Os melhores momentos dos cinco anos de existência da Wobble
Foto: Anna Mascarenhas

FYI.

This story is over 5 years old.

Os melhores momentos dos cinco anos de existência da Wobble

Depois do anúncio de hiato da festa carioca, juntamos relatos, homenagens, fotos e vídeos do grupão no Facebook em um tributo ao legado da Wobble.
19.9.16

Há cinco anos, os fundadores da Wobble juntaram uma galera a fim de começar uma festa no Rio de Janeiro. Ligados, principalmente, no bass — mas também no hip hop, no dubstep, no funk, no footwork, no house, no jungle e em mais uma porrada de sons que balançaram as pistas dos clubes e ruas cariocas desde que a primeira festa rolou, em 2011 — a chamada Wobble Crew (em essência, Rodrigo S, Fábio Heinz e Gustavo Elsas e Pedro Fontes, do Marginal Men) e expandiu o barulho da balada pra além do Rio de Janeiro, tocando também numa residência mensal no Bar Secreto, em São Paulo, e em outros cantos do Brasa. Um mês e pouco depois da comemoração do marco de meia década alcançado pela festa, porém, na última quinta (15), a Wobble anuncia, com um post publicado no Facebook, que encerrará suas atividades por tempo indefinido.

Pode ser que você, como eu, nunca tenha colado numa Wobble, mas não é difícil sacar o impacto que a festa teve no seu público em geral, e no seu público carioca em particular. E não podia ser diferente, claro: é só olhar pro finíssimo time de DJs e MCs que já passaram por lá: NeguimBeats, João Woo, Omulu, Bad$ista, Sants, KL Jay, DJ Marky, CESRV, MC Bin Laden; além dos gringos Machinedrum, DJ Rashad, DJ Earl, Sango, DJ Spinn, Branko; enfim, é name-dropping que não acaba mais. Mais do que tudo, a Wobble deu espaço para novos produtores e novos sons rolarem no Rio, o que levou a novas parcerias — como o Marginal Men —, selos, e agitou uma galera a botar a mão na massa.

Ia ser difícil de dar conta de todo esse legado sozinhos, então decidimos reunir aqui uma compilação dos melhores relatos, fotos e vídeos que encontramos nas homenagens feitas à Wobble — a maioria do famoso grupão de Facebook da crew — depois do anúncio do seu (indeterminado) fim:

Fotos da pelada em Ritmo de Favela aqui.

E pra fechar com chave de ouro, ninguém menos que o Presidentão da Porra: