VICE Brasil 360

VICE 360 Por dentro da Batalha do Santa Cruz

Bárbara Bivolt nos leva pro meio de uma das batalhas de rima mais importantes da história do hip hop do Brasil.
30.9.16

Tem dez anos que os entornos do metrô Santa Cruz é o endereço da Batalha do Santa Cruz, uma das batalhas de improvisação mais importantes do hip-hop paulistano e, se pá, do Brasil. Lá já rimaram gente como EmicidaRashid, Marcello Gugu, Projota, Bitrinho, Flow MC e Bárbara Bivolt e, até hoje, o lugar reúne semanalmente dezenas de manos e minas para um duelo de rimas.

A convite do  Noisey e da VICE Brasil, a Bárbara nos levou numa edição do Santa pra gente sentir o clima e filmar, em 360º,  como funciona essa coisa da batalha de sangue. "É legal essa cultura de batalha, que todo mundo pensa que é violência, mas que aqui a gente prega uma parada diferente, uma coisa de união", disse Bivolt. "É um lugar aberto pra qualquer pessoa chegar, olhar e aprender, o que pode salvar vidas de pessoas que tão nas ruas."

Publicidade

E não é só porque é batalha de improvisação que a Batalha não tem regras: "Não pode rima de mãe, nem de namorado. É uma batalha de sangue, então cada MC tem 30 segundos pra atacar o outro, e vice-versa, com tema livre, mas machismo não é mais tolerado", explicou Bárbara. "E é legal que cabe ao público decidir quem é o vencedor."

E, dez anos depois, pra Bárbara, a Batalha do Santa Cruz ainda é o lugar de onde podem sair mais nomes importantes do rap nacional: "É uma responsabilidade muito grande você estar ali, sabendo que é um lugar de tradição, onde muita gente importante já fez suas rimas e que agora é a sua vez de fazer isso", disse Bivolt.

Saca o vídeo 360º aqui abaixo:

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.