Tecnologia

Como é trabalhar para Elon Musk durante as demissões na Tesla

O que as pessoas que ainda trabalham pro CEO com pinta de vilão de quadrinho acham de seu patrão?
Elon Musk em abril. (Foto por Jeff Kravitz/FilmMagic pra HBO.)

Recentemente, Elon Musk, o CEO da Tesla Motors que também é meio que um alto sacerdote do mundo da tecnologia e, talvez mais importante, está namorando a musicista canadense Grimes, anunciou num tuíte que estava demitindo 9% da mão de obra de sua companhia. Os cortes, ele disse, não foram uma decisão motivada por lucro — ele apontou que a companhia não gera lucro há 15 anos — mas uma tentativa de cortar redundâncias. Na maior parte, a declaração tinha o tipo de conversa corporativa que você esperaria de qualquer CEO moderno. A diferença foi a reação de pelo menos alguns trabalhadores da Tesla, que de repente se viram considerados dispensáveis. Como qualquer pronunciamento do Musk, a ação foi elogiada por muitos dos seus fãs — incluindo, como a Bloomberg informou, um punhado das próprias pessoas que perderam o emprego.

Publicidade

“Fui dispensado da Tesla ontem e apesar de ser triste (muito!), é a coisa certa pra companhia”, tuitou um minion recentemente desempregado. “Não me arrependo de ter dado tudo que tinha e agora ter meu adeus como minha última contribuição. Valorizo a Tesla por saber que fiz minha parte. Obrigado pelos anos de memórias!”

“Obrigado pela oportunidade, Elon! Olhos na missão. Sempre vou ter orgulho de dizer que trabalhei pra Tesla”, acrescentou outra ex-funcionária. Vários outros — empregados ou não — correram para defender o bilionário na internet, assegurando que sabiam que devia ter sido uma decisão difícil para ele, mas que era o que ele precisava fazer. Afinal de contas, é de salvar o mundo — liderando os avanços para energia renovável na construção e transporte — que estamos falando aqui.

A resposta não fez muita coisa para diminuir a obsessão estilo seita que cerca Musk e a Tesla. Se é assim que as pessoas que ele demitiu reagem, você fica imaginando: o que as pessoas que ainda trabalham para ele acham de seu patrão benevolente? Decidimos descobrir perguntando a um jovem funcionário da Tesla — seu primeiro emprego depois da universidade — que disse que ainda estava com medo de ser demitido. O funcionário descreveu, num entrevista quinta passada, qual a moral geral na empresa naquele momento e o que ele achava do culto à personalidade cercando Musk, dando um retrato vívido do fronte cada vez mais distópico do capitalismo. Talvez por razões óbvias — além das preocupações normais de falar sobre o seu patrão, Musk recentemente expressou hostilidade séria contra a mídia — o funcionário preferiu não compartilhar seu nome, pedindo anonimato para falar sobre a situação lá.

Publicidade

VICE: Qual era a atmosfera geral na Tesla quando as pessoas ouviram falar nas demissões?
Funcionário da Tesla: Descobri quando cheguei no trabalho, na terça-feira, basicamente no dia que o e-mail dele chegou. Acho que eles vão demitir mais gente até a sexta. Eles não vão dispensar todo mundo ao mesmo tempo, acho que vai ser departamento por departamento. A maior parte do meu trabalho é com as pessoas diretamente envolvidas com produção — muitos dos funcionários da linha de produção, e eles foram pouco afetados. Vi que algumas pessoas trabalhando na linha foram demitidas — ou, desculpe, “dispensadas”, para usar um termo mais apropriado. Alguns desses foram mais por questões de performance — não foi um “Essas pessoas precisam sair!” aleatório. Parece que tem uma razão para essas pessoas serem dispensadas.

Algumas pessoas online pareceram basicamente engolir o tuíte do Elon, dizendo tipo: “Obrigado por me demitir, senhor”.
Não há um culto à personalidade aqui. Muita gente pega as coisas que o Elon diz no Twitter ou na mídia e meio que extrapolam tudo para, “Ei, é assim que a companhia é de cima para baixo”. Honestamente, desde que comecei a trabalhar aqui, conheci muita gente talentosa e essas pessoas conseguem viver bem. A maioria nem presta atenção nas coisas que ele tuíta ou na publicidade negativa, seja sobre racismo no local de trabalho ou as questões com números de produção. Praticamente toda matéria que sai, a maioria das pessoas desconsidera. Se tem algum problema acontecendo, eles estão lidando com isso. Na maioria das vezes essas matérias saem semanas ou meses depois do acontecido e só ouvimos o final.

