Saúde

Às tantas andamos a beber água a mais

Um estudo recente, desenvolvido por uma equipa australiana, descobriu que não há um mínimo de água que alguém deva ingerir para se manter saudável.
21.10.16
pessoa a beber água
Foto via utilizador Flickr r. nial bradshaw

Este artigo foi originalmente publicado na nossa plataforma Munchies.

Não digas isto ao Hulk do ginásio que emborca um garrafão de água entre cada exercício, mas fica a saber que a ideia de que devemos beber pelo menos oito copos de água por dia é, provavelmente, uma grande tanga.

Uma investigação recente mete mais um prego no caixão deste mito do universo da saúde que se recusa a morrer e ajuda a explicar o mecanismo pelo qual o nosso corpo regula a ingestão de água. O estudo alerta ainda para o seguinte: "Não te esqueças de que, se beberes demasiada água, podes mesmo morrer". O estudo, desenvolvido por uma equipa australiana, descobriu que não há um mínimo de água que alguém deva ingerir para se manter saudável. Graças às características altamente apuradas do nosso corpo, basta, simplesmente, bebermos água quando nos apetece e tudo deverá correr bem.

"Se fizeres apenas aquilo que o teu corpo exige, possivelmente vais acertar no que tens de fazer. Basta que bebas quando tens sede. Não é preciso nenhum plano elaborado", avança Michael Farrell, professor na Universidade Monash e supervisor da investigação, num comunicado enviado à imprensa.


Vê: "Musculatura artificial"


Para levar a cabo o estudo, que será em breve disponibilizado na publicação Proceedings of the Natural Academy of Sciences, os investigadores recorreram a ressonâncias magnéticas de determinadas áreas do cérebro, quando os sujeitos estavam com sede e depois de beberem água para saciarem essa sede. Era-lhes depois pedido que classificassem o quão achavam mais difícil beber assim que estivessem já saciados.

Através das respostas foi possível concluir que lhes era três vezes mais difícil beber quando não tinham mesmo sede. Mais ainda, as ressonâncias magnéticas revelaram que, quando os sujeitos bebiam depois de saciados, verificava-se um aumento da actividade no lado direito do cortex pré-frontal. Isto sugere que o cérebro tenta impedir a pessoa de engolir quando o corpo não necessita de água.

Isto é o teu cérebro a proteger-te. Se beberes demasiada água, podes morrer de hiponatremia, uma condição também conhecida como intoxicação por água, em que os níveis de sódio no sangue baixam tanto que, em último caso, o cérebro incha. É raro, mas já aconteceu a atletas que beberam quantidades massivas de água antes de eventos desportivos, com o objectivo de se manterem hidratados. Em 2007, uma mulher morreu enquanto participava num concurso de beber água, organizado por uma estação de rádio.

Portanto, não entres em pânico se não andas a emborcar oito copos de água por dia. Provavelmente não vais morrer. A não ser que, digamos, sejas aquele modelo vegan que retirou por completo a água da sua dieta… mas mesmo ele parece estar fino.


Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.