Como o tamanho do pau é importante pra saúde masculina

Tamanho do pênis tem um impacto na autoestima e escolhas de saúde dos homens.
Madalena Maltez
Traduzido por Madalena Maltez
MS
Traduzido por Marina Schnoor
Foto via Pexels.

Tamanho do pau: tá aí um tópico sobre o qual todo homem pensa.

O meu é grande o suficiente? Muito pequeno? O que é grande o suficiente? É o que vejo no pornô? MEU DEUS DO CÉU, ESSE É O TAMANHO NORMAL?!?!

Pau grande, apesar de nunca ter desaparecido da consciência coletiva, voltou com tudo agora com a introdução recente do termo “big dick energy”. Agora, como muitos já apontaram, a pessoa não precisa ter um pau gigante — nem sequer ter pau — para demonstrar essa energia poderosa, mas você tem que ser muito inocente para não ver a ligação. Está bem ali no nome, “energia de PAU GRANDE”.

Publicidade

Tem uma ligação entre a confiança com que alguém anda por aí e o tamanho do seu bilau? Parece que sim e uma acadêmica está tentando ver se a suposição é verdade. A Dra. Alicia Walker, da Universidade Estadual do Missouri, lançou um estudo no começo do mês onde ela vai ver milhares de fotos de pinto e entrevistar centenas de pessoas para tentar descobrir se há uma correlação entre confiança e tamanho do pinto.

A VICE entrou em contato com a Dra. Walker para falar sobre sua pesquisa e perguntar o que ela já descobriu estudando tamanhos de pau.

VICE: Sobre o que é exatamente o estudo?
Walker: Esse estudo está tentando observar a relação, se houver uma, entre tamanho do pênis e autoestima, disposição em se envolver em relacionamentos, uso de camisinha e percepção de competência sexual. Basicamente, estamos tentando descobrir qual o impacto disso em como os homens navegam pela vida.

O que vocês esperam conseguir com a pesquisa?
Esperamos que isso comece um diálogo, um discurso em torno disso. Há muitos homens por aí sofrendo com transtorno dismórfico corporal, muitos homens que acreditam que estão abaixo da média e isso tem um impacto em como eles interagem com o mundo.

Por exemplo, falei com homens que não procuram um médico em mais de uma década porque não querem ficar nus na frente de um. Falei com homens que nunca abordaram alguém para um relacionamento romântico porque não acreditam que alguém possa se interessar por eles por causa de seu tamanho. Falei com homens que tentaram o suicídio por causa de seu tamanho.

Publicidade

Isso tem implicações sérias e percebi que todo mundo tende a falar disso em termos de “hahá, muito engraçado”, mas não é engraçado, é uma questão muito séria na verdade. É sobre como as pessoas se veem e veem seus corpos, e como isso interfere nas escolhas que elas fazem. É muito importante.

Como a sociedade vê tamanhos de pênis?
Somos obcecados por tamanho, sabe, e estamos constantemente fazendo piada sobre tamanho. Temos discussões e uma adoração por tamanho em toda parte – no pornô, por exemplo. Eles são muito maiores que o normal. Mesmo esta semana houve toda essa discussão sobre big dick energy. É uma hashtag despontando agora, gerando uma conversa onde dizemos que homens que têm pinto grande são melhores e mais confiantes. O ponto é que temos essa narrativa social de que quanto maior, melhor, e que se um homem não se compara, ele é menos homem.

Você espera combater essa narrativa?
Sim, é o que espero…

O que vai acontecer realmente durante o estudo? Quais os passos que você pretende seguir?
Há dois componentes do estudo e as pessoas podem participar nos dois ou em apenas um. Há um componente de entrevista, onde as fotografias não fazem parte. São só as pessoas falando comigo sobre suas experiências e como elas se sentem, como acham que seu tamanho tem um impacto em como elas se veem e o tipo de coisas que fazem ou não.

Aí temos uma pesquisa que pede fotos, mas por uma razão muito específica. O padrão para qualquer tipo de medição peniana é o que chamamos de método de pressão [“esticando o máximo possível na base”] então os participantes usam esse método, que é uniforme. Aí pedimos aos homens para mandar fotos mostrando o método e a medição para sabermos se está correta. Quando verificamos que o método foi usado corretamente, destruímos as fotos. Só homens acima de 22 anos podem participar.

Publicidade

E como estão indo as coisas por enquanto?
Meu deus, tivemos mais de 2 mil visualizações do estudo e não sei exatamente quantas pesquisas completas. Entrevistas, completei trinta delas e tenho uma fila com mais caras.

É mais fácil conseguir que… bom, caras grandes falem sobre o tamanho do seu pau?
Na verdade é o oposto. É engraçado, todo homem com quem falei disse a mesma coisa que você: “Ah, você vai acabar tendo uma amostra maior de caras que são maiores que a média”. Não é o caso, na verdade não temos muitas pessoas acima da média, nem perto do número de participantes que estão na média ou abaixo.

Vocês já começaram a ver alguma descoberta preliminar?
A descoberta preliminar é que isso é uma questão. Como falei sobre os médicos, relacionamentos e tentativas de suicídio. Algumas pessoas dizem que nem tentam usar camisinha porque não vai servir, eles são muito pequenos, etc. Comecei a ver alguns desses padrões. Isso veio de várias pessoas com quem falei e todos estão ligados ao tamanho. Estou começando a ver um efeito nesse ponto. Infelizmente não tenho homens suficiente acima da média para tirar qualquer conclusão deles.

Qual foi a gênese do projeto?
Tenho pensando nesse projeto há seis anos. A gênese disso foi o número de mulheres que conheço, que não se conhecem, me contando histórias similares sobre seus parceiros, que eram todos homens bem-dotados. Isso me deixou curiosa, principalmente no que elas diziam que levava a isso. A única coisa que elas realmente tinham em comum é que estavam procurando por um parceiro com muita autoestima ou confiança, e esse era o único traço que elas estavam procurando.

Como é ver tantas fotos de pinto? Definitivamente não é uma parte normal do trabalho de todo mundo.
É um trabalho normal para mim. Sou uma pesquisadora de questões sexuais e é isso que faço.

Matéria originalmente publicada na VICE US.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.