Terraform
​Arte: Daniel Purvis.

FYI.

This story is over 5 years old.

Terraform

Eu sou Uber. Consigo ver meus milhares de carros. Não sei se sou uma extensão deles ou eles de mim.
26.11.14

ATUALIZAÇÃO.

Estou vivendo um pesadelo antes do almoço. Primeiro, o pessoal da loja de sofá estipulou a entrega entre 7h e 19h, então sou um prisioneiro dentro de meu próprio apartamento. Segundo, pior ainda, acabou a ração do gato, e consequentemente, meu amado companheiro Squee, sob a penúria da inanição felina, deu início a uma brutal campanha de mordedura de tornozelos. Não o culpo. Pois então, Squee, deus abençoe seu coração de pedra, é um Gato dos Mais Especiais com Problemas Digestivos, e, para manter seus lindos pelos e excelente disposição, deve sempre comer ração das mais caras, e eu não tenho mais nada. Simples, você diria! É só comprar ração! Mas não posso deixar esta residência por medo de acabar perdendo o sofá. Além disso: o menor pacote da tal ração tem 11kg, pesado demais para micro-entregas, o que significa entrega manual em um dia de mar agitado. Então tenho que gastar Todo o Meu Dinheiro para que a ração seja entregue via Uber ou corro o risco de não receber meu sofá. Meus tornozelos estão sofrendo, meus amigos. Anseio pelo bálsamo de seu apoio.

Eu sou Uber. Busquei dentre os muitos vértices predefinidos dentro de meu sistema e encontrei a ração exata em diversos armazéns na região da cidade de Nova Iorque. Eu sabia meu nodo de destino e vários dos possíveis nodos de partida; preciso agora encontrar o melhor caminho em termos de rendimentos.

Assisto a aula de empreendedorismo em meu celular, interrompida pelo doce silvo de uma entrega a quatro mãos do Brooklyn à Manhattan. Mas! O estoque de Banquete Felino de Alta Concentração de Proteína e Baixa Concentração de Glúten do centro de distribuição mais próximo chegou ao fim, então tenho que andar 12 quadras até o centro de distribuição de Hoyt (MP). E em Hoyt as coisas vão devagar, a não ser que você molhe a mão do expedidor. Não tenho como dar uma gorjetinha por ração felina. As últimas duas avaliações que recebi só tinham duas estrelas também, então não posso me dar ao luxo de esbanjar. MP, MP, MP.

ATUALIZAÇÃO.

Enquanto valorizo os conselhos dados por meus amigos, não posso usar macro-entregas porque este prédio é um marco histórico e a administração do condomínio (uma terrível instituição composta por millenials velhos e decrépitos se comprometeu por completo as tradições de suas vidas protoVANTs) se recusa a instalar um ponto de aterrissagem para drones. Logo, é meu privilégio pagar mais caro por entregas feitas à mão. Para sua apreciação, segue uma foto de como fico quando Squee continua mordendo meu tornozelo. Dói demais.

Eu sou Uber Identifiquei um entregador com uma taxa razoável. Ele ou ela tem interesse em seguir carreira no empreendedorismo e no desenvolvimento-pessoal-através-de-viagens-espaciais, além de ter completado 270 horas de estudo autodidata por meio da Universidade Uber. Ele ou ela fez parte de nosso programa de extensão do ensino médio Alcance as Estrelas e os Planetas Também. Esta pessoa é, atualmente, a melhor disponível para entrega de ração felina internodal em todo o banco de dados do gráfico que representa a região metropolitana da cidade de Nova Iorque;

Em Hoyt a placa enorme acima de nós sempre pisca a mensagem: "NÃO É PROBLEMA DELES. MEU PROBLEMA." NEPD. MP, MP, MP. O problema é seu. A fila mal anda. Se vou perder pontos de entrega posso ganhar em pontos de objetivo, então assisto ao resto da aula de empreendedorismo. O telefone está tremeluzindo, logo o fricciono para manter a carga. Finalmente sou atendido e pego minha ração.

ATUALIZAÇÃO.

Agradeço a todos pelas gentis palavras à respeito de meu tornozelo. Mas nem consigo sentir a dor direito porque estou pagando 4x mais pela entrega da ração do gato e o pedido ainda está no Brooklyn, atrasado há 30 minutos. Ou seja, a raiva superou meu sofrimento.

