FYI.

This story is over 5 years old.

​A NASA Tem Evidências Ainda Mais Fortes de que Há Água em Marte

Parece que as marcas de fluxo na superfície marciana são mesmo de água salgada.
28.9.15

Novas pesquisas da NASA apoiam a crença de que há água em forma líquida fluindo na superfície de Marte – ou abaixo dela, ressaltam.

As evidências vêm de uma observação mais cuidadosa das linhas de declividade recorrentes (RSL, na sigla em inglês): faixas de, bem, algo que aparece nos declives das crateras marcianas nos meses mais quentes e que seguem padrões de fluxo, como se espera de água. Estas faixas foram descobertas em 2011 e pesquisadores há muito lidavam com a hipótese de que poderiam ser causadas pelo fluxo de água líquida formada pelos sais que absorviam o vapor na atmosfera ou derretiam a água congelada na superfície. Tornariam-se uma espécie de salmoura, suspeitavam os pesquisadores. Mas não havia qualquer prova de que era isso que ocorria até agora.

Esta composição de imagens de 2011 mostra como as linhas surgem e reaparecem ao longo do ano. Fonte: NASA

Estudiosos da NASA usaram o Espectrômetro de Imagens de Reconhecimento Compacto para Marte (CRISM) para medir as áreas em que estas linhas surgiam em busca de sais hidratados (que absorveram água), de acordo com uma pesquisa publicada hoje na Nature Geoscience. Em cada local observado, os declives também apresentavam sais de perclorato hidratados (sais formados a partir de ácido perclórico), "evidenciando uma conexão genética entre os dois", diz o artigo. Em outras palavras: é bem possível que aquelas faixas sejam formadas por água salgada em Marte.

Já sabemos que Marte tem gelo e neve há um tempo e já encontramos traços de vapor na atmosfera, mas a busca por água líquida – necessária para a vida como a conhecemos – havia se provado mais complicada até então. A atmosfera fraca e a baixa temperatura marciana significam que água logo congela ou evapora (dependendo de onde está e a época do ano ou dia) na superfície do planeta vermelho. Mas o sal diminui a temperatura de congelamento da água (por isso que, nos países mais frios, usa-se sal em estradas durante o inverno), o que significa que a salmoura poderia deixar a água fluir, ao menos em dias mais quentes, mesmo nas duras condições da superfície de Marte.

Isso não é prova conclusiva de que há água em Marte, mas adiciona ao rol crescente de provas de que as RSL são de fato água salgada, o que é muito empolgante. A descoberta de água líquida seria um salto na procura por vida microbiana em Marte, apesar de que o artigo afirma que, mesmo que essas faixas sejam formadas por salmoura, "a atividade da água em soluções perclóricas pode ser muito baixa para dar suporte à vida terrestre conhecida". Mas não fala nada sobre vida marciana desconhecida. A busca continua.

Tradução: Thiago "Índio" Silva