatuar algo do Flamengo, desde que virei torcedor, na infância. Meu pai era contra tatuagem, mas depois dos 18 anos consegui convencê-lo, então fiz um urubu com o escudo do Flamengo, no bíceps. No ano passado decidi fazer uma nova tatuagem, de uma camisa do time, uma vontade que eu já tinha há algum tempo. Mas achei o orçamento muito caro, ficaria entre R$ 10 mil e R$ 15 mil. Escolhi fazer uma coisa menor, uma tatuagem que cobriria metade do peito e o ombro, como parte de uma camisa, o que ficaria por R$ 800, parcelando em 10 vezes. Na conversa, o tatuador disse que faria a camisa inteira de graça, em troca da divulgação, aí acabei aceitando.

Quando começou a tatuagem e quantas sessões foram feitas?
Comecei no dia 19 de abril de 2017. Foram 32 sessões, 90 horas de trabalho. Por coincidência, a última sessão será exatamente um ano depois (dia 20 de abril).

Foto: Acervo pessoal

O que ficou pra fazer nesse último dia?
Deixei só um pedacinho do manto sagrado pra completar, no caso uma das listras do ombro direito. A pintura foi muito grande, será preciso retocar algumas partes, daqui a algumas semanas. Mas nesta sexta a tatuagem já estará finalizada. Era para o trabalho ter demorado quatro a cinco meses, mas houve alguns problemas.

Quais?
Tive que trocar de tatuador, em outubro. Tivemos uma conversa e decidimos parar. Foram assuntos pessoais, mas estamos de boa. O trabalho estava com uns 30%, e eu queria continuar. Então, durante dois meses, fiquei juntando dinheiro para continuar com outro tatuador. Aí, recebi a ligação de um amigo que estava acompanhando a tatuagem pela internet. Ele se ofereceu para bancar o restante da trabalho, mas pediu para eu não divulgar o nome dele. Eu já tinha até vendido uma moto para continuar a tatuagem, então aproveitei para pagar algumas dívidas, já que agora ganharia de novo um presente.

A tatuagem foi feita inicialmente por Robson Goulart, do Robinho Art Tattoo. Depois, foi finalizada por Sandro Chaves, do Maga Tattoo. "Foi muito dolorido para o Maurício, mas agora ele é a única pessoa com uma camisa de time no corpo. É possível que entre no Guinness Book".


Já tinha outras tatuagens além do urubu?
Eu tinha uma tatuagem em homenagem a minha primeira filha, o pé dela, com o nome e a data de nascimento. Era nas costas, a tatuagem da camisa cobriu, mas vou refazer em outro canto. Já o urubu vai ficar, ao lado da manga da camisa. Sendo do Flamengo, jamais eu iria tapar a tatuagem.

Teve alguma parte do corpo onde a dor da tattoo foi mais foda?
Muita gente me dizia que eu iria sentir dor nas costelas e no sovaco. Costela dói, mas o pior foi nas costas na região da coluna. Era uma queimação muito forte! No pescoço e na barriga também foi ruim, mas no resto foi tranquilo, aguentei de boa.

Como são os dias seguintes às sessões numa tatuagem demorada assim?
Como seria muito dolorido, a gente decidiu fazer uma sessão por semana, às vezes duas, com pelo menos três horas. Depois, fica doendo por dois dias. Quando tá secando, cria uma casca bem fininha, uma feridinha, que vai quebrando até cair, o que dói um pouco também. Eu tomo Torsilax, que é ao mesmo tempo analgésico, relaxante muscular e anti-inflamatório.

Fala sério, bateu o arrependimento alguma vez?
Não senti nenhum arrependimento, pode acreditar. É difícil eu me arrepender de algo que já fiz, não seria diferente com minha tatuagem.

O que a galera fala quando vê a tatuagem da camisa?
Faço vários esportes no fim de semana e, quando eu tiro a camisa, o pessoal sempre pergunta: "Tu não te sente estranho sempre vestindo o mesmo modelo de camisa do Flamengo?" Não, pra mim é normal. Não sinto rejeição pelo o que vejo, e as pessoas que convivem comigo também não.

