Publicidade
Motherboard

Tentamos entender a mulher que criou um café para cachorros

Agota Jakutyte jura que a ideia é séria.

por Louise Matsakis; Traduzido por Ananda Pieratti
30 Outubro 2017, 12:45pm

Beber café tem sido uma experiência horrível para mim. Eu costumava sorver litros da bebida sem sofrer grandes efeitos colaterais, mas hoje não consigo fazer isso sem ter crises de ansiedade terríveis. Eu não desejaria essa sensação nem para meu pior inimigo — e muito menos para o melhor amigo, um cachorro.

Digo isso para explicar porque fiquei assustada quando soube, por um colega de trabalho, da existência de algo anunciado como "café para cachorros". O produto chama-se Rooffee, um nome esquisito que nos remete, de forma incômoda, à palavra " roofie", termo coloquial para o rupinol, remédio conhecido no Brasil como " boa noite cinderela".

Apesar dessa não ser a pior startup que conheci esse ano, eu tinha algumas perguntas sobre o Rooffee, a mais importante delas sendo: isso é sério?

Digo, cheia de surpresa, que a resposta é um enfático não, pelo menos segundo a criadora do Rooffe, a ex-modelo lituana Agota Jakutyte. Em nossa troca de emails, Kakutyte me explicou que o nome nasceu de uma coincidência infeliz.

"Talvez por que eu não assisto TV nem leio jornais americanos, eu nunca tinha ouvido falar desse tal de roofie", me contou ela, se referindo ao rupinol. "Eu simplesmente juntei as palavras ' roots' (raízes, em português) e ' coffee'... E assim nasceu o nome ROOFEE".

Bom, aí está nossa explicação. Voltemos agora à parte mais importante: a ideia de dar cafeína para cachorros.

A Sociedade Americana para a Prevenção de Crueldade contra os Animais (ASPCA, na sigla original) diz em seu site que a ingestão de café, assim como a de chocolate, pode causar vômitos, convulsões e até a morte de animais domésticos. Felizmente, o Rooffee não contém cafeína. Segundo Jakutyte, a mistura leva ervas e vegetais como raiz de dente-de-leão, espinheiro branco, chicória, bardana e cenoura. O produto pode ser consumido tanto pelos animais quanto pelos seus donos.

Com base em uma pesquisa rápida, descobri que, muito embora não existam muitas informações sobre o grau de toxicidade desses ingredientes, eles são usados em vários produtos caninos. A raiz de dente-de-leão, por exemplo, pode ser encontrada em vários produtos vendidos em pet shops. Jakutyte fez questão de acrescentar que o Rooffee pode auxiliar na perda de peso.

"Ele auxilia na perda de peso de humanos e animais. Ele controla a fome e a compulsão por comida dos cachorros", disse ela. Nesse sentido, o Rooffee me lembra o FitTea, um suplemento herbal elogiado por celebridades do Instagram e pelas irmãs Kardashian.

O Rooffee é preparado da mesma forma que um café. Em um vídeo promocional, Jakutyte prepara a bebida em uma prensa francesa. A criadora, que já possui uma empresa que produz shampoos orgânicos para humanos e cachorros, planeja financiar o Rooffee com uma vaquinha no site Kickstarter. Além disso, ela disse ao Buzzfeed que pretende mudar o nome do produto.

Esse é certamente um bom começo.

Leia mais matérias de ciência e tecnologia no canal MOTHERBOARD.
Siga o Motherboard Brasil no Facebook e no Twitter.
Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.

Tagged:
startup
café
cachorros
Rooffee