Publicidade
Noticias

Boletim Matutino da VICE - 9/12/2019

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo hoje com curadoria da VICE.

por Equipe VICE Brasil
09 Dezembro 2019, 1:15pm

Alan Santos / PR

Brasil

Bolsonaro chega ao fim do 1º ano com aprovação menor que Lula, Dilma e FHC

Com 30% de aprovação, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chega ao fim do primeiro ano de governo com avaliação pior, no mesmo período, que os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso (41%), Luiz Inácio Lula da Silva (42%) e Dilma Rousseff (59%). Os dados são de pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (8). Somente Michel Temer (MDB) e Itamar Franco chegaram ao fim do primeiro ano com reprovação maior que a de Bolsonaro agora. Um ano após processo de impeachment de Dilma Rousseff, Temer era reprovado por 61%. A maioria do povo avalia que a retomada da economia ainda não é suficiente. Para 55% dos entrevistados, a crise deve demorar para acabar, e o Brasil não voltará a crescer com força tão cedo. Já 37% acham que a crise será superada em meses. – UOL

80% dos brasileiros dizem ao menos desconfiar de declarações de Bolsonaro

Uma parcela de 80% da população diz ao menos desconfiar das declarações do presidente Jair Bolsonaro, aponta a mais recente pesquisa do Datafolha. Segundo levantamento nacional realizado na última quinta-feira (5) e sexta-feira (6), 43% dos entrevistados disseram que nunca confiam em afirmações do presidente, e 37% declararam confiar às vezes. Já os que dizem confiar sempre são 19% dos entrevistados —1% não soube responder. A pesquisa ouviu 2.948 pessoas em 176 municípios em todo o país. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, dentro do nível de confiança de 95%. – Folha de S. Paulo

Planalto ignora STF e mantém sob sigilo gastos do cartão corporativo

O Palácio do Planalto decidiu ignorar decisão recente do Supremo Tribunal Federal e manter sob sigilo os gastos com cartão corporativo da Presidência. Desde 1967, um decreto militar ampara a decisão de não divulgar as despesas da Presidência. Há exatos trinta dias, no entanto, o STF derrubou o artigo 86 do decreto-lei 200/67, segundo o qual a movimentação dos créditos destinados à realização de despesas reservadas ou confidenciais do presidente ou de ministro deveria ser feita sigilosamente. O governo foi notificado em novembro sobre a mudança, mas não alterou o seu procedimento. Um mês após a decisão do Supremo, provocada por uma ação do partido Cidadania (ex-PPS), a Secretaria-Geral da Presidência (SGP) continua mantendo os gastos presidenciais em sigilo e disse que não pretende torná-los públicos. – UOL

Ministro da Saúde diz que canabidiol pode ser incluído no SUS

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que a pasta deve avaliar a inclusão no SUS de produtos à base de canabidiol. Esse derivado da maconha é conhecido por ter efeitos terapêuticos. A medida ocorre após a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovar novas regras para registro desses produtos. Isso que acabaria por permitir sua venda em farmácias. "Vamos ver qual o escopo que a Anvisa dá. Para o canabidiol já sabemos, e acho que ele se encaixa no SUS. Temos usuários que precisam do canabidiol, e temos feito há muito tempo essa discussão, porque temos crianças com crise convulsiva reentrante [sucessivas]." Uma eventual inclusão no SUS, porém, seria apenas "dentro do que tem demonstração técnico-científica", diz o ministro. – Folha de S. Paulo

Weintraub terá de explicar fala sobre plantações de maconha em universidades

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, terá de explicar aos deputados nesta semana por que acusou universidades federais de cultivarem plantações de maconha e produzirem drogas sintéticas. Weintraub foi convocado pela Comissão de Educação, por 24 votos a oito. A audiência está prevista para a próxima quarta-feira (11). As afirmações do ministro foram feitas em entrevista ao Jornal da Cidade Online. “Você tem plantações de maconha, mas não são três pés de maconha, são plantações extensivas de algumas universidades, a ponto de ter borrifador de agrotóxico. Porque orgânico é bom contra a soja para não ter agroindústria no Brasil, mas na maconha deles eles querem toda tecnologia à disposição”, disse. – Congresso Em Foco