Publicidade

Então não é um bando de fãs do Elon se sentindo privilegiados por estar sob suas graças?
Quanto a essa coisa de culto, todo mundo vem aqui para fazer seu trabalho. Não vejo ninguém dizendo “Trabalho aqui porque quero agradar o Elon” ou “A Tesla é a melhor coisa que já aconteceu”. É um emprego. Todo mundo que conheço é pago para fazer seu trabalho. Comentando sobre o que as pessoas estavam sugerindo nesses tuítes, não acho que eles estão dizendo “Estou feliz por ser demitido”. Aposto que essas pessoas ficaram chateadas por terem sido demitidas. Mas elas têm um monólogo interno dizendo “OK, ajudei essa companhia a ir do ponto A ao ponto B, e está bom pra mim”. Acho que essas pessoas vão conseguir outro trabalho rápido. As pessoas que conheço que foram demitidas ou se demitiram — geralmente foram contratadas logo, porque é uma boa experiência trabalhar aqui.

Você está com medo de ser demitido?
Qualquer coisa pode acontecer. Posso cometer algum erro ou algo assim sem nem saber. Com qualquer emprego, você pode ser demitido a qualquer momento. Neste momento, as dispensas estão acontecendo e parece ser de pessoa para pessoa. “Quem é essa pessoa? O que ela faz? O que ela faz é substituível ou necessário?” Tenho certeza que não serei demitido. Tenho até sexta, acho. Meus chefes me garantiram que esse não seria o caso.

Um amigo foi demitido, ou dispensado — continuo dizendo “demitido”. Pessoalmente, neste ponto, não sei se é uma demissão em massa ou dispensa. Não sei se as pessoas estão recebendo alguma indenização. Sei que ele está chateado, não falei com ele ainda. Estou sabendo disso agora também. [Nota do editor: Em seu email pra empresa sobre as dispensas, Musk disse: “Para minimizar o impacto, a Tesla está fornecendo rescisões significativas e aquisição de ações (proporcional ao tempo de serviço) pras pessoas dispensadas”.]

Publicidade

Você está sob muita pressão no trabalho?
Trabalho na produção, então tem sempre pressão para atingir os números. Até onde vejo, isso acaba magnificado, porque a Tesla está sempre sob um microscópio. Não posso dizer que vi condições parecidas em outra fábrica, mas a Tesla, considerando como Elon é excêntrico, e a declaração de missão da empresa, o que ele está tentando fazer, nem preciso dizer que algumas pessoas vão ser pessimistas. Não me importo se as pessoas acreditam nele ou não, se as pessoas que trabalham aqui acreditam. Um trabalho é um trabalho. Você vai se estressar se as coisas não estiverem indo 100% bem independente do caso.

Até onde vejo aqui, as pessoas definitivamente estão ficando um pouco sobrecarregadas, mas não é como se estivessem sendo obrigadas a isso. Muitas vezes vejo as pessoas vindo trabalhar no final de semana porque querem terminar o trabalho que foi pedido a elas. Às vezes acabo trabalhando seis ou sete dias por semana. Às vezes só tenho um dia livre por semana. Às vezes é uma semana normal de cinco dias. A questão é: eu gosto do que faço. Sinto que a maioria das pessoas que trabalham aqui e não gostam realmente do que fazem — elas estariam trabalhando em outro lugar.

Você parece pensar que é uma fábrica como qualquer outra. Tem coisas aí que você acha estranhas?
A questão é que esse é o primeiro emprego em produção que já tive — nunca estive num local de trabalho como esse antes. Pelo que sei, deve ser exatamente assim na Toyota ou na Ford. Mas como a Tesla é tecnicamente uma start up de tecnologia em primeiro lugar e uma fabricante de carros em segundo, o ambiente é um pouco diferente. A coisa que pode ser considerada estranha é que há uma ênfase para não seguir a estrutura corporativa. Se precisa falar com alguém, você não precisa passar pela cadeia de superiores — você pode procurar diretamente a pessoa. Às vezes você vê o Elon na linha de produção. Se tem um problema que precisa ser consertado, ele vai lá e conserta. Já vi ele várias vezes. Ele costuma andar por aqui — e todo mundo diz “Cara, é o Elon”. Mas muitos empregados nem sabem quem ele é. Esse é meu problema com a coisa de culto — essas são pessoas normais que trabalham com produção. Se elas sabem quem ele é, se se importam com a mensagem dele, se apoiam fortemente o que a Tesla faz, isso é problema delas.

