Lisboa é psicadélica neste vídeo para uma música do italiano Populous
Imagens cortesia do artista
arte

Lisboa é psicadélica neste vídeo para uma música do italiano Populous

Vagueia pela arte das ruas lisboetas, num teledisco criado por Emanuele Kabu, para um tema apropriadamente intitulado "Azulejos".
18.5.17

Este artigo foi originalmente publicado na nossa plataforma Creators.

A cidade de Lisboa é reconhecida no estrangeiro pelos seus edifícios de fachadas coloridas, cobertas de azulejos, muitos deles produzidos nos século XIX. Num novo vídeo de animação digital para a música "Azulejos", do produtor italiano Populous, o animador e ilustrador Emanuele Kabu inspirou-se nas fachadas da capital portuguesa para criar uma série de linhas, padrões e outras formas geométricas. Tal como todo o novo álbum do artista, o vídeo é uma carta de amor a Lisboa, onde o disco foi produzido.

Publicidade

Kabu, que já foi responsável pela animação em vídeos de Little Dragon, Helio Sequence, entre outros, conta ao Creators que o filme para "Azulejos" foi feito depois de uma longa e prolífica conversa com Populous, a.k.a. Andrea Mangia. Ambos dizem-se "apaixonados pelas ruas da cidade, pelas suas cores e pela atmosfera mágica que a atravessa".

"Depois de descartarmos algumas ideias, concordámos que o vídeo deveria representar uma viagem pelo coração de Lisboa, a começar no mar, a passar por paredes de azulejos, cores vivas e eléctricos a percorrer ruas enviesadas e depois, eventualmente, a voltar à água", explica Kabu. E acrescenta: "A inspiração para alguns dos elementos, como portas e paredes, ou os azulejos em que se lê 'Bom Dia', veio directamente de fotografias da cidade tiradas pelo Andrea".

Os desenhos e animações foram criados por Kabu em Adobe Flash e depois editados em After Effects. Seguidamente o artista aplicou várias texturas, recorrendo a padrões desenhados em papel.

"O vídeo presta homenagem a algumas curtas que foram uma grande fonte de inspiração quando comecei a trabalhar em animação", acrescenta. E explica: "Nomeadamente, Tango, de Zbigniew Rybczyński, por causa do espantoso uso de loops, e o teledisco de 'Star Guitar', dos Chemical Brothers, realizado por Michel Gondry, pela sincronia belíssima entre a música e as imagens em movimento".

Podes ouvir o single aqui, e fazer a pré-encomenda do álbum aqui.

Aqui podes ver mais trabalhos de Emanuele Kabu.