Publicidade
Noticias

Justiça de Goiânia libera a venda de santos pop na internet

Em 2016, a Arquidiocese goianiense processou Ana Smile, a artista que recria imagens de santo em versão pop arte. Justiça, agora, considerou a medida inconstitucional.

por Equipe VICE Brasil
07 Fevereiro 2018, 2:58pm

Imagem: Divulgação. 

“Perguntam como eu tenho coragem e se eu não tenho medo de ir pro inferno”, relatou Ana Paula Dornelas Guimarães à VICE em fevereiro de 2016, quando a artista estava sendo perseguida e ameaçada na internet por criar estátuas religiosas numa releitura pop.

Não bastasse o alvoroço do público ao ver as imagens de Virgem Maria em versões de Frida Khalo, Batman, Galinha Pintadinha ou Super-Homem, a Arquidiocese de Goiânia também se revoltou. Em junho de 2016, a entidade entrou com uma ação contra Ana, que a impediu de divulgar suas obras pela internet. Na época, a Justiça apreendeu as peças restantes na casa da artista que, caso descumprisse a ordem, pagaria multa de R$ 50 mil.

Em um novo recurso, a Justiça de Goiás deliberou que Ana Smile, como também é conhecida, publique e venda o seu material na internet. O desembargador da 6ª Câmara Cível, Norival Santomé, decidiu que os santos pop não ferem a imagem ou honra da Igreja Católica e que a venda das imagens consiste no seu próprio sustento, como informa o portal G1.

Ainda assim, o juiz entendeu que a decisão anterior ia contra a liberdade de expressão e manifestação do pensamento, considerando a medida inconstitucional. Em entrevista ao portal de notícias Mais Goiás, Ana diz que recomeçará a venda de seus santos pop com cautela e esperará a publicação no Diário Oficial da decisão da Justiça para reabrir seu ateliê.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.

Tagged:
brasil
igreja católica
goiás
justiça
Redes Sociais
Ana Smile
Santa Blasfêmia
Santos Pop