Bancada ruralista cobra apoio e se afasta do governo

Aliada de Jair Bolsonaro desde a campanha eleitoral, a Frente Parlamentar da Agricultura, a chamada bancada ruralista, vai endurecer a relação com o governo. Os motivos são a redução de recursos previstos para a área no Orçamento do ano que vem e a falta de apoio a projetos no Congresso considerados prioritários para o setor. "Seremos muito mais exigentes no trato com o governo. A bancada dá sustentação política e tem de ter o respeito que merece. Certamente, vamos subir o volume da nossa voz para exigir do governo decisões que defendemos", disse ao Estadão o presidente da frente parlamentar, o deputado Alceu Moreira (MDB-RS). "Isso já começa com o Orçamento", afirmou Moreira. – UOL

Caminhoneiros anunciam paralisação nacional em 16 de dezembro

Líder de setores dos caminhoneiros autônomos, Marconi França afirmou nesta sexta-feira (6) que, à 0h do dia 16 de dezembro, “pelo menos 70%” dos cerca de 4,5 milhões de profissionais autônomos e celetistas vão parar em todo o país. O motivo é a insatisfação da categoria com o governo de Jair Bolsonaro, que, segundo França, não cumpriu o que prometeu aos trabalhadores. “O governo não cumpriu nada do que prometeu. O preço do óleo diesel teve 11 altas consecutivas, em 2019. Não aguentamos mais ser enganados pelo senhor Jair Messias Bolsonaro, que protege o agronegócio e diz que o caminhoneiro só sabe destruir rodovias“, reclamou França ao Blog do Servidor, do Correio Braziliense. O líder do movimento disse ainda que a duração do protesto não foi definida, ou seja, não se sabe se será prolongado por mais dias. – Estado de Minas

Dois índios Guajajara morrem e dois ficam feridos durante atentado no Maranhão

Dois índios da etnia Guajajara morreram e outros dois ficaram feridos durante um atentado registrado neste sábado (7) na BR-226, entre as aldeias Boa Vista e El Betel, no município de Jenipapo dos Vieiras, localizado a 506 km de São Luís. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular e pela Funai. Morreram no ataque os indígenas Firmino Silvino Guajajara e Raimundo Bernice Guajajara. Os dois índios atingidos foram socorridos e levados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município de Jenipapo dos Vieiras e estão sob proteção policial. – G1

Justiça torna réu e afasta PM acusado de ter matado Ágatha

A Justiça do RJ aceitou a denúncia do Ministério Público (MPRJ) contra o policial militar Rodrigo José de Matos Soares, acusado de ter disparado o tiro que matou a menina Ágatha Vitória Sales Félix, de 8 anos, no Complexo do Alemão, em setembro. Agora, Rodrigo é considerado réu na ação, que corre na 1ª Vara Criminal. Na decisão, da última quinta-feira (5), a juíza Viviane Ramos Faria determina ainda que o porte de arma de fogo de Rodrigo seja cassado e que o policial não exerça atividades de policiamento ostensivo até o fim do processo -- ele já estava afastado das ruas desde o crime. A decisão também proíbe que o PM saia do Rio de Janeiro nesse período. – G1

Policiais militares são afastados após morte em outro baile funk de SP

A Polícia Militar de São Paulo afastou três policiais militares envolvidos em uma operação que terminou com a morte de um homem em um baile funk em Heliópolis, na zona sul de São Paulo, na madrugada último domingo (1º) —mesmo dia em que outra ação, em uma festa em Paraisópolis, deixou nove pessoas mortas. Heliópolis e Paraisópolis são duas grandes comunidades na capital paulista. Segundo a polícia, em Heliópolis, um suspeito teria fugido da PM em direção ao baile funk que ocorria na Rua do Pacificador. Ao chegar ao local, os policiais teriam sido recebidos por pedradas e garrafadas. Alvejado durante uma troca de tiros, o suspeito foi socorrido no Pronto Socorro de Heliópolis, mas não resistiu aos ferimentos. – Folha de S. Paulo