Publicidade

Mas o Elon parece ter alguns fãs bem devotos.
Algumas pessoas o consideram o Homem de Ferro da vida real, o que acho besteira. Não falo besteira porque não é algo crível, mas todo mundo tem que fazer alguma referência de quadrinhos ou videogame. Fãs do Elon — honestamente, algumas dessas pessoas não ajudam, porque fazem muita gente que quer se envolver parecer idiota. Você vê muitos fanboys. Mas não acho que eles são fãs do que a Tesla está fazendo.

O que você acha da questão da sindicalização aí? Musk já expressou oposição à ideia no passado, e até foi investigado pelo FBI por um tuíte que parecia desencorajar a sindicalização.
Nunca trabalhei com sindicatos, mas conheço muitas pessoas que trabalhavam na fábrica antes, então entendo os lados positivos e negativos dos sindicatos. Quanto a situação dos sindicatos, não falamos muito sobre isso. Pessoalmente não acho que um sindicato seria uma coisa positiva. Em circunstâncias específicas, possivelmente nesta, se a Tesla se sindicalizasse, poderia ser positivo. Só penso no que aconteceu com a Nummi: A maioria deles, depois que a Nummi fechou, não tinha onde trabalhar. Essa é a natureza de ter um aumento de salário até o ponto em que ninguém mais pode te contratar pelo mesmo salário: você acaba atolado. Muita gente que trabalhava na Nummi não tinha muitas habilidades fora uma ou duas tarefas que faziam na empresa.

Não tenho um problema com sindicatos na maioria dos casos. Já ouvi algumas pessoas na linha de produção falando sobre isso. A maior questão é que é muito caro morar na Califórnia. Você tem quase que fazer US$30, 40 por hora para morar confortavelmente aqui. Não é ideal. A Califórnia é cara no geral — não é culpa da Tesla que a área é cara para se morar. A maioria das pessoas com quem trabalho não mora aqui perto; elas moram nos subúrbios. É mais barato morar perto de Sacramento.

Publicidade

Musk disse que as dispensas eram necessárias. Mas ele vale em torno de $20 bilhões. Alguém achou essa contradição meio ofensiva?
A Tesla não lucra em 15 anos. Pelo que estou vendo, não foi uma coisa tanto de economia, mas… bom, obviamente tem um elemento de corte de custos, é fato. Mas pelo que estou vendo, o processo de pensamento é: “Essa posição é necessária ou pode ser realizada com menos pessoas?” Ou: “Essa pessoa está realizando as funções que deveria?” Essencialmente tentando cortar o intermediário. A economia com esses cortes não terá consequências. Algumas pessoas dispensadas, eu diria que sentia que a contribuição delas era valiosa — e outras eu notei que o trabalho delas poderia ser feita por outra pessoa, ou por menos pessoas. É uma fábrica, temos metas. Se você não está atingindo as metas… Acontece em qualquer lugar. Só que a Tesla é a Tesla, então você vai ouvir falar dessas dispensas magnificado milhões de vezes em comparação, digamos, ao McDonalds. O McDonalds está demitindo um monte de gente e ninguém está falando sobre substituir as pessoas que trabalham nas fritadeiras por robôs.

Podemos ser um pouco diferentes aqui, mas minha abordagem seria: Vai se foder, você tem bilhões, você pode pagar para manter meu emprego.
Não posso dizer que todo mundo merece… Acredito, desde que você mostre determinação e tenha experiência… Assim que me formei, consegui esse emprego, então pensei assim: Dei duro, relativamente duro, para conseguir essa posição e estou feliz com o salário que recebo. Sim, posso dizer que todo mundo merece um trabalho bem pago, mas tudo depende de como você trabalhou até esse ponto.

Seu ponto é compreensível. Quando as pessoas dizem: “Ah, esses bilionários não merecem todo esse dinheiro e não merecem estar onde estão, eles deveriam poder pagar as pessoas”, tenho certeza que isso é verdade até certo ponto. Há casos onde posso dizer que o CEO está ganhando milhões a mais que as pessoas sob ele que trabalham pesado — entendo isso. Mas essas pessoas ainda trabalharam para chegar onde estão. O que eu posso dizer sobre determinar o que essas pessoas devem ou não fazer com o seu dinheiro?

No caso do Elon, ele não está pedindo dinheiro para essas pessoas. Ele ainda é um homem de negócios e está colocando muito dinheiro dele na empresa. Se você visse isso do ponto de vista de alguém no comando de um negócio pequeno, você determina quanto ganha. Se esse é o seu negócio, obviamente você sente que deveria receber mais do que as pessoas que trabalham para você.

Matéria originalmente publicada na VICE US.
Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.