Noticias

Boletim Matutino da VICE

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.

por Equipe VICE Brasil
01 Setembro 2017, 11:36am

Ônibus do RJ tem pequena diminuição dos preços. Foto: Agência Brasil

Brasil

Irmãos Batista da JBS entregam novos documentos de delação
Os irmãos Wesley e Joesley Batista, donos da empresa JBS, entregaram na quinta-feira (31) uma série de novos documentos em seu acordo de delação premiada com a PGR. A expectativa é que o material, aliado à delação do doleiro Lucio Funaro, sirva como combustível para uma segunda denúncia de Rodrigo Janot contra Temer. – G1

Delator diz que ministro da Saúde negociou mesada em troca de nomeação no Paraná
O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP) é acusado pelo delator Eduardo Lopez Silva, dono da construtora Valor detido na operação Quadro Negro, de receber uma mesada de R$ 15 mil para nomear uma mulher para o cargo de assistente da vice-governadoria. O caso aconteceu em 2015, quando o ministro era deputado federal – sua esposa, Cida Borghetti (PP), é vice-governadora de Beto Richa (PSDB) no Paraná, e os pagamentos teriam sido feitos para o irmão dela. – Folha de S. Paulo

Preço de passagem de ônibus cai no Rio após decisão judicial
No Rio de Janeiro a passagem de ônibus municipal passa a custar R$ 3,60 a partir desta sexta-feira (1º) após uma decisão da desembargadora Mônica Sardas, na noite desta quinta (31), considerar o adicional de R$ 0,20 como "abusivo". A prefeitura não se manifestou se vai recorrer da decisão. – G1

No Rio de Janeiro homem é preso após ejacular em mulher no BRT
Um homem foi preso na tarde desta quinta-feira (31) no Rio de Janeiro após ejacular na perna de uma passageira em uma estação do BRT. O caso aconteceu na estação Mato Alto, em Guaratiba, na zona oeste da capital fluminense. O suspeito foi encaminhado para uma delegacia e deve responder a inquérito. – Folha de S. Paulo

São Paulo terá casamento coletivo gay em novembro, inscrições estão abertas
A Secretaria de Direitos Humanos da Prefeitura de São Paulo marcou para o dia 26 de novembro, no Clube Homs, um casamento coletivo gay. A cerimônia não terá custo para os inscritos, que precisam se cadastrar até o dia 11 de outubro em um dos Centros de Cidadania LGBT da cidade. – G1

Mundo

FARC muda de nome, mas não de sigla
As antigas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia agora têm novo nome, mas mantêm o acrônimo: Força Alternativa Revolucionária do Comum. A mudança acontece durante um congresso para transformar a guerrilha em partido político, parte dos acordos de paz de Havana que acabaram com a guerra de mais de 50 anos no país. – El País

Empresa em Londres oferece folga por ressaca para funcionários
Na Dice, empresa de vendas de shows em Londres, na Inglaterra, não precisa dar desculpinha pro chefe: pode falar que estava de ressaca mesmo. A firma oferece quatro folgas por ano para quem acordou com gosto de cabo de guarda-chuva na boca. A ideia é que os funcionários possam participar da vida noturna londrina com mais afinco. – G1

E mais

Brasil vence Equador e está classificado em primeiro lugar para a Copa de 2018
Pode preparar o passaporte e começar a aprender o alfabeto cirílico: a seleção brasileira já tem um encontro marcado com o país de Vladmir Putin, que vai sediar a Copa do Mundo de 2018. Depois de vencer o Equador por 2x0, a seleção de Tite (que mantém 100% de aproveitamento desde que passou a comandar a equipe) está classificada em primeiro lugar entre os times sul-americanos. O Brasil joga na próxima terça-feira (5) contra a Colômbia. - UOL

Public Enemy continua mesmo depois de tretas judiciais entre integrantes
O rapper Flavor Flav entrou com um processo contra o parceiro de Public Enemy Chuck D e vários produtores, alegando que não recebia sua parte em royalties, merchandising e shows da banda por muitos anos. Chuck D respondeu dizendo que "Flavor tem direitos, mas dessa vez ele pegou o caminho errado". – Pitchfork

Tagged:
FARC
RIO
rio de janeiro
Public Enemy
Processo
músicas
ressaca
ônibus
futebol
Colombia FARC
Paraná
Casamento Gay
Rodrigo Janot
Governo Temer
JBS
Joesley Batista