Racista de BH é solta após pagamento de fiança de R$ 10 mil

A Justiça determinou, neste sábado (7), a liberdade provisória mediante pagamento de fiança no valor de R$ 10 mil de Natália Burza Gomes Dupin, de 36 anos, suspeita de injúria racial a um taxista em Belo Horizonte. Natália foi ouvida pela juíza Roberta Chaves Soares em uma audiência de custódia, no Fórum Lafayette, na capital mineira. Ela pagou a fiança e foi liberada à tarde após a audiência. Para decretar a soltura, a magistrada pontuou que "a autuada é primária, possui endereço fixo e ocupação lícita e o crime não foi cometido com violência e grave ameaça à pessoa". De acordo com a Polícia Militar, Luiz Carlos Alves Fernandes, de 51 anos, perguntou se a mulher, que estava com o pai idoso, precisava de um táxi; ela disse que precisava sim, mas não andava com "preto". Ainda conforme a ocorrência, o motorista alegou que a mulher não poderia dizer aquilo, porque era crime; ela respondeu: "eu não gosto de negro, sou racista, sou racista mesmo". E na sequência cuspiu no pé dele. – G1

Mundo

Vulcão em ilha turística na Nova Zelândia entra em erupção e deixa ao menos cinco mortos

Cinco pessoas morreram e 18 ficaram feridas depois que o vulcão da Ilha Branca entrou em erupção na costa leste da Nova Zelândia nesta segunda-feira (9). Dez pessoas estão desaparecidas, de acordo com a polícia. O vulcão, também conhecido como Whakaari, lançou rochas, cinzas e muita fumaça pouco depois das 14h (no horário local). Uma nuvem de cinzas espessa podia ser vista a vários quilômetros de distância. No momento da erupção, cerca de 50 turistas neozelandeses ou estrangeiros estavam na ilha ou perto dela. 23 pessoas foram retiradas da ilha a bordo de barcos utilizados em excursões, mas a operação de resgate teve que ser interrompida. O representante da polícia da Nova Zelândia, John Tims, explicou que, por causa do risco, os serviços de emergência não estão tendo acesso à ilha. – G1

Ex-presidente uruguaio José Mujica defende a legalização da cocaína

O ex-presidente do Uruguai, José Mujica, causou polêmica nesta sexta-feira (6) ao defender a legalização da cocaína durante uma entrevista à TV mexicana Televisa. Ele respondia a uma pergunta sobre o narcotráfico, e lançou a ideia sem pensar duas vezes. "Deveríamos ter a coragem de legalizar o consumo de cocaína, registrar os consumidores, identificá-los, vamos ter problemas médicos, mas vamos encarar de frente. No lugar de gastar com aparatos repressivos vamos gastar em enfermeiros. Mas para fazer isso é necessário ter coragem política". Ele também questionou a política de criminalização do uso de drogas e a prisão de usuários. – O Globo

Miss África do Sul é coroada como Miss Universo 2019

Zozibini Tunzi, Miss África do Sul, é a vencedora do Miss Universo 2019. Ela superou as 89 adversárias e recebeu a coroa em Atlanta, nos Estados Unidos. A vitória da sul-africana de 26 anos amplia a boa fase recente do país na competição, já que Demi-Leigh Nel-Peters foi premiada em 2017. As outras duas finalistas foram a vice-campeã Madison Anderson, de Porto Rico, e a terceira colocada Sofía Aragón, do México. A brasileira Júlia Horta chegou ao top 20 da disputa pela coroa, mas não avançou para as finais. O Brasil só venceu o Miss Universo em 1963, com Iêda Maria Vargas, e 1968, com Martha Vasconcellos; portanto, o país amarga 51 anos sem o prêmio. – UOL

