australian bushfires
Um helicóptero combate os incêndios florestais perto de Bairnsdale na região leste de Gippsland, Victoria, em 31 de dezembro de 2019. Milhares de turistas e locais foram obrigados a fugir para as praias no sudeste devastado por incêndios na véspera de ano novo, enquanto as chamas invadiam áreas turísticas populares, impedindo a fuga por terra. Imagem via Governo Estadual de Victoria / AFP.
Foto

Fotos apocalípticas das linhas de frente dos incêndios na Austrália

Céu vermelho, fumaça marrom e terras devastadas estão se tornando o novo normal na Austrália, enquanto o país encara uma das maiores catástrofes climáticas que o mundo já viu.
8.1.20

A Austrália está em chamas. Nos últimos meses, mais de 1 milhão de hectares foram reduzidos a terras devastadas. Pelo menos 24 pessoas morreram, sete na última semana, enquanto cerca de 480 milhões de animais também pereceram só nos incêndios florestais em Nova Gales do Sul. Mais de 1.500 casas foram destruídas.

Grandes partes do país estão cobertas por fumaça tóxica, uma nuvem que se espalhou até a Nova Zelândia, enquanto Camberra, a capital do país, recentemente recebeu o título de cidade com a pior qualidade do ar do mundo. Em muitos lugares o céu está constantemente vermelho sangue; em outros, a escuridão é total no meio do dia. O fogo está empurrando cidades inteiras para as costas e praias, onde as Forças de Defesa Australianas aguardam para evacuar as pessoas em zodíacos e navios de guerra, no que é a maior operação de resgate marítimo em tempos de paz da história do país.

Publicidade

Além de catalogar essas fatos e números, a situação na Austrália desafia descrições. A palavra “apocalíptica” surge constantemente. E as coisas devem piorar, com as autoridades alertando que o inferno, alimentado por ondas de calor e ventos secos, vai continuar por meses.

Todo dia mais filmagens das linhas de frente revelam a extensão da desgraça – do Armagedom e do rescaldo – enquanto comunidades pelo país são varridas pelo maior desastre climático que a Austrália já viu.

australia bushfire

Bombeiros combatem os incêndios entre fumaça grossa na cidade de Moruya, sul de Batemans Bay, Nova Gales do Sul, em 4 de janeiro de 2020. Mais de 3 mil reservistas militares foram mobilizados para lidar com a crise dos incêndios florestais na Austrália em 4 de janeiro, enquanto dezenas de milhares de moradores fogem de suas casas entre condições catastróficas. PETER PARKS / AFP

australia bushfire

Um veículo queimado na rua Quinlans depois de um incêndio noturno em Quaama, Nova Gales do Sul em 6 de janeiro de 2020. Tropas de reserva foram mobilizadas para regiões devastadas pelo fogo em três estados australianos em 6 de janeiro, depois que um fim de semana tórrido transformou partes da terra em paisagens infernais enegrecidas. SAEED KHAN / AFP

australia bushfire

Moradores defendem uma propriedade dos incêndios em Hillsville, perto de Taree, 350km ao norte de Sydney, em 12 de novembro de 2019. Um estado de emergência foi declarado em 11 de novembro e moradores na área de Sydney foram alertados de perigo "catastrófico", enquanto a Austrália se preparava para uma nova onda de incêndios florestais mortais que devastaram o leste atingido por uma seca. Peter Parks / AFP

australia bushfire

Visão aérea dos incêndios florestais descontrolados em Richmond Valley, Nova Gales do Sul em 26 de novembro de 2019. A temporada de incêndios florestais na Austrália teve um começo terrível, com cientistas dizendo que ela está começando mais cedo e se tornando mais extrema como resultado das mudanças climáticas, que estão aumentando as temperaturas e secando a umidade do ambiente. Saeed KHAN / AFP

australia bushfire

Esta foto, tirada em 7 de dezembro de 2019, mostra bombeiros conduzindo medidas de queimada para defender áreas residencias dos incêndios em Mangrove, 90-110 quilômetros ao norte de Sydney. Incêndios florestais são comuns na Austrália, mas cientistas dizem que a temporada deste ano veio antes e com mais intensidade devido a secas prolongadas e condições climáticas abastecidas pelo aquecimento global. SAEED KHAN / AFP

australia bushfire

Esta foto tirada em 3 de janeiro de 2020 e divulgada pela Marinha Australiana mostra pessoas sendo evacuadas de Mallacoota, Victoria, para o MV Sycamore, durante esforços de resgate. Em 3 de janeiro, o exército australiano começou a evacuação marítima de centenas de pessoas presas no sudeste em chama do país, enquanto a Austrália se prepara para condições ainda mais catastróficas. Shane CAMERON / ROYAL AUSTRALIAN NAVY / AFP

australia bushfire

Bombeiro apaga um incêndio florestal em Dargan, cerca de 130 quilômetros a noroeste de Sydney, em 18 de dezembro de 2019. Esta semana a Austrália teve o dia mais quente já registrado e as ondas de calor devem piorar, exacerbando a temporada de incêndios florestais já sem precedentes, segundo autoridades disseram no dia 18 de dezembro. SAEED KHAN / AFP

australia bushfire

O céu ficou vermelho com a fumaça dos incêndios florestais em Snowy Valley, nos arredores de Cooma, em 4 de janeiro de 2020. Mais de 3 mil reservistas foram chamados para lidar com a crise dos incêndios florestais na Austrália em 4 de janeiro, enquanto dezenas de milhares de moradores fugiam de suas casas entre condições catastróficas. SAEED KHAN / AFP

australia bushfire

Moradores assistem um grande incêndio florestal como visto de Bargo, 150km a sudeste de Sydney, em 19 de dezembro de 2019. Estado de emergência foi declarado na região mais populosa da Austrália em 19 de dezembro, enquanto uma onda de calor sem precedentes alimentou os incêndios florestais descontrolados, destruindo casas e cobrindo regiões inteiras com fumaça tóxica. Peter PARKS / AFP

Matéria originalmente publicada pela VICE Austrália.

Siga o Gavin no Twitter ou Instagram.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.