Publicidade
Este artigo tem mais de 5 anos.
Revista de 2013 - A melhor fruta da época

Este gajo tem comido carne crua durante os últimos cinco anos

E já não consegue voltar atrás.

Por Julian Morgans
04 Outubro 2013, 1:00pm



Apresentamos-te o Derek Nance. Há cinco anos atrás, o Derek teve uma doença rara que lhe acabou com o apetite e que o fazia vomitar tudo que comia. Como os médicos suspeitavam de uma alergia, o Derek decidiu mudar de dieta. Primeiro, cortou o trigo e o leite, mas não resultou e continuou a perder peso. Depois já em desespero, procurou na internet uma cura milagrosa e acabou a falar com pessoas que lhe indicavam todo o tipo de soluções estranhas. O Derek chegou a tentar a dieta mediterrânea (peixe e vegetais), antes de desistir do peixe e, por fim, tentou tornar-se vegan. Nada funcionou. No fim, houve um gajo que teve sintomas parecidos aos dele e que lhe recomendou uma versão carnívora da dieta paleolítica. Sem ter nada a perder, o Derek deu uma hipótese à carne crua. Foi há cinco anos que se iniciou nesta dieta. Hoje em dia escova os dentes com gordura animal. Como imaginam, quis estar com o Derek enquanto ele fazia uma das suas refeições. Felizmente, aceitou. Encontrei-me com ele e a sua namorada, Joanne, e conversámos sobre órgãos vitais, carne podre e saúde, que segundo o Derek é a cena que mais lhe interessa. Neste momento sente-se com uma saúde de ferro.

VICE: Olá, Derek. Fala-me sobre a tua dieta. Como te lembraste de comer carne crua?
Derek:
Isso começou com um dentista chamado Weston Price, que na década de 30 estudou os benefícios de comer comidas cruas, inclusive carne. Ele estudou os nativos norte-americanos e outros povos que viviam numa dieta de miúdos e gordura. Ele descobriu que as pessoas que faziam parte dessas comunidades primitivas eram muito mais saudáveis do que as de hoje. Foi aí que pensem: “OK, vou tentar”.

Tiveste que pensar muito sobre o assunto?
Não. Eu estive doente tanto tempo que estava disposto a fazer qualquer coisa. Tinha umas cabras no meu quintal que usava para tirar leite, e como estava cansado de ordenhá-las, abati-as. Comi as duas cabras, cruas, e continuei.

Porra. Isso não te fez mal?
Não. No início podes ter diarreia, mas é normal, é o teu sistema digestivo a adaptar-se. Depois da primeira semana, senti-me óptimo e nunca mais parei.


O jantar do Derek. Pedaços de carne e gordura de ovelha. 

Não voltaste a comer o que comias antes?
Não. Há seis anos que só como carne crua. 

Que carne preferes?
Gosto mais de ovelha. Para mim é fácil ir a uma quinta, negociar um preço decente, abater o bicho e metê-lo na camioneta. A carne bovina também é boa e é muito maior. Porco não posso comer porque normalmente são injetados com hormonas, além de que, por serem alimentados com ração, acabam por ter mais bactérias.

Como é que evitas o escorbuto?
Os órgãos dos animais têm muita vitamina C. Se está numa dieta rica em hidratos de carbono precisas de mais vitamina C. Se estás a comer como eu, num estilo mais carnívoro, não te preocupes, a carne animal está cheia de vitaminas. É por isso que eu como os órgãos e todos os tecidos dos animais.


O shake de vitamina C do Derek. Um copo de órgãos de ovelha e sangue coagulado.

O que fazes quando vais jantar a casa de amigos?
A maioria dos meus amigos deixa-me levar alguma comida crua. O mesmo se passa quando vou jantar fora.

Não ficas enjoado de comer a mesma coisa todos os dias? 
Não. Isso até pode acontecer durante o processo de adaptação, mas agora não. Três semanas depois do começo da dieta, notei que tinha um gosto de sangue muito forte e, de repente, comecei a ter um desejo muito forte de comer carne crua. A ideia de carne assada deixou de me interessar porque sabia a carne queimada. O mesmo se passava com as ervas e os temperos. Eu costumava temperar a carne mas agora já não suporto os temperos. 

Mas tu também comes carne podre. Porquê?
É um probiótico. Metade dos meus problemas de digestão resultavam da falta de enzimas. O meu corpo não produzia enzimas suficientes para digerir os alimentos ricos em amido. As bactérias probióticas da carne podre ajudam-me mesmo a digerir a comida.
 


Derek deixa pedacinhos de carne crua a apodrecer num pote para depois os comer.



Já explicaste a tua dieta a um vegetariano?
A minha namorada é vegetariana.

Joanne, és vegetariana?
Joanne:
Sim. Sou uma omnívora com tendências veganas. Experimentei a dieta do Derek — comemos lombo de cordeiro uma vez e estava delicioso, mas sou vegetariana por questões éticas.


Derek e Joanne.

Costumam falar sobre isto?
Sim, e entendo as razões dele, é uma questão de saúde. Eu sou daquelas pessoas que podem comer tudo à vontade. Ele não. Basicamente, é essa a grande diferença entre nós. 

Já agora, Derek, como te sentes ao matar os animais?
Os animais vivem de acordo com a natureza deles, não tenho problemas em abatê-los de forma ética. Agora, se o animal é criado em fábricas e injetado com antibióticos sempre que fica doente, então passo a ter um problema com isso. Não é justo para com o animal e não é justo para as pessoas que o comem.



O teu frigorifico mais parece o frigorifico do Diabo. O que é isto? 
É uma ovelha Shetland. A carne desse tipo de ovelha tem um sabor leve e doce. Eu costumo abrir o crânio para comer o cérebro. É tipo uma iguaria. Vou esperar pelo feriado.

Qual a pior parte dessa dieta?
Ficar à margem da sociedade. A minha família acha que enlouqueci. Comer carne crua é algo que não conseguem aceitar. Eles acham mesmo que perdi a cabeça e eu não entendo porquê. O meu pai é professor de biologia e disse que se eu começasse a comer carne crua, apanharia organismos infecciosos.
Joanne:  Pois foi, isso é muito estranho. Nem sequer posso falar da dieta do Derek perto deles porque dizem logo: “Isso é errado! Ele vai morrer”, e ficam todos muito sensíveis.

Mas não queres parar com este tipo de alimentação?
Não, não se eu tiver escolha. A menos que me batam e me maltratem... nesse caso talvez.

Recentemente tornaste-te talhante. Fala-se sobre isso.
Como eu costumava matar os meus próprios animais, um dos tratadores de animais precisava de ajuda e eu ofereci-me para isso. Agora estou a aprender mais sobre o negócio e fico com muitas sobras para petiscar. Antes de ser talhante era electricista, mas costumo fazer um pouco de tudo. A Joanne tem um bar de sumos veganos e eu ajudo-a às vezes. É a vida.

Ok, Derek. Boa sorte.

Tagged:
vice
Vegan
vegano
vegetariano
sangue
doença
animais
cenas
carnivoros
carne crua
ovelhas
comer carne crua
cordeiro