Publicidade
Viagens

Estas pessoas contaram-nos as piores coisas que fizeram em Amesterdão

“QUERO METER! TENHO MESMO DE METER!”.

Por VICE Staff
06 Junho 2018, 11:30pm

Foto: VICE.

Este artigo foi originalmente publicado na VICE UK.

Recentemente, a cidade de Amesterdão anunciou que vai começar a multar turistas que tiverem atitudes idiotas. Mijar num canal pode render uma multa de 140 euros na hora, enquanto quem se mostrar embriagado em público vai ter que desembolsar 95 paus - cobranças introduzidas no âmbito de um esforço para conter o comportamento ensandecido que Amsterdão faz desabrochar em certas pessoas.

A campanha "Enjoy and Respect" é voltada especificamente para homens britânicos e holandeses entre os 18 e os 34 anos - aparentemente os turistas mais mal comportados - com campanhas online e físicas, que incluem ainda avisos por telemóvel quando entram no Red Light District, na estação central de comboios e em zonas populares de bares e discotecas, pedindo-lhes que não sejam idiotas.

Para termos uma ideia das coisas que o pessoal de Amesterdão espera não voltar a ter de aguentar, ou pelo menos ver reduzidas, pedimos a algumas pessoas para nos contarem tudo sobre aquela vez em que foram péssimos seres humanos na capital holandesa.

Nick

"Estava a viajar de comboio com alguns amigos depois do fim do liceu e a nossa última paragem era Amesterdão. Comemos cogumelos e fumamos todos uma ganza com a erva mais forte que encontrámos, porque..., bem, porque éramos idiotas. Acabámos no centro da cidade a causar o caos - a saltar para a frente dos eléctricos, a vomitar nos canais, quase a sermos atropelados por ciclistas. Bem, basicamente, aquele estereótipo de turista drogado, que imaginas quando pensas em Amesterdão, incluindo boné New Era, calça de fato-treino Nike e um optimismo equivocado sobre os nossos limites canábicos".

Abdi

"Entrei no Red Light District, 'pra lá de Bagdá, a gritar “QUERO METER! TENHO DE METER!”. Um comportamento absolutamente atroz".

John

"Eu e alguns amigos fomos lá comemorar o Dia do Rei este ano. Começámos a beber ao meio-dia, a cheirar cocaína às 14h00 e pelas 16h00 já estávamos a dançar e a saltar no barco de um coitado qualquer ancorado no canal. Ele chegou, deu de caras connosco e, na verdade, estranhamente, até lidou com a situação com bastante calma. Não nos pediu para saírmos, apenas que tivéssemos cuidado. Pensando bem agora, provavelmente foi porque estava um pouco preocupado com a forma como seis gajos muito bêbados poderiam reagir. Desculpa, amigo".

Foto: Stuwdamdorp / Alamy Stock Photo

Chloe

"Apanhei uma moca tremenda e fui para o supermercado com os meus amigos comprar alguma coisa para comer e beber antes de voltarmos para o hotel. No corredor do frigoríficos de sumos, a minha amiga começou a cantar “super juicer” ao ritmo de “Super Trooper”, dos Abba. Comecei a rir-me de forma totalmente histérica até ao corredor dos snacks. Depois, mijei-me. Literalmente. Felizmente, estava de vestido, portanto não se via, mas apanhei o eléctrico para o hotel em plena hora de ponta com as cuecas todas molhadas".

Pasquale

"No fim-de-semana da despedida de solteiro de um amigo, meti um monte de ecstasy e fiquei a sentir-me super amigável, até fiz festinhas na careca de um gajo que passou por mim num bar. Acontece que ele e o amigo eram hooligans do Ajax. Ficaram um bocado passados. Um deles levantou a t-shirt para me mostrar que estava armado. Foi bizarro, mas eu continuava a sentir-me estranhamente positivo com a situação. Fiquei naquele bar mais meia hora, enquanto chegavam mais amigos deles. Eventualmente, os meus amigos convenceram-me que era melhor bazar".

Kara

"Fui atropelada três vezes em Amesterdão três no mesmo fim-de-semana - a pior foi quando cruzei a via para motas, a olhar para o lado errado. Mas, tendo em conta que eles têm três faixas de tráfego e uma porrada de turistas bêbados, de certeza que é algo que acontece bastante".

Alex

"Viajámos 15 amigos para a cidade quando tínhamos 16 anos e tivemos a pior viagem das nossas vidas. O meu amigo Eddie comeu cogumelos no coffee shop e abandonámo-lo lá, porque estava a dar cabo da vibe de toda a gente. Depois, tentou subir ao barco de alguém, aos gritos numa 'língua' que ele devia achar que era holandês, mas que era apenas alguma coisa inventada pelos cogumelos mágicos, porque ninguém do grupo falava holandês. Bem, aquele dia foi um puta de um pesadelo e nunca mais ouvi The Dark Side of the Moon, porque tenho flasbacks. Foda-se Amesterdão".


Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.

Tagged:
sexo
Drogas
turistas
Ingleses
férias
Sociedade
coffee shops
prostituição
viajantes
Amesterdão
Copos
Destaques
beber copos
drogaria
embriaguês