Rússia é excluída da Olimpíada do Japão e Copa do Catar por dopping

A Agência Mundial Antidoping (Wada) decidiu excluir a Rússia de grandes competições esportivas durante quatro anos por falsificação de dados dos controles entregues à entidade. Assim, o país não poderá ser representado nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 e de Inverno de Pequim 2022, além de Mundiais de todas as modalidades, o que inclui a Copa do Catar 2022. A Rússia também não poderá organizar disputas desse nível em seu território. A Eurocopa 2020 não corre perigo de perder São Petersburgo como uma das 12 sedes, pois não está categorizada no grupo de competições restringidas. – G1

Polícia de Manchester prende torcedor do City por gestos racistas contra Fred

A polícia da Grande Manchester prendeu o torcedor do City que fez gestos racistas contra o volante brasileiro Fred, do United, durante o clássico de sábado passado, pelo Campeonato Inglês. O homem de 41 anos foi flagrado ofendendo o jogador durante a vitória dos Red Devils por 2 a 1, em ato repudiado pelo clube anfitrião. Alguns outros do setor da arquibancada dos anfitriões também atiraram objetos no campo quando o jogador se aproximava para cobrar o escanteio e o atingiram pelo menos uma vez. "Um homem de 41 anos foi preso por suspeita de perturbação da ordem pública agravada por ofensas racistas e permanece sob custódia para interrogatório", diz o comunicado da polícia de Manchester. – Globo Esporte

Mascote anti-HIV com forma de pênis é banido de cidade no México

Um mascote de campanha contra o HIV, criado por sex shop de Tehuacan (estado de Puebla, México), com forma de pênis foi proibido de circular pelas ruas da cidade. A Prefeitura alegou "poluição visual". De acordo com autoridades, várias queixas da população contra o mascote chegaram à Prefeitura. O mascote foi considerado "um ataque ao bom gosto". A direção da sex shop Exxotica divulgou fotos do mascote fazendo sucesso entre adultos e até crianças. – Extra

E mais

Rapper Juice Wrld morre aos 21 anos nos EUA

O rapper Juice Wrld morreu aos 21 anos após sofrer uma convulsão no aeroporto Midway em Chicago, nos Estados Unidos. Jarad Anthony Higgins estava em um voo que aterrissou neste domingo (8), vindo da Califórnia. Testemunhas dizem que ele passou mal enquanto caminhava pelo aeroporto. Fontes policiais dizem que o cantor estava sangrando pela boca quando os paramédicos chegaram ao local. Ele foi levado rapidamente ao hospital, mas morreu pouco depois. O rapper nasceu em Chicago e tinha acabado de completar 21 anos na última segunda-feira (2). – G1

LSD pode frear declínio mental, aponta estudo realizado por pesquisadores brasileiros

Pesquisadores brasileiros enviaram sem alarde nesta quinta-feira (5) à página de acesso aberto bioRxiv.org um artigo que pode dar novo impulso ao chamado renascimento psicodélico. O estudo chamado “Dietilamida do ácido lisérgico tem grande potencial como estimulante cognitivo” constitui uma façanha técnica. Une testes comportamentais com ratos jovens, adultos e velhos tratados com LSD, em comparação com semelhantes sóbrios, à análise das proteínas produzidas em minicérebros submetidos ao ácido para concluir que há melhora no aprendizado graças ao aumento de sinapses. Na liderança do trabalho estiveram dois especialistas nessas áreas, respectivamente Sidarta Ribeiro, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), e Stevens Rehen, da UFRJ e do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (Idor). Mas quem carregou o piano, com ajuda de outros 13 coautores, foram Felipe Augusto Cini e Isis Ornelas, das mesmas instituições. – Folha de S. Paulo

Tagged:
Cannabis
LSD
nova zelândia
WADA
Jair Bolsonaro
rússica
vulcão
Boletim Matutino