Qual foi a coisa mais louca que tu já ouviu?
Ah, um exemplo foi hoje. Meu tio chegou pra mim querendo saber se eu tinha pelos no corpo. Eu disse que tenho um pouco, só na barriga e no sovaco. Aí ele perguntou: "Quando tu raspa, não sai a tinta?" Ele achava que, a cada vez que me raspasse, eu precisaria tatuar de novo. Tá louco! (risos)

Foto: Acervo pessoal

Como teus pais encararam essa história toda?
Meu pai perguntou logo: "Tu tá falando sério?" Eu disse que tava decidido e que tinha conversado com minha esposa. Ele me orientou de que eu tivesse certeza de que não iria me arrepender ou me incomodar com as críticas. Eu tinha certeza que não.

E a tua esposa, não chiou?
Quando eu falei que ia mudar a tatuagem, ela disse assim: "Para com isso, tá louco, não vai fazer não!" Aí sentamos e conversamos. Ela achava que o pessoal poderia provocar, falar mal, arrumar encrenca por causa da camisa. E ficou com medo também de alguma rejeição da família. Minha esposa é flamenguista, mas não é fanática que nem eu. No fim, ela acabou aceitando e nem disse que a gente ia se separar, essas coisas.

Maurício é casado com Joice Miranda, 30, há cinco anos, e de tempo de relacionamento eles já somam 16. "Inicialmente, pensei que ele estava brincando", conta.


E seus filhos pequenos? Eles já têm noção do que tu tá fazendo?
Tenho um casal de gêmeos de 3 anos e uma menina de 5. A mais velha já tem noção, sabe que é uma tatuagem. Os colegas dela dizem que me viram na internet. Quando eu chego em casa com a proteção de plástico, os mais novos perguntam se tô "dodói", aí eu tenho que explicar. Como fico direto sem camisa em casa, eles já não acham estranho, estão acostumados.

Por causa da tatuagem, tu chegou a conhecer alguns ídolos, né? Vi no teu Facebook.
Conheci o Zico, no Rio de Janeiro, em dezembro. Ele se espantou, e botou a mão em cima para saber se era tatuagem ou só pintura. Pedi para ele fazer um autógrafo na pele, que daí eu cobri com uma tatuagem. A assinatura está aqui, um pouco acima do CRF, que vou carregar para sempre. Conheci também Rondinelli e Ronaldo Angelim, em eventos de embaixadas do Flamengo em Santa Catarina. Eles acharam bacana a tatuagem.

Foto: Acervo pessoal

Por que tu escolheu tatuar o modelo da camisa do Flamengo de 2015?
Achei essa camisa legal. Tenho essa e também outros modelos, de vários anos. Mas achei que ela ia ficar boa na tatuagem, já que as faixas não são tão largas e nem estreitas. O CRF e o número estão pintados de branco, já as listras do ombro estão em cinza.

Usa camisas do Flamengo com frequência? Agora tem usado menos, já que tem uma camisa "permanentemente" no corpo?
Sempre uso, pelo menos duas vezes por semana. Em casa fico direto sem camisa, mas na rua isso ainda não é tão possível, porque uma tatuagem recente não pode pegar sol. Se eu pego sol, preciso usar medicamento para cicatrização, além de protetor solar.

Acha que algum flamenguista já fez uma loucura comparável?
Sempre tá surgindo flamenguista fanático. Agora, direto me mandam fotos de tatuagens do Flamengo, fechando as costas, o peito, os braços, gente com quatro, cinco, seis tatuagens do time... O pessoal me procura sempre. Flamengo é Flamengo, é uma paixão!

E agora, haverá um próximo passo? Vai tatuar o calção e os meiões?
Maurício - (Risos) Já me disseram isso, pra tatuar uma bermuda, o meião, um casaco até o pulso. Posso até fazer uma nova tatuagem do Flamengo, quem sabe na perna ou no braço. Mas desse tamanho vou encerrar por aqui.

Leia mais matérias de esportes no canal VICE Sports .
Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter e Instagram