VICE News

As 381 espécies recém-descobertas na Amazônia podem ser extintas em breve

"Nossas atividades econômicas estão fazendo essas espécies desaparecerem antes de podermos conhecê-las.”
4.9.17
Região desmatada ilegalmente na Amazônia para mineração em julho de 2015. Foto: REUTERS/Janine Costa

Esta matéria foi originalmente publicada na VICE News.

Trezentas e oitenta e uma novas espécies de plantas e animais foram descobertas recentemente na Amazônia — e todas estão localizadas em habitats agora ameaçados pela atividade humana.

Encontrar novas espécies, apesar de emocionante, não é uma novidade na maior floresta tropical do mundo. Pesquisadores descobrem novos arbustos e criaturas literalmente toda semana apenas observando lugares ameaçados por agricultura, madeireiras e outros tipos de comportamento humano destrutivo.

Isso, segundo um estudo divulgado pela WWF Brasil cobrindo de 2014 a 2015, anos que tiveram descobertas de um novo boto-cor-de-rosa e um novo joão-bobo, além de 93 tipos de peixe e 216 plantas.

"Nossas atividades econômicas estão fazendo essas espécies desaparecerem antes de podermos conhecê-las", disse Ricardo Mello, coordenador do programa amazônico da WWF Brasil, à BBC.

Quarta-feira passada, um juiz bloqueou temporariamente a tentativa do presidente Michel Temer de abrir uma área da Amazônia maior que a Dinamarca para mineradoras de ouro.

Isso começa uma batalha judicial entre o presidente impopular buscando crescimento econômico e oponentes que tentam impedir "o maior ataque a Amazônia em 50 anos", nas palavras de um senador da oposição.

A procuradoria-geral brasileira já apelou da decisão.

Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter e Instagram.