FYI.

This story is over 5 years old.

Mykki Blanco Levanta a Voz pelos Direitos dos Homens Trans

Atualmente, grande parte da visibilidade e do ativismo apenas dão voz às mulheres trans", diz o rapper queer no Facebook.
Danielle Levitt

Por ícones transgêneros como Caitlyn Jenner, Laverne Cox e Andreja Pejic estarem em evidência na cultura pop, alguns podem dizer que nós aumentamos a visibilidade da causa trans vivendo em um "momento transgênero". Mas para o rapper e artista performático Mykki Blanco, essa nova onda de visibilidade trans está esquecendo de um fator crucial: a inclusão de homens trans na cena.

Em uma declaração postada nesta quarta (16) no Facebook, Blanco explicou essa situação em um comentário breve; "as pessoas continuam a não reconhecer a voz de uma narrativa de um homem trans. Atualmente, grande parte da visibilidade e do ativismo apenas dão voz às mulheres trans," explicou o rapper, nada que o público e a mídia não tenham como uma narrativa de "um patinho feio que se transformou num belo cisne", que reforça os esteriótipos de gênero de como as mulheres deveriam ser (perfeitas). O que, obviamente, acaba silenciando ou ignorando a luta dos homens transgêneros, segundo Mykki, que tem sua própria história estigmatizada pele sociedade.

"Nós estamos aos poucos tentando tornar públicas as vivências de homens trans nas suas mais variadas formas, enquanto o histórico de mulheres trans permanece num nicho midiático, ambas asseguradas pela visibilidade queer e marginalizadas pela identidade hetenormativa e cisgênera." Conclui o rapper. "Isto é, na minha opinião, uma forma de misoginia enraizada culturalmente, mesmo que não pretenda ser."

Leia a declaração na íntegra aqui, e fique ligado no lançamento da compilação C-ORE do rapper pela label Dogfood, que já tem data para sair: dia 18 de setembro.

Siga a Michelle Lhooq no Twitter

O Mykki Blanco está no Facebook // Soundcloud // Twitter