FYI.

This story is over 5 years old.

Canções que É Foda Passar por Isso: Não te Amo Mais

Todo mundo já teve uma história de amor bonita, como um botão de rosa. Porém, toda rosa leva consigo seus espinhos, que num toque, podem fazer sangrar.

Mais uma bela imagem para ilustrar nossa coluna. Desta vez, a representação de uma rosa murcha sobre um coração partido ao fundo. Alô ouvinte da Rádio Noisey AM, que chega até você por ondas tropicais, na frequência das batidas do seu coração. São seis em ponto e o galo está cantando. A senhora já passou o seu café? Porque agora está começando mais uma edição de Canções que é Foda Passar por Isso, com as músicas mais românticas do seu dial. Eu sou Lucas Panoni e fico com você até o meio dia.

Publicidade

O tema de hoje é “não te amo mais”. Todo mundo já teve uma história de amor bonita, que desabrocha e floresce, como um botão de rosa. Porém, toda rosa leva consigo seus espinhos, que por vezes são tão pontudos e afiados que, num toque, podem fazer sangrar. Um coração apertado e ferido pelos espinhos da paixão pode facilmente se render ao seu destino inevitável e sucumbir à poda do desinteresse. E quando o amor acaba, minha senhora, é como uma flor num copo d’água: não dura muito tempo.

Mas vamos de música? Pra embalar essa saudade, aqui vai esse sucesso dos bailinhos de 1965, do cantor francês Christophe, interpretado pelo talentoso Agnaldo Timóteo, em seu modesto álbum O Astro do Sucesso, de 1966:

Que voz poderosa. Que letra tocante. Que melodia envolvente. Não é à toa que Agnaldo Timóteo é um dos mais humildes cantores (e deputados, vereadores…) do Brasil. Segure as lágrimas, jogue mais uma colher de açúcar no café, porque agora vamos agitar com um rock’n’roll dançante, direto de 1967, da trilha sonora do filme Roberto Carlos Em Ritmo de Aventura, “Você Não Serve Pra Mim”. Na sequência, “Não vou Ficar”, composta em 1971 pelo mestre Tim Maia, que fez sucesso na voz rebelde do rei. Nessa versão, Tim apresenta um arranjo diferente, cheio de suíngue.

Voltamos com mais Canções Que É Foda Passar Por Isso. Você, jovem que acordou agora, se lembra do Antônio Carlos? Não, não é aquele seu tio pagodeiro. Ele foi um dos compositores românticos que mais embalaram a década de 70. Neste clássico “Tenho um Amor Maior que o Seu”, ele manda ao inferno aquele broto que só desdenhou de seu rostinho bonito.

E pra fechar com chave de ouro o momento mais romântico do seu dial, vamos arrepiar os pêlos do braço com “Última Canção” de Paulo Sérgio, o galã das índias. Assim como Antônio Carlos, Paulo Sérgio cansou de esperar sentado a retribuição daquele grande amor e resolveu deixar gravado este desabafo que, como o nome sugere, foi o último grande sucesso de sua carreira.