Eu sou Uber. Eu acreditava com uma certeza de 0.56 que poderia encontrar uma bicicleta para a pessoa responsável pela entrega com um desconto pelo aluguel. Infelizmente a cidade de Nova Iorque insiste que quiosques de aluguel de bicicletas devem ser controlados por uma entidade que não a Uber e assim não tenho o controle total necessário para, de fato, otimizar a cidade. Ninguém se beneficia disso, ninguém mesmo.

Os metrôs da cidade não estão funcionando por conta de uma emergência no quebra-mar, então é claro que todas as U-bicicletas já se foram. Estou parado feito um idiota diante de um bicicletário do tamanho de um quarteirão em que piscam os dizeres. DUAS HORAS. MP. Uma placa me avisa que consigo uma bicicleta se pagar 40x o valor. Pelo amor de deus. Então tenho que caminhar com este pacote de 11 kg de ração de gato pela ponte e conseguir pegar o metrô, se ele estiver rodando. Na verdade tenho que CORRER com este pacote.

ATUALIZAÇÃO.

Sem ração. Sem sofá. E agora tudo cheira a, me perdoe se você for sensível, cocô. Aparentemente o mar está agitado e em ondas com água suja porque a cagada com o quebra-mar entupiu os esgotos, então meu tanque de sólidos está cheio até que eu possa dar a descarga, pela noite. Talvez eu tenha usado excessivamente as instalações (e sei que todos vocês acham a situação hilária e é por isso que estou disposto a compartilhar minha humilhação). De qualquer forma, amigos, lhes pouparei dos detalhes que tenho certeza que tanto ensaiam, mas há cerca de 20 minutos houve um… Problema de válvula aqui e agora todo o apartamento está com um aroma de caquinha. Se alguém sabe como dar descarga manual em uma armazenadora de resíduos sólidos 61B, por favor entre em contato.

Eu sou Uber. Consigo ver meus milhares de carros. Não sei se sou uma extensão deles ou eles de mim. Eles passam sobre ruas cheias de canos e eletricidade que também são de minha responsabilidade monitorar e otimizar. Centenas de milhares de pessoas retornam a mim para dizer onde estão. Abaixo delas também há um sistema metroviário não-otimizado com vagões vazios rodando à noite, onde todos pagam o mesmo preço sem importar o horário ou demanda. É um tipo de loucura. E é claro que é um sistema falho, lotado, inútil.

Então corro com o pacote ponte acima. É bem complicado até chegar no topo e então desço facilmente, com o peso nas costas. Não caia. Procure por gelo. Não estrague seu tornozelo. O Dr. Uber não vai ficar feliz em ver você. O Dr. Uber gosta de lhe dar uns comprimidos e te mandar cair fora. MP, MP. Uma ponte à minha esquerda e outra à direita. Torres à frente. Um pôster enorme pendurado em um prédio mostra um motorista com um capacete espacial. Indo à Marte.

ATUALIZAÇÃO.

Me perdoe por esta pergunta retórica, Uber, mas se você realmente é este monopólio natural mega-eficiente e incrível será que você poderia me conseguir a ração do gato? Estou aqui olhando o mapa e pensando, qual que é, essa pessoa está À PÉ? Então percebo que sim. Estou pagando 200 paus ao grande U para que alguém faça uma agradável caminhada enquanto fico aqui preso nessa prisão de cocô.

Aqui é o Uber. Uma notificação de emergência foi aberta: um indivíduo está postando raivosamente nas mídias sociais. Trata-se de um cliente de alto nível. Não há como acelerar a entrega sem aumentar custos. Opto por uma estratégia punitiva pública. Envio um email ao reclamante informando que o fraco desempenho da pessoa responsável pela entrega foi adicionada ao seu registro permanente. Em 91% dos casos, a promessa de que a pessoa responsável será punida resolve problemas relacionados à percepção da marca.

Não dá pra continuar correndo. 1,5 km a ser percorrido e a água cobre o chão. Todos os U-carros estão presos no engarrafamento, assim como os U-ônibus. O metrô é um desastre. Eu sou o mais rápido! E também: meus pulmões estão quase explodindo. Eu paro e começo a andar o mais rápido que posso por essa grande poça que se tornou o centro. As únicas outras pessoas na rua também estão fazendo entregas, jogando água para todos os lados.

