Noticias

Boletim Matutino da VICE

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.
1.6.18
Agência Brasil

Brasil

Paralisação de caminhoneiros esvazia, Porto de Santos é liberado

A paralisação nacional dos caminhoneiros terminou lentamente, com direito a feriado de Corpus Christi no meio – o que não quer dizer que o fim foi tranquilo. Em Cascavel, no Paraná, um caminhoneiro conta que estava sendo praticamente sequestrado por viúvas da ditadura militar. As vivandeiras também atacaram em Rondônia, onde um caminhoneiro foi morto com uma pedrada na cabeça – o próprio governo desconfia da infiltração de militares na paralisação. Mesmo líderes “radicais” como o tal “Chorão” pediram pelo fim da paralisação, e o Porto de Santos foi finalmente liberado na manhã desta sexta-feira (1º) – G1

Publicidade

Pedro Parente pede demissão da Petrobras

O executivo Pedro Parente pediu demissão da presidência da Petrobras na manhã desta sexta-feira (1º). De acordo com comunicado da estatal, a nomeação de um CEO interino será examinada ao longo do dia pelo Conselho de Administração. Ainda de acordo com o comunicado, a diretoria executiva da companhia não sofrerá qualquer alteração. Parente era um dos alvos na paralisação dos caminhoneiros e também na greve dos petroleiros devido à política de preços aplicada na Petrobras sob sua gestão. – G1

Gilmar Mendes manda soltar Paulo Preto pela segunda vez

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, mandou soltar novamente, na noite desta quarta-feira (30), o ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, preso na manhã do mesmo dia pela segunda vez – em 11 de maio, Gilmar Mendes já havia concedido liberdade a ele. Souza é suspeito de participar do desvio de recursos de obras públicas em governos do PSDB no estado de São Paulo entre os anos de 2009 e 2011, em gestões de José Serra, Alberto Goldman e Geraldo Alckmin. Também é investigado por movimentar cerca de R$ 113 milhões em contas na Suíça, e teria ameaçado testemunhas após a sua soltura. – G1

Justiça derruba decisão de remover vigília pró-Lula em Curitiba

O desembargador Fernando Paulino da Silva Wolff Filho, do Tribunal de Justiça do Paraná concedeu nesta quarta-feira (30) liminar que garante o direito de os manifestantes favoráveis ao ex-presidente Lula continuarem a se reunir nas imediações da sede da Superintendência da Policia Federal, no bairro Santa Cândida, em Curitiba. A medida derruba a sentença do juiz Jailton Juan Carlos Tontini, da 3ª Vara da Comarca de Curitiba, que determinava a remoção da vigília em defesa da liberdade do ex-presidente Lula, além do pagamento da multa diária no valor 500 mil reais, a partir do dia 19 de maio último, a cada uma das partes, PT e CUT. – Carta Capital

Publicidade

Energia elétrica sobe em junho com bandeira vermelha, informa Aneel

A conta de luz dos brasileiros fica mais cara neste mês devido ao acionamento da chamada bandeira tarifária vermelha nível 2, o mais elevado para as cobranças adicionais.O sistema tarifário eleva o custo da energia em momentos de escassez de geração, quando podem ser acionadas bandeiras amarela, vermelha ou a vermelha 2 --essa última representa um custo adicional de R$ 5 a cada 100 quilowatts-hora. A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) disse que o maior custo em junho deve-se à redução de volume nos reservatórios das hidrelétricas da região Sul e à previsão de chuvas baixas em relação à média histórica. – UOL

Mundo

Espanha destitui primeiro-ministro Rajoy em escândalo de corrupção

O governo espanhol foi destituído por votação parlamentar nesta sexta-feira (1°) devido a um vultoso escândalo de corrupção. Deputados aprovaram pela maioria absoluta, em uma Câmara de 350 cadeiras, a moção de censura contra o então premiê Mariano Rajoy, do conservador PP (Partido Popular). A manobra fora apresentada na véspera pelo líder opositor Pedro Sánchez, do PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol), que passa a ser o premiê em exercício até a sua confirmação pelo rei Felipe na segunda-feira (4). – Folha de S. Paulo

Uganda impõe taxa a usuários de WhatsApp e Facebook para 'coibir fofocas'

O Parlamento de Uganda aprovou uma nova lei que impõe a cobrança de uma taxa de usuários de redes sociais e aplicativos de mensagem. Serão cobrados 200 shillings (R$ 0,20) por dia de quem usar serviços como Facebook, WhatsApp, Viber e Twitter. O presidente Yoweri Museveni defendeu a mudança, argumentando que essas plataformas incentivam a disseminação de fofocas. A medida entrará em vigor em 1º de julho, mas ainda há dúvidas de como será implementada. O secretário de Estado de Finanças, David Bahati, disse ao Parlamento que isso é necessário para ajudar o país a pagar sua crescente dívida pública. – BBC