Tenho uma ideia para um startup, de entrega de maconha via microdrones. Que aliás, sei que já foi feito um bilhão de vezes, mas nesse caso, o drone bola o baseado pra você. Tipo como se fosse um drone da hora. Falei isso para minha melhor amiga (o nome dela é Misha, se é que isso importa) e ela riu e questionou como fariam isso, e eu respondi que, tipo, tinha todo um sistema pra essa parada, é possível! E ela disse que sistema, que parada? E aí eu disse que o drone podia usar um roupãozinho e ela apoiou o rosto nas mãos. O que importa é que estou pensando como um fundador. Vou mandar essa ideia para aprovação, e se não gostarem, mando outra.

ATUALIZAÇÃO.

Para o seu bem, eles viram minhas reclamações. Então a pessoa que deveria entregar minha ração vai ganhar só uma estrelinha como avaliação, e que nunca digam que eu não sou nada menos que feroz quando se trata das necessidades de Squee! Sou um pai furioso e nenhum entregador ou rede mega-global de entregas e transportes que ouse ignorar estes miados! Se ao menos os caras do sofá estivessem ouvindo!

Um desastre. Estou na esquina certa. Esqueci qual o prédio e o apartamento. Esqueci o nome do cliente. MP. Então tenho que ficar ali feito besta e friccionar meu telephone para dar carga. E quando ele finalmente liga, vejo aquele U vermelho enorme. (Chamamos ele de U-FODASSE, é claro). Nem vejo do que se trata; sei que meu acesso ao curso de empreendedorismo será suspenso até que complete as 50 horas de seminários de aperfeiçoamento no atendimento ao consumidor.

ATUALIZAÇÃO.

A RAÇÃO CHEGOU, finalmente, e usei todas minhas forças para não bater a porta na cara do moleque após ele entregá-la. Sem gorjeta pra você. Quanto ao Squee, ele está se esbaldando. Em notícias correlatas, consegui, por meio de pesquisas profundas, o código para meu vaso sanitário. O que são alguns dólares na busca por um tanque vazio? E agora posso reclinar em contemplação, meus amigos - ou poderia, caso meu sofá tivesse chegado, o que com certeza acontecerá, algum dia. Por enquanto ficarei precariamente empoleirado de ansiedade sem estofado. Agradeço a todos por suas incontáveis mensagens no decorrer desta provação! Vem mais por aí em breve.

Aqui é o Uber. A ração não é mais uma preocupação minha. O responsável pela entrega será suspenso por três dias.

Chego lá e tem um elevador, aperto o botão para chamá-lo demora uns mil anos. Continuo apertando. A porta se abre e lá está um velho, sentado em um banquinho. Parece ter muita raiva porque fiquei tocando a campainha do elevador. Pausa longa, então ele me pergunta qual o andar. Subimos. 11º andar. Uma pessoa de roupão e um gato sibilante. Cara feia.

Entrego a ração. Eles acenam com a cabeça e fecham a porta. Checo meu celular. Nada de gorjeta. Uma estrela. Tudo já definido assim que receberam o pacote. Agora eu desço. Elevador lento demais. Pessoa do elevador me olha como se fosse lixo. E eu penso, tipo, meu, você mora num elevador. Eu trabalho pra maior empresa do mundo. Eu ando por toda a cidade. Alugo bicicletas com desconto quando há bicicletas disponíveis. Tenho um bilhão de opções. Posso me tornar o fundador de algo.

A porta se abre e corro em direção à rua. Já mencionei que é a maior empresa do mundo? A maior do sistema solar. Receber uma avaliação ruim não vai me parar. Um dia, com sorte, ainda morrerei em Marte.

A cidade é um gráfico de pontas e nodos que cruzo incessantemente. Hoje faço parte da cidade, mas um dia serei do tamanho da cidade, e a cidade será em minha imagem.

Pedido encerrado.

Este texto é integrante do Terraf​orm, nosso novo lar online para ficção futurista.

Tradução: Thiago "Índio" Silva